The Tomorrow People – 01×15 – Enemy of My Enemy
| 23 Mar, 2014

Julian está de volta! Logo no início do episódio, retorna e invade as instalações da Ultra. Perto de perder os seus poderes, Julian procura render-se a Jedikiah, fazendo-lhe uma proposta irrecusável de entregar Cara e os Tomorrow People que vivem no abrigo.

Entretanto na casa dos Jameson, damos com o John a fazer o pequeno-almoço (E que pequeno almoço!) enquanto a pequena Charlotte comunica com ele telepáticamente perguntando-lhe quando é que ele volta para casa porque a Cara e eles todos já não são os mesmos sem ele. A relação entre estes dois é super fofinha, adoro. Acho sempre mega querido quando nas séries existe uma relação de amizade entre um adulto e uma criança!

Flash de há três anos atrás onde vemos a Cara no metro a roubar um telemóvel e a mirar o relógio do John para tentar roubar também. John fica a observá-la. Esta foi provavelmente a primeira vez que se encontraram, quando o John fala à Cara do abrigo e de como ela se podia manter escondida da Ultra, mas a Cara não acreditou. Quando ela é ataca pela Ultra e salva pelo John, é quando começa a confiar nele.

Stephen vai visitar a Astrid (yey, qualquer episódio com a Astrid deixa-me logo mais feliz!) mas ela recusa-se a falar com ele. Ainda não consegue lidar com Jedikiah e a relação de Stephen com ele e o que se passou com a Ultra a tentar matá-la.

Regressando à plot line principal deste episódio, depois de Julian se ter rendido, Jedikiah não confia nele e implanta-lhe um explosivo nas vias respiratórias como apólice de segurança e manda-o numa missão: Capturar a Cara e os Tomorrow People em menos de 18H senão Jedikiah explode a bomba. Claro que Julian não estava à espera desta mas todos nós sabemos já como é que funciona o Jedikiah – nunca na vida iría confiar assim numa tomorrow person sem ter algum tipo de certeza que não se iria prejudicar.

Nesta altura, para meu bel-prazer, John e Astrid aproximam-se (e se ainda não deu para perceber, este é o meu pairing favorito da série!) quando a Astrid tenta contactar o Stephen pelo skype e apanha o John no quarto dele. Acaba por lhe confessar que tem medo de comer, dormir, sair de casa, desde que a Ultra a tentou matar por duas vezes consecutivas e John promete ajudá-la a superar estes dilemas. Fora disso, Astrid revela ter medo de se aproximar de Stephen.

No abrigo, Cara diz que estão com falta de comida e mantimentos ao que decidem ir em busca deles. Não sabem no entanto que Julian e os agentes da Ultra vão atrás deles e uma vez que Julian ensinou à Cara tudo o que ela sabe sobre sobrevivência, ele sabe exactamente onde eles estão. Assim que eles chegam e surpreendem os Tomorrow People o caos começa e quando Stephen chega é isso mesmo que vê. Ajuda Russell a libertar-se e diz-lhe que a vingança contra Julian fica para depois. Graças a este momento Julian desconfia que o Stephen seja um duplo agente na Ultra e portanto esteja a traí-los.

Entretanto John e Astrid estão no metro porque ele quer provar-lhe a teoria de que o medo não tem que tomar conta dela e que pode ser ela mesma a tratar disso. Este é o tipo de cena que só me faz gostar cada vez mais do John. Parece que ele está revelar-se uma personagem muito robusta e não só aquele homem-tipo ‘emo-com-um-passado-horrível-oh-meu-deus-odeio-a-vida’.

Charlotte, apanhando-se sozinha no abrigo, sai para ir à procura de John mas é Julian que a encontra e acaba por raptá-la. Julian tortura Charlotte até esta lhe dar a localização dos tomorrow people. Julian parte com os agentes do esquadrão da morte da Ultra numa última tentativa de matar a Cara & os Tomorrow People antes da sua bomba-nasal explodir e Stephen, quando se apercebe disto, avisa Cara. Stephen tenta ir com Julian na missão e para seu espanto, Julian não põe nenhuma objeção. Já seria de prever que esta atitude tivesse água no bico porque Julian acaba por pôr uma pulseira de suspensão no Stephen para se assegurar que ele não foge e que Jedikiah não detona a bomba com o seu sobrinho em risco de vida também.

No abrigo, John está a mexer em algumas peças que pertenciam a Roger enquanto o Jedikiah procura desesperadamente o esquadrão de Julian que agora sabe ter o Stephen com eles. Cara, John & Russel enfrentam o Julian e o esquadrão da morte e conseguem prendê-los numa sala a prova de bala com supressores de poderes. Do outro lado, Jedikiah faz os possíveis para estender o prazo da bomba, para tentar não atingir Stephen, mas em última instancia a bomba explode e Jedikiah pensa ter atingido Stephen também.

Depois de se terem livrado de Julian, Stephen agarra numa das peças que o John estava a mexer que pertenciam a Roger e a peça ganha vida. Saber-se-á no próximo episódio que peça é esta, mas é interessante a tecnologia que permite reconhecer o Stephen como parentesco do Roger, dando final ao episódio.

Portanto digamos que o highlight deste episódio para mim foi mesmo John e Astrid. O que é chato porque devia ser o próprio episódio em si mas pronto. Achei super aborrecido o regresso do Julian. Parece que faltou a imaginação na criação do episódio.

As reacções do Jedikiah também enfim deixam a desejar. Ás vezes acho que ele é bipolar, ou sei lá. Ora não olha a meios para atingir os fins, ora quer proteger o seu sobrinho a todo o custo. Cá acho que ele próprio não sabe bem como ligar consigo mesmo!

Estou cansadinha da Cara até aos cabelos. Este episódio só serviu para me aborrecer ainda mais com a personagem dela, o que é absurdo porque ela é uma personagem com muito potencial mas com esta coisa toda de esquizofrenia de liderança, estragaram-na um bocadinho para mim.

E é isto. E vocês, que me dizem?

Nota: 6/10 (só não é 5 porque cada vez que a Astrid aparece é um ponto a mais na minha cotação)

Joana Pereira

Publicidade

Populares

heartstopper

black bird poster

Recomendamos