Classificação

8.5
Interpretação
9
Argumento
8
Realização
8
Banda Sonora

[Contém spoilers]

EH LÁ! Isto assim é que a malta quer! Ainda na review passada estava a reclamar com fervor a falta de respostas de WandaVision, mas eis que em We Interrupt This Program nos dá basicamente tudo aquilo que queremos… e mais um bocadinho.

Confesso que não vi o trailer quando foi para o ar, portanto não fazia a mínima ideia de quem é que ia participar na série. Como tal, imaginem a minha surpresa quando vejo Darcy e Jimmy, dos filmes Thor Ant-Man and the Wasp. Pela primeira vez desde que a série começou senti finalmente que estava numa série da Marvel. Por muito que tenha gostado da sitcom de dois dos meus personagens favoritos, não imaginam o meu alívio ao ver este episódio.

We Interrupt This Program começa com Monica Rambleau, agente da S.W.O.R.D, a acordar depois de ter sido “blipped” por Thanos em Avengers: Infinity War (que é só o melhor filme dos Avengers!). Pronto, nós já vimos isto a acontecer mas partiu um pouco o coração quando ela se apercebeu que a mãe tinha falecido durante a sua ausência. Mas a coisa passa-se rapidamente (demasiado, na minha opinião) e Monica volta ao trabalho num piscar de olhos.

Houve duas coisas que desgostei neste episódio. E todas elas tiveram a ver com Elizabeth Olsen e a sua Wanda Maximoff. Primeiro, já referi que ela é o melhor da série, portanto, o facto de não aparecer em 90% do episódio deixou-me um nadinha desapontada. A outra coisa já é mais preocupante, porque tem a ver diretamente com a história. Já tinha pensado no facto de tudo isto ser obra da Scarlet Witch e dos seus poderes de ilusão. Contudo, custava-me um pouco aceitar que ela tenha ficado tão destruída com a morte de Vision que tinha de enveredar por estes extremos para poder estar com ele. Confirmou-se neste episódio aquilo que eu já suspeitava. Toda Westview é obra dos poderes de Wanda, a sua bolha de felicidade.

Monica chega a Westview quando vai investigar um desaparecimento e percebe que algo ali não está bem. De seguida, toda uma operação da S.W.O.R.D. é montada na fronteira da cidade desaparecida e é aí que entram Darcy e Jimmy – para tentar perceber o que se estava a passar ali. Adorei revê-los, trouxe-me toda a nostalgia dos antigos filmes da Marvel. Sempre adorei Darcy e o seu humor (ela era bem mais fixe do que Jane Foster).

No final de contas, este episódio de WandaVision, We Interrupt This Program é a resposta a todas as perguntas que tínhamos desde o primeiro episódio. Quem era a pessoa que chamava por Wanda no rádio, de onde vinha o avião e quem era o homem que saiu do esgoto. Tudo isto é obra de Wanda e ela parece não querer abdicar do seu paraíso na sua cidade pequena, com o marido e os filhos nem por nada. Ao ponto de ser violenta com Monica quando ela fala de Ultron. Ela recusa-se a deixar que lhe tirem aquela vida que ela “criou”, mas as coisas – claro – que não vão correr bem para o seu lado. Primeiro que tudo, até Vision já percebeu que algo ali não está bem. E cheira-me que é ele que vai convencer Wanda a acabar com tudo aquilo. Perceberá que nada daquilo é real e que ela vai ter de o largar e seguir com a sua vida sem ele.

Outra coisa que continua a atormentar-me é continuarmos sem saber como é que ela conseguiu trazer Vision de volta. Terá sido numa das viagens no tempo que realizaram em Avengers: Endgame? Parece-me um bocado descabido, mas sei lá… Será também ele uma ilusão? Quando ele apareceu “morto” no final do episódio até me deu arrepios.

Ainda faltam cinco episódios para o final da minissérie e isto parece estar realmente a aquecer! Mal posso esperar pelo próximo episódio.

Maria Sofia Santos