Classificação

8.5
Interpretação
8.5
Argumento
8
Realização
8.5
Banda Sonora

[Contém vestígios de spoiler]

Temporada: 2

Número de Episódios: 10

Outer Banks, a série teen dramática que conta com mistério e muitas emoções à flor da pele está de regresso para uma 2.ª temporada cativante e já disponível para a maratona de verão na plataforma de streaming Netflix. Com dez episódios, esta segunda temporada foi criada por Josh Pate, Jonas Pate e Shannon Burke e consegue cumprir o que prometeu aos fãs no desfecho da 1.ª temporada.

Nesta 2.ª temporada de Outer Banks voltamos a ver as aventuras dos Pogues de OBX. A história do ouro que Ward Cameron (Charles Esten) rouba aos amigos ainda não tem fim à vista e é nessa premissa que esta segunda temporada começa. Sarah (Madelyn Cline) e John B (Chase Stokes) são dados como mortos mas conseguem sobreviver e chegar às Bahamas onde está o ouro escondido por Ward. Em Outer Banks estão Pope (Jonathan Daviss), Kiara (Madison Bailey) e JJ (Rudy Pankow) a sofrer pela morte dos amigos e com a missão de limpar o nome de John B acusado do assassinato da xerife da polícia.

John B e Sarah vivem uma autêntica aventura nas Bahamas: depois de atracarem no porto são perseguidos pela polícia, mas conseguem falar com os amigos e dizer-lhes que estão vivos e que o objetivo é recuperar o ouro das mãos de Ward. Esta primeira aventura do casal é alucinante, pois estão sempre em situações perigosas e em risco de vida.

A Kiara, JJ e Pope é lhe exigido que voltem à vida normal depois de um verão atribulado, e é lhes pedido para voltarem à escola, às aulas e aos testes e por conseguinte aos confrontos com os Kooks. Para além disso tinham de estar constantemente a ouvir que o amigo deles era um homicida quando sabiam perfeitamente que o verdadeiro psicopata era Rafe (Drew Starkey). Rafe Cameron com o consumo de drogas e as chamadas de atenção solicitadas ao pai culminaram numa personagem vingativa, agressiva e muito perigosa, mas um dos melhores vilões desta summer season.

Com episódios de 45 minutos a uma hora, a 2.ª temporada de Outer Banks consegue sair vencedora perante a primeira, isto porque para além dos cenários magníficos, numa cinematografia excelente com que o espectador é presenteado e o sabor a verão que consegue passar, a segunda temporada consegue ser mais alucinante, emotiva e com mais suspense sendo praticamente impossível não ver tudo de uma vez só e ficar literalmente a chorar por uma 3.ª temporada ASAP.

A interpretação nesta 2.ª temporada de Outer Banks melhorou muito desde da primeira. As performances destes jovens atores cativam o espectador do início ao fim da temporada e passam ao espectador todas as emoções e sentimentos normais da adolescência. O argumento acaba por ajudar pois consegue manter a storyline passada até aqui da 1.ª temporada mas consegue também criar novos plots e ir buscar novas personagens que são excelentes adições à série, como é o caso de Cleo (Carlacia Grant). Esta personagem não teve uma vida fácil e teve de fazer muito para sobreviver a este mundo e conhece Sarah e John B nas Bahamas salvando-lhes a vida diversas vezes, no fim podemos sentir o romance a acontecer com Pope.

Podia continuar aqui a descrever os acontecimentos desta 2.ª temporada de Outer Banks, mas é praticamente impossível porque tanta coisa acontece num único episódio que a informação nem sempre fica bem assimilada. A nível técnico está de facto bem conseguida e a história da série é emocionante e alucinante ideal para o verão!

Episódio de Destaque:

The Darkest Hour (Episódio 5) – Este quinto episódio da 2.ª temporada de Outer Banks foi o ponto de viragem na história, quase como um encerramento do plot da 1.ª temporada mas também o aparecimento de novos mistérios para desvendar. Foi também neste episódio que parecia que os vilões iriam levar a deles avante e pouca esperança havia para se descobrir a verdade sobre o assassinado da xerife na 1.ª temporada. John B foi preso e a única forma do ilibar era descobrir uma suposta chave que desvenda um novo mistério relacionado com antepassados de Pope. Sarah quase morre pelas mãos do irmão e é salva por Topper (Austin North) que acabou por ter algum caracter development (de pouca dura), e JJ engenhou um plano para tirar John B da prisão que não corre como deveria. Acaba por ser um episódio de tal maneira “sufocante” que só queremos ver para saber o que vai acontecer.

Personagem de Destaque:

Pope (Jonathan Daviss) – Esta categoria foi de difícil escolha tendo em conta esta 2.ª temporada de Outer Banks. O elenco de jovens atores melhorou bastante as suas performances e o argumento conseguiu manter-se fiel ao prometido conseguindo criar essas mesmas performances melhores e reais. Pope acaba por se destacar porque consegue sair da “casca”, apesar da storyline com Kiara não ter sido de todo apelativa pois faltou a química que vemos por exemplo com Sarah e John B. Pope acaba por ser a personagem com mais desenvolvimento e evolução desta segunda temporada de Outer Banks, a sua inteligência e perspicácia sempre foram fulcrais no desenrolar da história mas agora Pope consegue mostrar que sabe impor-se, que não desiste dos seus objetivos e já não é aquele miúdo que tem medo de tudo e todos.

Margarida Rodrigues Pinhal