Avi Nash, conhecido pelo seu papel em The Walking Dead, esteve presente na 6.ª edição da Comic Con Portugal, no dia 14 de setembro, onde falou um pouco sobre a sua prestação na série num painel diferente do habitual.

Quando o ator entrou em palco todos os presentes ficaram surpreendidos. Porquê? Avi Nash falou em português durante quase todo o painel. Natural dos Estados Unidos da América, Avi já percorreu um pouco de todo o mundo, tendo passado algum tempo na América Latina, junto à fronteira com o Brasil, e tendo estado também em Portugal diversas vezes. Desta forma, o ator desafiou-se a falar quase na íntegra no painel uma mistura de português com sotaque brasileiro e algumas palavras em espanhol.

A conversa entre Avi e a moderadora Cláudia Marques Santos, jornalista do Diário de Notícias, iniciou-se com a explicação do ator de como conseguiu o papel de Siddiq em TWD. Nash estava em Londres quando recebeu uma chamada do agente a falar-lhe do casting. A vontade de o fazer não era muita, pois nem sequer via a série, uma vez que zombies lhe dão medo, mas o agente disse-lhe que era obrigatório ir e acabou por ficar com o papel. Confessou que não há qualquer dificuldade nas gravações da série, destacando apenas o calor imenso que se faz sentir no local. De resto, é tudo bastante natural. A personagem de Avi Nash, Siddiq, é muçulmana, ainda que o ator não o seja. Quando questionado como trabalhou esse lado religioso, admitiu que o lado bom da personagem é não precisar de falar com sotaque ou de mencionar a religião. Não há estereótipos em The Walking Dead, há diversidade.

Aquando da notícia da saída de Andrew Lincoln (Rick Grimes) da série, Avi recorda que foi triste, mas que, por outro lado, Andrew passava muitos meses longe de casa e da família e que se estava a tornar complicado. Ainda assim, ficaram com o seu legado no set e todos os dias de gravações são uma homenagem ao trabalho que o ator fez durante dez anos na série. A partir do momento da sua saída, Nash confirma que o sentimento de responsabilidade para dar continuidade à série aumentou para si e para o restante elenco. Sempre que vai gravar pensa: “O que faria Andy?”. “Esse é o testamento do quão brilhante ele é e do poder do seu legado”.

Relativamente ao facto de Siddiq ter sobrevivo ao massacre do final da 9.ª temporada de TWD, o ator garante que o seu personagem não está a trabalhar para os Whisperers, contrariando as teorias que, aparentemente, circulam online. À questão “Alpha é tão assustadora ao vivo como é no ecrã?”, Nash respondeu que Samantha Morton, a atriz que dá vida à mais recente ameaça dos grupos sobreviventes ao apocalipse zombie, é super simpática para toda a gente, mas que quando as gravações começam entra em personagem num piscar de olhos e isso sim é assustador. Por fim, falou-se sobre o que a próxima temporada tem reservada para Siddiq, que espera um filho com Rosita (Christian Serratos). “A relação [de Siddiq] com Rosita é também uma relação com Gabriel e com Eugene”, afirma Avi, acrescentando que “um filho no apocalipse é algo muito especial” e que aconteça o que acontecer a nível romântico com Rosita, estarão para sempre ligados por Coco, a filha de ambos.

O painel terminou com um membro do público a pedir a Avi uma selfie e com a moderadora a tentar impedir que isso acontecesse. Avi, com toda a calma e descontração, depois de já se ter deslocado do sofá para a beira do palco para que pudesse percebe melhor a pergunta de outra pessoa, acedeu ao pedido e tirou a fotografia. Ficamos, assim, com a confirmação de que o ator é uma pessoa humilde, simpática e acessível para com todos os que o abordam.