Classificação

6.5
Interpretação
7
Argumento
6.5
Realização
6.5
Banda Sonora

[Não contém spoilers]

Quien Mató a Sara? é a mais recente série mexicana a integrar o catálogo da Netflix, e esta acompanha a história de Alejandro Guzmán (Manolo Cardona) depois de sair da prisão após ter cumprido injustamente uma pena de 18 anos pela morte da sua irmã, Sara (Ximena Lamadrid). Em No Fue un Error, o primeiro episódio de Quien Mató a Sara?, ficamos não só a saber qual a causa da morte de Sara, mas também a conhecer a família Lazcano e a sua ligação com Alejandro e Sara, e ainda o início da vingança de Alejandro contra quem ele pensa que verdadeiramente matou Sara.

Apesar de compreender o estilo narrativo utilizado neste primeiro episódio (e acredito que nos restantes também será assim), sendo que se recorre muito a flashbacks enquanto se intercala o presente do Alejandro e da família Lazcano, e de considerar que essa forma de apresentar a história nos consegue despertar o interesse, não só porque nos aguça a curiosidade quanto ao que se passou, mas também leva-nos a querer perceber como é que tudo se vai desenrolar e qual será o desfecho, a verdade é que enquanto não se percebe quem é quem, tanto no passado como no presente, e como é que eles todos se interligam, a história torna-se um pouco confusa, ainda para mais sendo que é o primeiro episódio e nós pouco ou nada sabemos da história e/ou dos personagens.

De resto, tirando este pequeno pormenor e também um ou outro ponto na história que não fez muito sentido para mim, mas que pode vir a ser justificado/explicado mais à frente conforme esta se vai desenvolvendo (e ainda a interpretação em alguns momentos não ter sido a melhor e também o facto de nos conseguirmos aperceber dos efeitos especiais nos momentos iniciais do episódio – por essa razão é que não dei uma cotação muito alta nestes dois pontos), achei No fue un Error um excelente episódio piloto, e este conseguiu convencer-me, e assim levar-me a querer ver os restantes nove episódios de Quien Mató a Sara?.

Confesso que inicialmente pensei que fosse ver mais do mesmo, sendo que a premissa não é muito original, ou seja, a história de alguém que foi injustamente acusado de matar outro alguém e que se decide vingar sendo que isso tudo está envolto em segredos e intrigas e mistérios não é algo novo, já vimos isso em algum lado, no entanto acho que eles conseguiram diferenciar-se, por muito pouco que seja, e criar uma narrativa interessante. Vamos ver é se isso se mantém nos restantes episódios.

Cármen Silva