[Contém spoilers]

Aqui está a season finale! Bem, continuamos a acompanhar os pacientes do episódio anterior, com April a trazer Keith a reboque para a frente do hospital, ainda preso dentro do carro e com um poste de metal a atravessar-lhe o corpo. Os médicos juntam esforços para o manterem vivo enquanto não desmontam o carro e depois têm de lutar contra o relógio para o levarem para o bloco de operações. Não podem haver erros ou todo aquele trabalho terá sido em vão. Antes de o levarem, dão-lhe a oportunidade de conhecer o filho bebé. Entretanto, a namorada de Keith teve uma complicação e uma grande hemorragia, mas parece que estes dois foram abençoados com um raro rasgo de bondade da parte de Shonda Rhimes e sobreviveram. Família feliz, yey!

Quando queria parecer que o noivado de Richard e Catherine estava terminado e que não iria haver casamento, – ela devolver-lhe o anel era um indicador bastante óbvio nesse sentido – Meredith decidiu intervir com a cartada do marido morto e mandou-os resolver as coisas. Obedientes, chegaram a um consenso em relações às questões administrativas e o casamento lá se deu, para todo o hospital.

Enquanto a mamã Avery está casada e feliz, o casamento de April e Jackson parece estar à beira do fim, com ela a querer ir-se embora outra vez com o exército. Jackson não sabe se é capaz de esperar por ela e parece-me legítimo. Parece que April está a fugir, mas espera que Jackson passe a vida toda à espera dela…

A surpreender-me estão também Alex e Jo, mas ela em especial. Quando pensei que a ideia era a personagem sair da série, afinal não. Ela propõe a Alex comprarem uma casa (aquilo são mais quatro paredes do que uma casa, mas vocês percebem) para formarem algo deles, sugerindo-lhe que volte a vender a Meredith a antiga casa dela. Well, a Jo afinal não é só uma cara bonita, até sabe fazer bem as coisas. Apoiada!

De um final de temporada em Grey’s Anatomy espera-se sempre algo bombástico, mas este episódio foi o oposto disso. Estava à espera de uma viragem qualquer, acreditei que Callie e Arizona fossem dar algum tipo de passo em direção a uma reconciliação, mas não houve nada disso. Ainda bem, acho eu.

Num episódio que se pode considerar bastante morno, para mim o melhor foi a interação de Meredith com as irmãs. Falo no plural para poder incluir Amelia além de Maggie. Lexie deixou mesmo a sua ‘marca’ em Meredith e ela agora esforça-se por ser uma boa irmã. Gosto tanto! Bom também é que Amelia parece estar a voltar a ser a ‘velha’ Amelia de Private Practice. Aquele momento dela a dizer coisas embaraçosas sem parar e que não fazem sentido nenhum quando estava no bloco de operações com Callie e Arizona foi uma boa amostra disso.

Esperava mais deste final, confesso que sim, mas a temporada já nos tinha oferecido uma grande tragédia com a morte de Derek, portanto não havia espaço para grandes emoções tão pouco tempo depois.

Agora perspetivas para a próxima temporada… Go Bailey para Chefe de Cirurgia! Dou-lhe toda a razão, ninguém é mais talhado para o cargo do que ela. Hum, espero que os casais não se tornem insuportáveis (Amelia e Owen, esta é para vocês). E, já agora, podemos arranjar uma namorada gira, sexy, mas sobretudo não-traidora para a Callie? Aceito a realização desse pedido como prenda de Natal adiantada.

Nota do episódio: 7/10

Nota da temporada: 7,5/10

Diana Sampaio

Se ainda não conhecem os nossos parceiros de Grey’s Anatomy (Portugal), espreitem aqui.