Pen15 – Review da 2.ª Temporada (Parte 1)
| 29 Set, 2020

Temporada: 2 (parte 1)

Episódios: 7

[Contém spoilers]

Criada e protagonizada por Maya Erskine Anna KonklePEN15 é uma sátira que retrata a escola básica como ela realmente é. Erskine e Konkle interpretam uma versão de si mesmas aos 13 anos, num mundo em que um ótimo dia se pode tornar no pior num simples piscar de olhos. Lembro-me de começar a ver a 1.ª temporada e arrepender-me imenso, isto por, pessoalmente, ser-me complicado interromper uma série depois de ver uns episódios. Obviamente, esperei que se ficasse pela primeira, mas tal como eu estou a escrever e tu a ler, Pen15 teve sim uma 2.ª temporada.

O que marca a série, na minha ótica, é o facto de as atrizes, tendo 33 anos, interpretarem as suas próprias peripécias da adolescência – pelo menos, eu nunca vi nada parecido. No entanto, para mim, foi o que também me fez desgostar da série inicialmente. Se já é esquisito ver pessoas terem atitudes demasiado imaturas para a sua idade/aparência física, se já detesto quando colocam pessoas com 25 anos a representar adolescentes de 16, adicionar a isto duas mulheres de 30 anos no meio de crianças faz uma mistura muito esquisita e faz levantar tantas questões. Honestamente, na 1.ª temporada não me consegui abstrair deste fator, mas nesta temporada foi mais fácil, não sei se pela interpretação das atrizes, se por me ter mentalizado inconscientemente.

O enredo desta temporada foi mais rico do que o da anterior, tendo introduzido assuntos importantes como o divórcio. É possível seguir a relação que as protagonistas têm uma com a outra, com as suas famílias e consigo mesmas. Sendo que esta temporada ainda teve alguns momentos mais pesados, foi engraçado assistir às interpretações e pensar “uau, estas atrizes estão literalmente a dizer ao mundo como se sentiram naqueles momentos, pior, estão a mostrar aos seus pais”.

Toda a trama com Maura foi interessante, ainda que previsível, mas achei que “terminou” de uma forma muito abrupta e sem grandes justificações. O final deixou tudo bem entrelaçado, embora haja umas pontas pelas quais é possível seguir numa futura temporada, nomeadamente as vidas amorosas das protagonistas.

É importante ter uma série onde a amizade feminina é bem representada nos seus altos e baixos e também realista à faixa etária que está a tentar ilustrar e esta consegue ser um exemplo disso, ainda que não seja perfeita.

A 2.ª temporada de Pen15 estreou a 18 de setembro na Hulu e chega a Portugal a 1 de outubro, através dos Canais TVCine.

Melhor Episódio:

Episódio 5 – Sleepover – De todos os episódios, este destacou-se como o mais realista e divertido. As festas do pijama são sempre situações que podem ser divertidas e/ou constrangedoras. Neste episódio, é mais do que evidente toda a dinâmica de que Maura se está a servir para ser o centro das atenções. O facto de a festa das raparigas se ir contrastando com algumas cenas da festa dos rapazes dá uma abordagem mais completa ao episódio, mas que, por vezes, falta ao longo da série.

Personagem de Destaque:

Maya Ishii-Peters (Maya Erskine) – Maya ou Anna, qualquer uma poderia estar aqui. Escolhi Maya porque foi muito bom ver a sua relação com a família, todos os momentos no teatro, os seus pequenos romances, o incidente da menstruação e todo o atrito pelo qual teve de passar em relação a Maura. Mas é tal como disse, ambas as personagens/atrizes passaram por várias peripécias impactantes nesta temporada.

Ana Leandro

Publicidade

Populares

calendário estreias

slow horses poster

Recomendamos