Continuamos a trazer curiosidades sobre as tuas séries favoritas! Descobre algumas sobre The Sopranos:

1. Inicialmente, a história que daria origem à série foi imaginada como um filme e os guiões originais ajustavam-se precisamente a isso. No centro da trama estaria um membro da máfia a consultar um psiquiatra. Essa ideia foi incorporada na série, até porque o manager de David Chase, o criador de The Sopranos, acreditava que os personagens eram tão bem escritos que mereciam o tempo extra de ecrã que assim lhes seria concedido em comparação com o que teriam num filme.

2. Depois de ter sido posta de parte a ideia de fazer um filme, Chase e o produtor Brad Grey apresentaram o conceito a várias cadeias televisivas e a FOX manifestou interesse, mas recuou antes de ter sido apresentado o guião do episódio piloto. Dizem os rumores que seria Anthony LaPaglia o protagonista.

3. Quando a série recebeu luz verde na HBO, houve a preocupação de que o título fizesse a audiência pensar que era sobre música. Assim sendo, foi acrescentada a imagem de uma arma ao logótipo. No entanto, tinham sido considerados outros títulos, entre eles Made In New Jersey.

4. Originalmente, Tony Soprano ia chamar-se Tommy, mas Chase mudou de ideias. Foram vários os atores que podiam ter vindo a dar vida ao personagem principal. Entre eles contam-se David Proval e Michael Rispoli, que fizeram ambos audições para o papel. Proval viria a interpretar um outro personagem, Richie Aprile, e Rispoli também. Aliás, Chase gostou tanto da audição de Rispoli que ajustou para ele o papel de Jackie Aprile Sr., que tinha sido imaginado para um personagem bastante mais velho.

5. Uma opção colocada para interpretar o protagonista foi o músico Steven Van Zandt, de quem Chase era fã há muito tempo e para quem queria escrever um papel. Convidou-o então a fazer uma audição, apesar de Steven não ter qualquer experiência na área da representação. No entanto, Van Zandt não queria tirar o papel a um ator profissional e abdicou dele. Posto isto, Chase decidiu escrever o papel de Silvio Dante especificamente para Steven.

6. Ainda sobre outro candidato ao papel de Tony, Ray Liotta foi uma das principais escolhas, mas o ator recusou porque não se queria comprometer com uma série televisiva. Houve ainda conversações para que interpretasse Ralph Cifaretto, mas tal acabou por não se concretizar também.

7. Os argumentistas da série faziam pesquisas meticulosas sobre formas de os membros da máfia controlarem e fazerem lavagem de dinheiro de forma a que tudo fosse o mais realista possível e contrataram Dan Castleman, um procurador de Nova Iorque, como conselheiro para a série. 

8. Chase afirma que a relação entre Tony e a mãe, Livia, é baseada na sua própria relação com a mãe. A escolha para o nome da personagem não terá sido por acaso, já que Livia é o nome de uma das esposas do imperador romano Augustus, uma mulher que se julga ter estado por detrás da morte da enteada.

9. Diz-se que, nalgumas cenas, James Gandolfini colocava uma pequena pedra dentro do sapato de forma a deixá-lo chateado, o que o ajudava a desempenhar o papel de Tony de forma mais autêntica. O ator também ficava algumas vezes acordado para ficar com um ar cansado quando filmava cenas a tomar o pequeno-almoço. Gandolfini foi aclamado pela crítica pelo seu desempenho, mas também por membros reais da máfia, que o elogiaram pela autenticidade que dedicava ao personagem e que lhe deram conselhos.

10. Lorraine Bracco foi abordada para dar vida a Carmela Soprano, mas a atriz sentiu que o papel seria muito semelhante ao de Karen Hill, que interpretara em Goodfellas (Tudo Bons Rapazes). Assim sendo, manifestou o seu interesse na personagem da Dr.ª Melfi e acabou por consegui-lo. O apelido de Melfi não foi escolhido ao acaso, mas sim por ser o da avó de Chase.

11. Apesar de considerar que resultou bem em termos dramáticos, Chase admitiu que considera a história da separação entre Tony e Carmela pouco credível, porque é algo que não costuma acontecer dentro da máfia. Ainda em termos de enredo, estava planeada uma história importante para a 3.ª temporada acerca dos esforços de Tony para impedir a mãe de testemunhar contra ele em tribunal. No entanto, essa ideia teve de ser posta de parte devido ao falecimento inesperado de Nancy Marchand. Aliás, foi preciso recorrer a técnicas de computação gráfica (CGI) para colocar a cara de Marchand no corpo de um duplo de forma a dar um fim à personagem.

12. Durante as temporadas 2 e 3, Steve Schirripa teve de usar um fato especial que o tornava gordo para dar vida a Bobby Bacala. Antes de ter ficado com este papel, Schirripa tinha tentado a sua sorte como o agente Skip Lipari, do FBI, mas sem sucesso.

13. O nome que chamam a Corrado Soprano, Junior, é inspirado no nickname usado por Tony Sirico quando, em jovem, este era gangster, numa época anterior ao seu início de carreira como ator. Falando em Sirico, este, tal como Frank Vincent, fez audições para o papel do Tio Junior. Nenhum deles foi escolhido para dar vida ao personagem, mas ambos acabaram por ser integrados no elenco da série.

14. Drea de Matteo passava cerca de quatro horas em preparação, entre maquilhagem e penteado, para obter um visual de “rapariga da máfia.” Parte desse processo devia-se ao facto de ser necessário aplicar maquilhagem na atriz para cobrir as suas tatuagens nas zonas do corpo que estavam à vista.

15. Christian Maelen (I Think I Do) foi uma das principais escolhas para dar vida a Christopher Moltisanti. Tal nunca aconteceu, mas o ator deu voz ao personagem principal do videojogo da série, The Sopranos: Road to Respect (2006), sobre Joey LaRocca, o filho ilegítimo de Sal “Big Pussy” Bonpensiero. Por sua vez, Grace Johnston (Absolute Killers) foi a primeira opção para o papel de Meadow, a filha mais velha de Tony e Carmella. No entanto, Grace queria acabar os estudos e acabou por recusar a oferta.

16. Antes de ficar com o papel de Benny Fazio, Max Casella fez testes para interpretar Matt Bevilaqua e Jackie Aprile Jr..

16. Patti LuPone (Life Goes On) candidatou-se ao papel de Janice, a irmã mais velha de Tony, mas acabou por não ser selecionada. No entanto, o seu irmão, Robert LuPone, teve um papel de cinco episódios na série, na qualidade de vizinho e médico da família Soprano.