Classificação

7.3
Interpretação
7.1
Argumento
7
Realização
8.4
Banda Sonora

Atenção: esta review pode conter spoilers!

Na passada sexta-feira, Legacies trouxe-nos That’s Nothing I Had to Remember, o sexto episódio da sua nova temporada e o último antes da série regressar a 5 de dezembro.

Quando um novo monstro chega a Mystic Falls no Dia da Commonwealth em busca da verdade, Hope e Lizzie temem que os segredos que têm mantido façam delas alvos. Entretanto, MG, Kaleb e Kym procuram a ajuda de um aliado improvável, que pode ter algum conhecimento sobre como derrotar o mais recente monstro. Por fim, Freya (Riley Voelkel) recebe uma visita inesperada de um dos alunos da Salvatore School.

Depois de Matt, Jeremy e até mesmo Jo, é a vez de Freya se juntar à lista de personagens do passado que deixa agora a sua marca em Legacies. A bruxa não é estranha a Mystic Falls – aliás, chegou mesmo a visitar a sua sobrinha na Salvatore School, em The Originals –, mas é em Nova Orleães que a voltamos a encontrar, desta vez na companhia de Josie que, após os eventos do episódio anterior, procura agora saber mais sobre Hope.

Se é verdade que gostei imenso de voltar a ver esta personagem e saber mais sobre o que tem feito desde o final de The Originals, também o é que fiquei um pouco desiludida com este episódio. Esta aparição de Freya é há muito publicitada, de tal forma que esperava que a sua presença em That’s Nothing I Had to Remember fosse muito mais forte do que realmente foi. Com exceção de uma única cena, a bruxa passa todo o seu (pouco) tempo a ajudar Josie, que retribui o favor ao atacá-la quando esta começa a colocar questões sobre a sua sobrinha, da qual não tem qualquer memória.

Estaria a mentir se dissesse que não esperava mais cenas entre Hope e a sua tia. Afinal de contas, Freya, Rebekah e Kol são os únicos familiares da nossa tríbrida que ainda se encontram no mundo dos vivos, e quem sabe quando voltaremos a ter a oportunidade de os ver na série. Acredito que, numa altura em que Hope tanto necessita de apoio, mais uma ou duas cenas entre as duas teria vindo a calhar, mas contento-me em saber que Freya e Keelin continuam juntas e têm um filho chamado Nik, em homenagem ao pai de Hope.

Tenho-me vindo a queixar da quantidade de novas personagens que foram introduzidas à série, nesta temporada, mas, na minha opinião, tanto Kym (Ebboney Wilson) como Sebastian (Thomas Doherty) roubaram um pouco as atenções, neste episódio. A irmã de Kaleb e a sua relação quer com o seu irmão, quer com MG, tem vindo a contribuir para o tom humorista da série, enquanto que Sebastian acabou por nos trazer de volta à terra com cenas mais carregadas e, francamente, bastante tristes. Ainda não confio no vampiro a cem por cento, mas este episódio definitivamente ajudou o seu caso.

Já Josie destacou-se pelo seu altruísmo, ao decidir (com um empurrãozinho de Caroline) restaurar as memórias de todos sobre Hope, apesar das consequências diretas de tal na sua vida pessoal. Esta temporada continua a fazer um bom trabalho ao balançar o lado negro de Josie com a sua vontade de fazer o bem, e começo a questionar-me sobre quais as implicações desta storyline no seu futuro. Será que, quando a altura chegar, Josie conseguirá controlar o seu lado malévolo, ou sucumbirá ao mesmo?

A sua gémea, no entanto, continua a ser uma fonte constante de bom humor e entretenimento. Lizzie nunca escondeu o seu desdém por Landon, mas, sendo forçados a trabalhar juntos, neste episódio, o seu lado mais bitchy vem ao de cima mais uma vez. É fantástico o modo como a personagem consegue arranjar sempre novas formas de gozar com o novo namorado da sua irmã – mas, talvez mais engraçado ainda, é o facto de Lizzie ser provavelmente tão nerdy quanto Landon. Quer dizer, para fazer as piadas que faz, tem que perceber as referências, certo? Takes one to know one.

Por fim, resta-me apenas dizer que me agrada o facto de estar agora tudo em pratos limpos. Com a série cada vez mais perto da sua mid-season finale, estava na altura de todos recuperarem as suas memórias e confrontarem Hope sobre o sucedido. Acredito que as reações das várias personagens têm sido completamente apropriadas, inclusive a de Landon, e resta agora saber como irão lidar com a situação.

Inês Salvado