Classificação

9
Interpretação
9
Argumento
7
Realização
8
Banda Sonora

[Contém spoilers]

Um dos episódios mais aguardados destas cinco temporadas de This Is Us chegou e eu não sei muito bem posicionar-me em relação a ele. Não me interpretem mal pois sinto que Brotherly Love foi um episódio necessário e um abre-olhos em relação a diversas questões sejam elas o racismo ou a adoção.

Acho que a parte que menos gostei no episódio foram os flashbacks pois cortaram um pouco a fluidez do episódio. Sejamos sinceros, o “previously” já resumiu bastantes momentos maus entre os irmãos, não era preciso algo extra, até porque neste contexto já parece forçado. Só de imaginar o quão mais intenso este episódio teria sido se fosse apenas one-shot ou semelhante, até me dá arrepios.

Toda a conversa começou com um monólogo bem seco de Kevin. Nem percebi bem o que ele queria atingir com isto. Diria eu que o primeiro passo teria sido tentar dialogar com Randall para perceber a complexidade da situação e dos seus sentimentos, e não partir para suposições e desculpas genéricas e vazias guiadas pela mera vontade de fazer o que estava certo. De qualquer das formas, a posição que Kevin vai tomando ao longo do episódio vai mudando, desde apologético, defensivo, atacante e ouvinte. Sinto que toda a evolução que vemos de Kevin, e o facto de terem passado todo o episódio a desenvolver esta questão, pode trazer uma certa lucidez ao espaço público que debate estes assuntos. Ainda que ache a abordagem do racismo super relevante, a da adoção é sim a que mais me fascina pois não vejo este assunto ser tão tocado, especialmente interligado com questões raciais.

Tal como mencionei na semana passada, quando comparado com as outras pessoas da terapia, Randall é grato pela família que teve – e o mesmo é visível no seu mundo imaginário (ghost kingdom). Ainda assim, quando ele desabafa sobre a pressão constante de ter de mostrar gratidão… foi dos meus momentos favoritos de toda a discussão. Talvez por ignorância, tal como Kevin, eu nunca tinha pensado nesta questão: ser uma pessoa negra adotada por uma família branca e o quanto as pessoas esperam de ti gratidão, pelas razões erradas.

Ainda que grande parte da conversa tenha estado na linha da adoção e do racismo, foi bom vê-los a voltar às palavras que disseram na discussão que realmente os separou. E aí sim, caiu uma lágrima. Só no final mesmo é que o episódio me tocou: quando Randall disse que Jack estaria orgulhoso e quando Kevin reconheceu que sim, o facto de Randall ser negro, exacerbou alguma da sua inveja. Aqui sim, senti que ambos ficaram em paz um com o outro e que não foi tanto uma conversa scripted com termos bonitinhos.

Fiquei um pouco inquieta em relação à última cena pois embora me pareça positivo que Randall consiga, finalmente, imaginar Laurel e William, já não estão lá os Pearson. É supostos ser bom? Significa que não se sente mais culpado por imaginar uma vida sem a sua família atual?

This Is Us volta dia 11 de maio, e só faltam 3 episódios para o fim da temporada – desta eu não estava à espera visto que temos tido sempre 18 episódios. Podem ver a série à quinta-feira, pelas 23h10, na FOX Portugal.

Ana Leandro