Classificação

10
Interpretação
10
Argumento
10
Realização
10
Banda Sonora

[Contém spoilers]

Que episódio! Sem dúvida dos meus favoritos desta temporada de This Is Us! Adorei a forma como The Ride pareceu ser um episódio sobre nada, mas foi sobre tudo. Com isto quero dizer que ainda que tenha sido super focado nas diferentes viagens de carro do hospital até casa de todos os casais da série, acabou também por introduzir novas informações e por evoluir a história presente (e a futura também).

Os Pearson sempre tiveram grande ligação aos seus carros como lugares onde a família se junta e, sem dúvida, este episódio revela-o de novo. Embora a ideia pareça simples, todo o enredo faz-nos refletir imenso sobre ser o pai ou a mãe de alguém e como a nossa experiência afeta o que queremos ou não ser. Uma das minhas reflexões favoritas foi o fantasma de Jack a dizer a Kevin que ele viveu com receio de não conseguir ser diferente do pai enquanto Kevin vivia com receio de não conseguir ser como Jack e que viver em receio não fazia sentido. Realmente sinto que isto é um problema geracional bem demonstrado, sendo que a maioria dos nossos pais quiseram ser melhores pais e, hoje em dia, não sabemos se conseguiremos ser tão bons quanto os nossos (obviamente estou a generalizar e a passar a minha opinião).

É incrível ver This Is Us e ver bons pais em todas as personagens. Todos preocupados com a viagem até casa, todos exaustos, mas apaixonados pelos seus filhos. Pelos filhos e não só. Sinto mesmo que Kevin poderá encontrar o amor em Madison. Adorei o quão forte ela demonstrou ser ao longo do episódio. Cada vez mais consigo ver paralelos entre Kevin e Madison e Jack e Rebecca, mas não caiam em cima de mim! Claramente, um dos casais continua a ser o mais épico. O temperamento de Kevin e Jack é bem parecido no que toca a tentar ser perfeito de forma exaustiva e ambas as personagens femininas parecem estar à altura para os guiar e chamar à Terra.

Tal como suspeitava, a storyline de Ellie trazia água no bico. Não me interpretem mal, considero totalmente legítima a escolha dela, mas sabia que o drama em torno da personagem teria de chegar. É muito triste para Kate e para Hailey esta decisão. Talvez possa haver uma reconsideração por parte de Ellie, quem sabe. Mas sinceramente, vendo como Randall foi tão amado e encontrou a família de que necessitava e, especialmente, depois da confissão que ele faz à bebé Annie neste episódio, consigo ver que, realmente, a sua vida poderia ter sido diferente se os pais biológicos estivessem mais envolvidos, mas ele é feliz. Foi muito comovente vê-lo tão contente por reconhecer os seus olhos na filha.

O que me leva ao passo seguinte, Randall a falar numa terceira filha e em netos. Parece que sou vidente e lá tivemos direito a uns pequenos flashforwards com Deja e Annie principalmente – e que surpresa, Deja está grávida! Cada vez mais entusiasmada para o culminar da série. Adoro toda a viagem e a forma como estão a construir a narrativa.

Por fim, queria deixar o devido reconhecimento à montagem final do episódio com a música Everything I Own. Que momento bonito! Para mim, This Is Us resume-se a estes momentos. Não são muitos, nem convém que assim seja, mas são belíssimos quando existem.

Ana Leandro