Gotham – 01×06 – Spirit of the Goat
| 30 Out, 2014
1x06 - Spirit of the Goat

1×06 – Spirit of the Goat

 

Contém SPOILERS.

Jim: I came here to be a cop. This city needs something else.

Pela primeira vez na série tivemos um flashback. Não sei porquê, mas tornam quase sempre as séries mais interessantes.

No caso desta semana, “Gotham” leva-nos dez anos atrás no tempo para nos mostrar um serial killer que pensava ter ‘o espírito da cabra’ (é impressão minha ou isto soa muito mais hilariante em português?) dentro de si. O seu objetivo era matar os primogénitos (ou seja, os herdeiros) das famílias mais ricas da cidade. Contudo, Harvey e o seu parceiro da altura, Dix, acabam por apanhá-lo. À conta disso, Dix fica paraplégico.

Dix: Gotham’s Golden Rule, Harvey. No heroes.

Foi interessante ver as diferenças entre o Harvey do passado e do presente. Na altura, o detetive parecia ser um polícia muito mais empenhado. A cidade ainda não o tinha corrompido. Provavelmente, foi aquele caso que o mudou. Mas isto são só suposições.

No tempo presente, vemos uma jovem pendurada numa ponte da cidade. O modus operandi é o mesmo do antigo assassino. Um copiador. Obviamente, Harvey está tudo menos feliz por reviver este caso. E não ajudou nada Jim andar ocupado com os seus problemas amorosos.

Sê bem-vinda, Barbara! Parece que afinal o casal continua de pé, mas apenas se Jim prometer que a põe a par da sua vida. Parece justo, mas a futura Mrs. Gordon não sabe onde é que se está a meter.

Quando Harvey e Jim vão falar com os pais da vítima (algo que nunca os vimos fazer), percebemos que algo não está bem na família Hastings.

O caso torna-se mais estranho quando descobrem que o copiador faz  tudo o que o último fazia. Até um pormenor que nunca foi revelado a público, o que leva Harvey e Jim a falar com Dix, o único que sabia. Mas não tiveram sorte.

Como de costume, os detetives não demoram muito até encontrar o assassino. Desta vez, tiveram a ajuda do até agora pouco usado Edward Nygma, que adora enigmas (“riddles”). Os parceiros vão dar ao mesmo local onde Harvey matou o primeiro assassino. Poético, eu sei.

Quando pensávamos que tudo estava resolvido e tinha sido outro, desculpem-me a expressão, ‘caso da treta’, eis que Harvey mostra uma eficiência nunca vista até agora e resolve o caso. Parece que a psicóloga dos Hastings trabalha num centro comunitário e tratou tanto Randall Milkie como Raymond Earl. E surpresa das surpresas, ela é também hipnotizadora. O seu objetivo era ‘limpar Gotham’ dos ricos. Outra pessoa a querer ‘salvar’ a cidade e outra a pessoa a fazê-la da maneira errada. Tenho que dar o mérito aos produtores, desta vez apanharam-me desprevenida.

Tal como Barbara, também voltámos a ver Allen e Montoya. Renee não desiste mesmo e parece que desta vez apanhou Jim. Não sei bem como é que eles chegaram ao mendigo ou se foi mesmo sorte mas o certo é que ali estava o que ela há muito procurava. Uma testemunha. Estás em sarilhos, Jim Gordon. Ou não.

O nosso adorado Oswald resolveu tirar uma folga das suas atividades com Moroni para dar um ‘oi’ à mãe. Pelos vistos o Penguin ficou mesmo agradecido a Jim. De uma maneira um bocado rebuscada, ser íntegro resultou às mil maravilhas para o futuro comissário.

Neste episódio não houve Fish Mooney, nem Falcone nem Moroni. A meio do episódio ainda me perguntei onde é que eles andavam mas, para ser sincera, a sua presença não foi necessária aqui. Não quando tivemos um final daqueles. É caso para dizer: OH, MEU DEUS.

Avisada pela ex-namorada, Barbara resolve sair da cidade e levar o noivo consigo. Todavia, Jim não é homem de fugir (dá-lhe um bocadinho mais de crédito, mulher…) e é detido pelos polícias da MCU.

Na esquadra, o caos começa quando Gordon é levado algemado. E depois Bullock tem o mesmo destino.

Ora bem, eu sempre imaginei que Oswald regressasse com pompa e circunstância ao mundo dos vivos mas a cena superou as minhas expetativas.

Penguin: Hello. I am Oswald Cobblepot.

Só tenho a dizer: mas que rei!

Harvey é que não ficou nada feliz ao descobrir que o parceiro lhe mentiu. Estou mortinha para ver o próximo episódio. O que fará Harvey? E, pior, como reagirá Fish Mooney quando descobrir que Oswald está vivo e que Jim lhe mentiu? Eu sei que a mafiosa anda demasiado ocupada a tentar destronar Falcone mas ela tem que tirar uma pausa!

Selina voltou a dar o ar de sua graça. Ela já andava a vigiar a mansão Wayne mas resolveu finalmente entrar e, sem acordar Bruce, roubou uma caixinha, não sei antes dar uma vista de olhos ao quadro do rapaz. Qual terá sido o objetivo do roubo? Não me parece que a futura Catwoman faça alguma coisa por acaso. Será que vamos ter uma amizade entre estes dois (que, nas bandas desenhadas, formam ocasionalmente um par amoroso?).

Edward Nygma tem mais espaço de antena neste episódio. Vimo-lo interagir com uma mulher e é notório que há ali interesse por parte dele mas não percebi ao certo a intenção da cena. Sim, já percebemos que ele é estranho e tem uma obsessão por puzzles e organização. E que mais? Quero saber mais dele, é uma personagem interessante e que merece ser explorada. Estamos a falar do Riddler, pelo amor de Deus!

Nota: 8/10

Maria Sofia Santos

Publicidade

Populares

a league of their own

Recomendamos