Classificação

8.5
Interpretação
8.5
Argumento
9
Realização
9
Banda Sonora

[Contém spoilers]

Costumo dizer que depois de um grande episódio vem um mais calmo. Desta vez isto só é verdade em parte, visto que a primeira metade de Morning Star foi realmente mais parada, mas a segunda… Bem, só posso garantir que The Walking Dead continua a surpreender semana após semana e a fasquia mantém-se elevada. Estamos a cinco episódios do final. O que se seguirá?

Nesta primeira parte do episódio tivemos aquilo a que se chama “calma antes da tempestade”. Gostei de algumas cenas, em especial as de Alden com Earl e Adam, as de Carol a redimir-se por tudo o que tem feito e que, de certa foram, levou aos acontecimentos que se seguiram pela noite fora, e as de Daryl com Judith. Quem não ficou com uma lágrima ao canto do olho quando a little ass kicker deu o colete arranjado ao tio preferido? Eu sei que fiquei.

Devo dizer que achei o impedimento das árvores nas estradas bastante previsível. Era óbvio que queriam que Hilltop enfrentasse os Whisperers. Também achei que toda a preparação para a batalha e a própria decisão de lutarem muito forçada e repentina. Gostava de os ter visto a montar todas as armadilhas ou pelo menos algumas delas, ao invés de termos visto Carol passar o serão com Ezekiel, por exemplo. Claro que se víssemos todos os pormenores a sequência que se seguiria perderia o encanto que teve, mas ainda assim sinto que faltou qualquer coisa no inbetween.

A cena da batalha foi incrivelmente bem conseguida. Por norma estas partes da série são sempre bem trabalhadas e nota-se que a produção se esforça para nos dar o maior realismo possível em relação àquilo que estamos a ver. Achei a ideia do fio eletrificado muito inteligente, mas teria sido melhor se tivesse sido colocado um pouco mais alto. Estava-se mesmo a ver que os walkers iam começar a amontoar-se e a engenhoca se partiria. A ideia da barreira também foi bem pensada, e se não tivessem sido os Whisperers a atirar aquelas granadas biodegradáveis provavelmente teriam conseguido aguentar-se durante mais tempo. Do que não estava à espera era que Alpha, e especialmente Negan, encurralassem a milícia de Hilltop daquela forma. Não sei mesmo como se irão desenvencilhar desta. Mas claro que conseguirão fugir de alguma forma. Será que o grupo com quem Eugene tem falado virá ajudar? Ou alguém de Alexandria? A ver vamos.

Por falar em Alpha, esta sua relação com Negan dá-me uns arrepios de repulsa… Sou a única a sentir-se assim? Na minha humilde opinião ele está apenas a tentar ganhar a sua confiança para depois a trair, mas ainda assim não consigo ultrapassar aqueles momentos de sedução. Aquela fala em que Alpha diz que os membro dos grupos se juntarão a ela, mas como zombies da horda deixou-me estupefacta. A mulher está sempre cheia de surpresas. Até Negan ficou meio de boca aberta. E aquela “máscara”? Acho que não lhe assenta muito bem.

A primeira ronda deu uma vitória aos inimigos, mas a guerra está longe de acabar. Há muito ainda por acontecer e as cenas estrondosas serão tão boas ou melhores do que as que vimos neste 11.º episódio. Agora que Carol está finalmente recuperada do seu meltdown o seu lado badass está pronto para ver Alpha pagar por tudo o que tem feito. Mal posso esperar pelo derradeiro confronto entre as duas. No próximo episódio talvez teremos um update do que se anda a passar nos outros locais e sem dúvida que teremos avanços na fuga do grupo de Hilltop. Estou muito curiosa e entusiasmada. E vocês?

Beatriz Caetano

P.S.: Será que a produção pode deixar de dar tempo de antena a Eugene e a Rosita? Especialmente aos dois juntos? Não vejo nenhum propósito.