Classificação

7.8
Interpretação
7.5
Argumento
7.6
Realização
7.5
Banda Sonora

[Contém spoilers]

“They say revenge is a dish best served cold, but I think the portions are big enough for us to split.”

Na passada segunda-feira, Batwoman trouxe-nos Prior Criminal History, o segundo episódio desta sua nova temporada. Neste novo capítulo, Ryan Wilder regressa aos desafios do seu dia a dia após um breve encontro com o batsuit no episódio anterior. Entretanto, Alice formula um novo plano para chamar a atenção da cidade de Gotham e também de Safiyah, enquanto Luke e Mary procuram lidar com o surgimento de uma insurreição despoletada pelo desaparecimento do alter ego de Kate. Já na sede dos Crows, Sophie e Jacob tentam descobrir quem teria motivos para se querer vingar da nossa ex-vigilante.

Após um começo de temporada promissor com Whatever Happened to Kate Kane?, Batwoman continua, de forma eficaz, a definir o seu ‘novo normal’ neste episódio, desenvolvendo as ligações entre Ryan e as restantes personagens, lançando novos desafios para a temporada e apresentando a sua audiência a novos (e antigos) vilões.

Enquanto episódio, Prior Criminal History relembra a importância da figura de Batwoman para uma cidade como Gotham e fornece à Bat Team uma razão para seguir em frente e continuar o trabalho começado por Kate, ainda que sem a nossa antiga protagonista. Torna-se claro para a audiência (e, de forma semelhante, para Mary e Luke) que Batwoman é muito mais do que uma pessoa – uma ideia já explorada na 1.ª temporada da série, mas que merece ser aqui relembrada. A heroína é um símbolo de coragem, esperança e perseverança que inspira os cidadãos de Gotham, que pedem agora o seu regresso. Esta pressão por parte da cidade proporciona o empurrão final para que Ryan assuma a posição de vigilante, ainda que com alguma resistência por parte de Luke (mas todo o apoio de Mary).

Aprecio que este episódio tenha, de certa forma, prestado homenagem a Kate, mostrando, ao mesmo tempo, uma conexão entre a ex-protagonista e a sua sucessora que não esteve presente na season premiere. Falo, é claro, da cena em que Batwoman salva Ryan de uns carteiristas durante a noite de Halloween, meses antes do seu desaparecimento. Neste momento, torna-se claro que Ryan tinha uma certa admiração pela vigilante, pelo que entende também a importância do papel que esta desempenha. Cabe agora à personagem mostrar-se à altura da tarefa, sendo que terá que aprender a diferença entre a vingança e a justiça. Esta é uma distinção que não surge com naturalidade a Wilder, não só pelo seu conhecimento em primeira mão do mundo criminoso de Gotham, como também pelas suas próprias experiências com as forças de segurança – tendo aqui como exemplo a relação de animosidade que tem com Sophie.

Entretanto, Alice chega a novos (e deliciosos) picos de maluquice com o seu grande plano. Ainda que algumas das cenas deste episódio tenham sido pensadas antes da pandemia e da saída de Ruby Rose da série (nomeadamente o ataque dos morcegos), funcionaram bastante bem no contexto do episódio e não só levaram Alice ao seu objetivo, como nos trouxeram o primeiro de muitos confrontos entre a nossa vilã favorita e a nova Batwoman.

Ainda sobre Alice, fiquei um pouco desiludida quando Julia não aceitou a sua proposta para aliar forças contra Safiyah. Após o lançamento da promo, estava a antecipar um maior envolvimento da personagem neste episódio, para além das suas cenas com Sophie. Ainda assim, algo me diz que, com a sua (ex) namorada implicada na situação, a nossa Pennyworth irá ao encontro do perigo já no próximo episódio.

Por fim, resta-me apenas dizer que acredito que este episódio poderia ter tido mais impacto, nomeadamente as cenas relativas à passagem de testemunho (ou, neste caso, de fato) de uma Batwoman para a outra. Sinto que a narrativa de Alice “roubou” o spotlight – algo que geralmente aprecio, mas que agora me levou a prestar menos atenção às cenas de Ryan e da equipa. De qualquer forma, estou ansiosa por ver o próximo episódio e saber, de uma vez por todas, quem é a mulher capaz de assustar até Alice.

Nacionalmente, podem acompanhar Batwoman através da plataforma da HBO Portugal, com um novo episódio disponível todas as terças-feiras.

Inês Salvado