Classificação

8
Interpretação
6.5
Argumento
8
Realização
8
Banda Sonora

Em plena primavera, a Netflix traz-nos uma série fofinha, colorida e que aquece o coração, Sweet Magnolias, adaptada de uma saga de livros com o mesmo nome. As três personagens principais são um grupo de três mulheres que são melhores amigas desde o ensino secundário.

O elenco conta com bastantes nomes conhecidos, como JoAnna Garcia Swisher (conhecida de séries como Once Upon a Time como e The Astronaut Wives Club), Chris Klein (que entrou em American Pie e, mais recentemente, em The Flash), Brooke Elliot (a protagonista de Drop Dead Diva) ou Jamie Lynn Spears (que entrou em jovem numa comédia chamada Zoey 101 e é a irmã mais nova da cantora pop Britney Spears).

Sempre tive um fraquinho por séries americanas passadas em cidades pequenas. A culpa é de Gilmore Girls e da sua Stars Hollow. Sweet Magnolias passa-se na cidadezinha de Serenity, na Carolina do Sul, e sem dúvida que vai buscar inspiração à popular série da The CW.

Maddie Townsend é uma mulher com três filhos que se encontra em processo de divórcio depois de o marido ter tido um caso com uma enfermeira da clínica que possui. Que cliché, nossa! Chateia um bocado os homens serem sempre os médicos e as mulheres as enfermeiras. Ao contrário é que nunca é.

As melhores amigas de Maddie são o seu pilar. Dana Sue é uma mulher de armas, chef, dona de um restaurante e também recém separada. Helen é advogada, regressou de São Francisco após alguns anos fora para cuidar dos pais e nunca mais partiu.

Não, é certo que não temos história novas. Cidade pequena em que todos comentam e se metem na vida uns dos outros, traições, amizade e família. São estes os temas de Sweet Magnolias. A série não quis inventar a roda nem mostrar que era inovadora. É uma série humilde com cenários muito bonitos (as casas são lindas, a própria cidade, os estabelecimentos comerciais…) e, sobretudo, bons personagens. Ou neste caso, boas personagens. Há mais enfoque na personagem de JoAnna Garcia Swisher porque é a que está a passar por um momento negro na sua vida, mas Dana Sue e Helen não ficam nada na sua sombra. As três atrizes têm muita química e vê-se que estão como peixe na água naqueles papéis, mas depois os únicos personagens que prometem são a mãe de Maddie e a filha de Dana Sue. Os filhos de Maddie não mostraram muito de si, apenas miúdos que estão a passar por um mau bocado devido ao divórcio, Bill é um idiota e Noreen… Bom, Jamie Lynn tenta, mas a rapariga é péssima atriz. A sua Noreen é simpática e vê-se que não é nenhuma parva, mas aqui é mesmo a atriz que falha.

O trunfo, o que move a história e que será o centro de tudo é o spa que as três amigas irão gerir. Helen comprou uma casa para concretizarem um sonho de miúdas e ajudar Maddie a recuperar a sua vida. Adoro amizades femininas fofinhas e bem conseguidas. Certamente que o spa ainda dará muito que falar, mas mais uma vez tenho de trazer Gilmore Girls à baila. Lorelai e Sookie também tinham um sonho de construir um hotel, o Dragonfly Inn. Claro que as semelhanças não são muitas, mas a essência sim. Uma série que aconchega o coração e que conta com uma história simples e tocante para tentar cativar o público.

Maria Sofia Santos