Kitz – 01×01 – Contagem Decrescente
| 02 Jan, 2022

[Pode conter spoilers]

Kitz é a nova aposta alemã da Netflix e o primeiro episódio conseguiu superar as minhas expectativas. No centro da trama temos Lisi, uma jovem que perdeu o irmão há um ano, depois de este ter sofrido um grande desgosto amoroso, num acidente de carro. Lisi culpa a rapariga que partiu o coração ao irmão e portanto vai tentar aproximar-se dela para se poder vingar. Não é o tipo de sinopse que me faça entusiasmar muito, mas a verdade é que a série conseguiu criar interesse e suscitar curiosidade.

Para começar, temos paisagens de cortar a respiração, visto que a história se passa em Kitzbühel, a “Aspen dos Alpes”, e é impossível ficar indiferente à beleza daquelas montanhas cobertas de neve. Não há grande mistério em relação à morte de Jo, porque tratou-se de um despiste, mas em relação ao que Lisi quer fazer como forma de vingança há um foco de interesse acrescido. O mais difícil está feito: conseguir acesso ao círculo íntimo de Vanessa, mas acho ingénuo acreditar que ela se vá sentir grata a Lisi durante muito tempo. Quer dizer, num momento ela estava a gritar com Lisi por lhe ter entornado uma bebida em cima (estas pessoas que gritam com quem as está a servir ou a atender são ridículas!) e a seguir já era a heroína dela. É certo que a jovem empregada de mesa salvou a vida da menina rica, mas… Não estou a ver a amizade a prolongar-se para além do prometido brunch.

Os 40 minutos do episódio passam bastante bem e a série tem a capacidade de prender a atenção, apesar de algumas das suas personagens serem um tanto ou quanto irritantes, mas acaba por ser o elemento de mistério o ponto mais convincente. Já sabemos uma coisa relevante que vai acontecer e fica aquele bichinho para descobrir mais. Inevitavelmente, também foi apresentado um potencial envolvimento amoroso entre dois personagens e é algo que tem tudo para dar origem a muitos problemas. Depois também há a questão de que Vanessa não parece ser uma pessoa horrível, o que pode dificultar a missão da protagonista e a nossa, enquanto espectadores, de torcer contra ela. É certo que é um bocado mimada e não com os melhores modos, mas definitivamente bem menos má do que a sua intragável melhor amiga. Talvez ela e Lisi se tornem mesmo amigas? Ou então, e se Vanessa descobre a verdade? Quanto é que Lisi quererá revelar e até que ponto deixará que as coisas avancem antes se descoser?

Uma série faz mais do que o suficiente quando, ao fim de um episódio, nos deixa a pensar no que se segue. Talvez isto seja uma comparação básica, mas acho que Kitz poderá agradar aos fãs de Gossip Girl. Temos aquele ambiente de riqueza, com jovens que não conhecem limites no que toca a divertir-se e a fazer o que lhes apetece, e depois temos o outro lado, o daqueles que vivem no mundo ‘real’, que sabem o que é ter que se preocupar em pagar contas. É uma série leve, mas que acaba por ser mais do que prometia, e que tem uma história para contar, por muito que a vingança não seja um tema original.

Diana Sampaio

Publicidade

Populares

she hulk poster

Recomendamos