Classificação

7
Interpretação
8.5
Argumento
7.5
Realização

[Não contém spoilers]

A Netflix acrescentou recentemente ao seu catálogo mais uma série espanhola, La Valla. Esta decorre no ano de 2045, num mundo que já passou por uma III Guerra Mundial e no qual os recursos naturais são cada vez mais escassos. Isto, aliado ao surgimento de uma doença, levaram a que as democracias ocidentais, com a promessa de garantir a sobrevivência dos cidadãos, se transformassem em regimes ditatoriais. Em Otro Mundo, este primeiro episódio de La Valla, para além de termos o panorama de como Espanha ficou, conhecemos também ligeiramente a história de uma família, composta especialmente por Emilia Noval (Ángela Molina), pelas suas filhas Julia Pérez Noval e Sara Pérez Noval (ambas interpretada por Olivia Molina), por Hugo Mujica (Unax Ugalde), marido de Sara, por Alex Mujica (Daniel Ibañez), irmão de Hugo, e ainda por Marta Mujica Pérez (Laura Quirós), filha de Hugo e Sara.

Não vou revelar muito mais sobre a premissa e, principalmente, sobre a família e a sua história, pois considero que uma das partes interessante da série também foi tentar perceber aos poucos quem era quem, quem se relacionava com quem e como é que tudo se interligava. Contudo, admito que ao início estava a ser um pouco complicado entender o que se estava a passar e especialmente perceber quem era quem, mas considero que seja compreensível, pois é uma série nova e como tal ainda não conhecemos os personagens e as suas histórias e até nos adaptarmos pode levar algum tempo. No entanto, aos poucos, no decorrer do episódio, as coisas começaram a fazer cada vez mais sentido e a meio deste já estava tão por dentro da história e das personagens que o fim rapidamente chegou e nem dei por isso (e olhem que este tem quase uma hora).

Assim que cheguei ao final do episódio não me passou outra coisa pela cabeça a não ser que iria definitivamente ver os restantes (são mais doze). A história surpreendeu-me bastante e conseguiu prender a minha atenção e despertar o meu interesse a ponto de querer saber como é que a história se vai desenrolar. Se em Otro Mundo só nos é mostrada a ponta do icebergue, nem quero imaginar o que os restantes episódios têm reservado para nós. As minhas expectativas para o resto da temporada estão bastante altas e espero sinceramente não me desapontar.

Para além de mostrar potencial, La Valla e este episódio, Otro Mundo, mostra também que cada vez mais se aposta em séries de língua não inglesa, neste caso em específico séries espanholas, e que estas estão a revelar-se de excelência. Essa aposta acaba por incentivar a criação de séries cada vez melhores, o que faz com que chegue até nós mais conteúdo diversificado e de qualidade.

Posto isto, só me resta dizer, em forma de conclusão, que considero que vale bastante a pena darem uma espreitadela a este primeiro episódio – não se deixem intimidar pelo facto de este ter uma hora, pois nem dão pelo tempo passar. Não se deixem também enganar e/ou desmotivar pelo início mais lento e ligeiramente confuso, pois no final, quando já entenderem melhor o que se está a passar, quem é quem, e como é que está tudo relacionado, verão que valeu bastante a pena.

Cármen Silva