Jean-Claude Van Johnson – 01×01 – Pilot
| 22 Ago, 2016

Publicidade

Já vi imensos filmes de Jean-Claude Van Damme e tenho inclusive alguns DVD’s em casa. Claro que os seus maiores êxitos são dos anos 80 e 90, tanto que já há alguns anos não ouvia novidades sobre o grande ator de filmes de ação, artes marciais e mestre a fazer espargatas Van Damme. Até que a Amazon decidiu fazer um piloto com ele, intitulado de Jean-Claude Van Johnson, um episódio satírico à vida dele.

O episódio começa com Van Damme (ou será Van Johnson? Já se explica esse pormenor mais para a frente) a enfrentar um grupo de seguranças enquanto ele, em voz off, fala da sua vida profissional e como aquela situação em concreto não é um filme, mas sim vida real. Mas felizmente ele é o mestre a fazer espargatas e por isso sabe como escapar à situação… Ou não! Ele não consegue fazer a espargata e leva com um bastão na cara, caindo atordoado no chão. Pois é, o Van Damme já deu o que tinha a dar, a idade já lhe começa a pesar.

A cena muda depois disto e ele encontra-se deitado numa cama luxuosa. Está na sua mansão e aí vemos um bocado da sua rotina sedentária. Primeiramente manda embora a sua companhia (uma jovem), depois levanta-se, lava as mãos, passa pela casa toda e vai buscar a sua segway para poder ir buscar o jornal à rua. É engraçado reparar nos pequenos pormenores da sua casa: em todas as paredes encontram-se pendurados posters dos seus filmes, mas depois passa por uma mesa cheia de molduras com cãezinhos fofos.

Depois desta introdução à sua vida sedentária, encontrámo-lo num restaurante de Dry Ramen (sim, eles servem mesmo ramen seco!) onde ele vê Vanessa (Kat Foster), a sua antiga amada. Vai ter com ela, mas Vanessa não quer saber mais dele depois do que lhe fez. Ela só quer seguir com a sua vida e ir para o seu próximo trabalho na Bulgária. É neste momento que JC decide voltar à ação: tem que arranjar trabalho também na Bulgária para estar com a sua amada!

Vai então ter com a sua agente e o trabalho é arranjado, apesar de esta começar por dizer que não tinha trabalho para ele, mas sabem como é nas séries e nos filmes, basta fazer um telefonema e já está! Mas agora entra um pormenor importante: ele quer trabalhar como Jean-Claude Van Johnson. E quem é o Van Johnson? Van Johnson é o nome secreto que usa para as suas missões reais, ao mesmo tempo que faz filmes como Van Damme.

Já na Bulgária, Vanessa não fica muito feliz por vê-lo, mas lá acaba por aceitá-lo. Enquanto ele está nos seus camarins a ser penteado e preparado para as filmagens por Vanessa, ela explica-lhe o que tem que fazer na sua missão. Pelo que parece, os dois trabalharam juntos durante imenso tempo, tanto no mundo dos filmes como no mundo das missões.

Depois de ser apresentado Luis (Moises Arias), o maquilhador de JC [Jean-Claude] e fornecedor de armas, de ter sido feita uma tentativa de filmagens no set, onde JC acabou por estragar tudo, e Vanessa ter explicado a Luis como conheceu JC, Vanessa diz que está na hora de seguir com a missão: colocar um dispositivo localizador para saber onde vai ser transportada uma droga. Depois de JC se equipar e mascarar com longos cabelos e barbas, ele segue para uma fábrica de óleos de carros para colocar o dito localizador. Vanessa encontra-se no seu quarto de hotel a dar-lhe as instruções por altifalante, mas nem vai ser muito necessário, pois JC mascarado é bastante parecido a Philippe, um trabalhador da fábrica. Depois de cumprimentar quase toda a gente na fábrica como Philippe, JC cruza-se com o verdadeiro Philippe, deixando-o inanimado para não lhe estragar o seu disfarce. A partir daqui é que as cenas começam a ficar estúpidas (a meu ver).

Primeiramente, mal ele mete o localizador, tira logo a peruca e a barba (nem saiu do edifício!) e Vanessa desliga os altifalantes e vai tomar um banho para depois irem os dois jantar fora. Claro que com esta brincadeira, os seguranças apanham JC e dão-lhe uma coça (e esta é a cena que aparece no início do episódio), mas como em todos os filmes de Van Damme, ele consegue dar a volta e foge dali. Mas com esse tempo todo perdido nas lutas, Vanessa aborrece-se de esperar por ele e junta-se a um outro homem que pertencia ao set de filmagens que por acaso passou por ali (por acaso… Claro!). Assim que JC chega finalmente ao hotel e vai ter ao quarto dela com o intuito de dizer “Eu posso explicar”, o outro homem abre a porta e manda-o embora, dizendo que ela ficou magoada (a sério?) acabando assim o episódio. Esta cena final foi totalmente parva e ilógica, até mesmo para uma série de comédia.

Acaba assim o episódio sem saber como é que a relação de JC e Vanessa se vai salvar e quais as próximas missões deles durante as filmagens do seu novo filme. O episódio não foi mau, mas encontra-se cheio de clichés e cenas demasiado óbvias. Aconselho a quem gostar especialmente do ator Jean-Claude Van Damme, pois quem não o conhece possivelmente não vai entender muitas das referências que vão aparecendo pelo episódio.

Cristiana Silva

Publicidade

Populares

calendário estreias posters maio 2024

the big cigar

Recomendamos