Continuamos a trazer curiosidades sobre as tuas séries favoritas! Descobre algumas sobre The Wire, que é considerada por muitos a melhor série de sempre.

1. Os produtores quiseram dar à série uma atmosfera de estilo documental. Assim sendo, tirando a montagem final de cada temporada e uma ou outra exceções, não há banda sonora na série. Por vezes, havia música a sair de aparelhagens ou de rádios portáteis, mas faziam literalmente parte da cena.

2. Muitos dos personagens de menor relevo são interpretados por agentes da polícia, políticos e antigos criminosos verdadeiros. Quanto aos personagens principais, muito deles são inspirados em pessoas reais. Reginald “Bubbles” Cousins, por exemplo, é levemente baseado num viciado em droga de Baltimore e informador da polícia que, com as suas dicas, levou à detenção de centenas de criminosos. Já Avon Barksdale é inspirado em Melvin Williams, um conhecido barão da droga. O próprio Williams integrou o elenco da série, mas no papel de um homem da Igreja. Por sua vez, Wee-Bey Brice baseia-se num assassino a soldo chamado Vernon Collins, que nos anos ’80 foi condenado a 35 anos de prisão.

3. Inicialmente, Jimmy era para ter McArdle como apelido, mas como ninguém da produção parecia gostar do nome, então Robert F. Colesberry, cocriador e produtor executivo da série, sugeriu que se alterasse. Jimmy passou então a ser McNulty. Ainda acerca do personagem, foi oferecido a Ray Winstone (Ice) o papel. Apesar de a proposta lhe ter agradado e se ter mostrado interessado na série em si, o ator não quis sujeitar-se aos sete meses de gravação por ano que o deixariam longe da família.

4. Para a sua audição, Dominic West gravou uma cassete e tentou que a namorada lesse as falas dos outros personagens, mas o sotaque britânico dela não parava de o distrair. Então, West desempenhou a cena sozinho, deixando pausas no lugar dos outros personagens. O próprio admite ter feito uma imitação de Robert De Niro. Ao que parece, ao início, os produtores acharam a cassete de audição “esquisita” e “cómica”, mas depois terão reconsiderado, concentrando-se na performance de Dominic. Quando o papel lhe foi oferecido, mostrou-se relutante em aceitar porque o contrato era de cinco anos. No entanto, o agente convenceu-o de que a série nunca passaria da 1.ª temporada. Bem sabemos o quanto estava enganado!

5. Ainda a propósito de audições, há muito mais a dizer. Lance Reddick fez testes para interpretar dois personagens, Bunk Moreland e Bubbles, antes de ser escolhido para o papel de Cedric Daniels. Tray Chaney fez audições para o personagem Wee-Bey Brice, mas os produtores acharam que era demasiado baixo para o papel. No entanto, ficaram tão impressionados com o seu desempenho que criaram um papel especialmente para ele, o de Malik ‘Poot’ Carr. Antes de ficar com o papel de Dennis Mello, Jay Landsman, um antigo detetive de homicídios, fez audições para interpretar um personagem baseado nele próprio. Gbenga Akinnagbe tentou a sua sorte como Marlo Stanfield antes de ser escolhido para dar vida a Chris Partlow. Também Anwan Glover tentou a sua sorte como Marlo, bem como Fruit e Drac, mas o papel para o qual acabaria por ser escolhido seria o de Slim Charles. Por sua vez, Jamie Hector fez audições para o papel de Cutty Wise e acabou por ser Marlo. Tristan Mack Wilds fez testes para Randy Wagstaff e acabou a interpretar Michael Lee; Seth Gilliam e Isiah Whitlock Jr. fizeram testes para ser Stringer Bell e Lester Freamon, respetivamente, antes de lhes ser entregue o papel de Ellis Carver e Clay Davis.

6. Continuando, Michael B. Jordan fez testes para o papel de Bodie perante a diretora de casting Alexa L. Fogel. Foi chamado de volta a Nova Iorque por duas vezes e, apesar de as audições terem corrido bem, Fogel acabou por não lhe entregar o papel porque o considerou demasiado novo. O escolhido acabou por ser J.D. Williams, que cresceu com Michael em Newark, Nova Jérsia. Já Jermaine Crawford fez audições para o papel de Michael Lee antes de ser escolhido para dar vida a Dukie Weems. Inicialmente, Michael Kostroff tentou a sua sorte como Frank Barlow, mas acabou a interpretar Maurice Levy. Reg E. Cathey fez testes para ser Cedric Daniels e Lester Freamon, mas só mais tarde integraria o elenco da série, no papel de Norman Wilson, na 4.ª temporada.

7. O papel de Omar foi atribuído a Michael Kenneth Williams após uma única audição. No entanto, antes disso, Donnell Rawlings tinha sido considerado para o papel, mas o ator acabou a interpretar Damien Price em quatro episódios, dois da primeira e dois da 5.ª temporada. A Lord Jamar (Oz) fora ainda oferecido o papel de Omar, mas o ator recusou porque não queria interpretar um personagem homossexual.

8. Há alguns rumores de que era suposto Omar ter aparecido em apenas sete episódios antes de ser morto, mas David Simon, o criador de The Wire, nega quaisquer planos iniciais de o matar na 1.ª temporada.

9. Segundo Sonja Sohn, que deu vida a Kima Greggs, durante a 1.ª temporada ela teve muitas dificuldades em recordar-se das suas falas, o que causou atrasos nas gravações. Sonja atribui isso a um trauma de infância, devido a ter crescido num gueto, onde testemunhou brutalidade policial. Assim sendo, ela sentia-se desconfortável no bairro onde as filmagens decorriam e debatia-se por interpretar um elemento da polícia. Ainda sobre Kima, era suposto que a personagem tivesse morrido na 1.ª temporada. No entanto, Carolyn Strauss, uma executiva da HBO, convenceu David Simon de que tal seria um erro e Kima acabou por ficar na série até ao final.

10. Andre Royo, responsável por dar vida a Bubbles, uma vez foi abordado por um morador de Baltimore que lhe entregou um pacote de heroína e lhe disse que ele estava a precisar. Royo chama a este acontecimento o seu “Óscar das ruas”. Também segundo Royo, o presidente da Câmara de Baltimore odiava a série porque considerava que era responsável por dar má reputação à cidade. Assim sendo, disse à polícia para deter a equipa e o elenco por coisas como atravessar fora das passadeiras e a produção atrasava-se porque havia pessoas na cadeia.

11. Felicia Pearson foi descoberta por Michael Kenneth Williams num clube de Baltimore. Ele convidou-a a aparecer nas filmagens, apresentou-a aos argumentistas e aos produtores e depois de algumas audições, foi-lhe oferecido um papel na série.

12. Os jornalistas da 5.ª temporada são, na sua maioria, inspirados em repórteres do The Baltimore Sun dos tempos em que David Simon trabalhou no jornal. Scott Templeton é baseado em Jim Haner, um jornalista que Simon suspeitava que inventava história; James Whiting Thomas Klebanow, em antigos editores chamados John Carroll e Bill Marimow, respetivamente. Rebecca Corbett, Tim Phelps, Steven Luxenberg e Jay Spry vão todos buscar semelhanças a colegas de Simon com os mesmos nomes. William F. Zorzi, um antigo repórter do Sun, dá vida a ele mesmo. Quanto a Gus Haynes, o personagem é inspirado no próprio Simon.

13. Os argumentistas e produtores da série chegaram a ponderar a possibilidade de fazer uma 6.ª temporada acerca do grande influxo de latinos em Baltimore, mas aperceberam-se que nenhum deles sabia o suficiente sobre a população latina de Baltimore para avançar com a ideia.