Grey’s Anatomy – 13×07 – Why Try to Change Me Now
| 05 Nov, 2016

[Contém spoilers]

Mudança! Algo que às vezes é necessário, mas a que habitualmente se resiste, pelo menos ao princípio.

No episódio anterior ficou claro que alguma coisa iria mudar no programa dos residentes e na forma como estes estão a ser ensinados e a aprender. Essa mudança chama-se Eliza Minnick, uma médica contratada por Catherine e Bailey para melhorar o sistema implementado. Rapidamente ela conquista os residentes, dando-lhes a oportunidade de intervirem mais no bloco de operações, e deixa os attendings de pé atrás. Também eu ao início fiquei, mas realmente o método dela parece funcionar.

No entanto, o mais importante não é isso e sim algo que já se adivinhava: que isto ia dar asneira. Se Minnick for realmente trabalhar para o Grey Sloan isto vai significar o despedimento de Richard do cargo. Sempre que Catherine aparece é para armar problemas, há que lhe dar o mérito por ser consistente nisso. E parece-me óbvio que Minnick irá mesmo trabalhar para lá… Talvez não imediatamente, mas acredito que vá. Depois, aquele momento no elevador quando Arizona apareceu porque o nome dela não estava na lista deixou claro que poderá haver alguma coisa entre as duas e já sabemos que esta gente só tem relações com colegas de trabalho, portanto… Mas Minnick está aprovada para Arizona. É gira, parece ser uma personagem interessante… Poderá é tornar-se uma espécie de vilã (tanto aos olhos do staff como aos olhos dos fãs da série) no meio disto tudo porque Webber é muito respeitado no hospital, mas as verdadeiras culpadas serão Catherine e Bailey. Contudo, o mais importante num hospital universitário deve ser sempre proporcionar a melhor aprendizagem possível, portanto se for esta a maneira… Estou de acordo com isso.

Também em conflito estão Amelia e Owen. Casados há cinco minutos (ou há meia dúzia de semanas, não interessa) já andam a discutir pelo hospital, em frente a toda a gente, como se fossem miúdos. Nível de maturidade: zero. Isto porque parece que Amelia desde há duas semanas tem estado a dormir no hospital. Claramente a evitar Owen e a evitar lidar com toda esta situação de estar feliz por não estar grávida enquanto Owen ficou extremamente desiludido por não ir ser pai. E depois basicamente Amelia atira-lhe: “I don’t want to have a baby”. Admito que foi um bocado forte, saído do nada. Owen tanto quer ter filhos e só se apaixona por mulheres que não querem. As pessoas não deviam falar sobre essas coisas antes de casarem? Resultado: Amelia voltou ao início, à casa da cunhada Meredith.

Num espectro mais divertido do episódio tivemos April e Jackson. Às vezes surpreendem-me pela positiva, estes dois! Se algum dia eu ia adivinhar que April se ia meter nesta coisa dos encontros online! E Jackson, apesar de ser óbvio que tal não lhe agrada, não se intromete e até a encoraja. É claro que as coisas entre estes dois não estarão certamente acabadas, mas é bom vê-los distraídos com outras coisas entretanto.

Não há muito mais para dizer sobre este episódio, que acabou com Bailey a ter um grande sentimento de culpa. Não foi um capítulo brilhante de Grey’s Anatomy, mas está equilibrado com os dois anteriores, que nos deram o melhor da temporada até aqui. Além disso, este Why Try to Change Me Now lança as cartas necessárias para novos enredos: uma total remodelação na maneira de ensinar e aprender neste hospital e a perspetiva de uma nova relação amorosa para Arizona. Anseio especialmente por esta última parte. Se foi interessante ver Callie sair com outra pessoa tenho a certeza que será também interessante ver Arizona fazer o mesmo percurso.

Diana Sampaio

Se ainda não conhecem os nossos parceiros de Grey’s Anatomy (Portugal), espreitem aqui!

Publicidade

Populares

calendário estreias

his dark materials

Recomendamos