Classificação

6
Interpretação
7.5
Argumento
6
Realização
6
Banda Sonora

[Contém vestígios de spoilers]

Defending Jacob conta a história de um adolescente (Jaeden Martell) acusado de assassinato e a forma como os pais (interpretados por Michelle Dockery e Chris Evans) lidam com a situação, fazendo de tudo para proteger o filho.

Basicamente, depois de ler a sinopse, o piloto não acrescenta nada. O episódio começa com uma cena no presente super escura e mórbida. Ainda assim, ao voltar ao passado, mesmo antes da tragédia acontecer, todo o envolvimento da série é cinzento. Confesso que gostava de ter visto uma diferença no gradiente, tudo bem que poderia ser um sinal de que algo mau estava para vir, mas não fiquei muito fã do esquema de cores da série – está bom para adormecer… Então se conjugarmos com a passada lenta do desenvolvimento dos acontecimentos, receita perfeita para um belo sono.

A prestação do elenco esteve razoável. Poderia dizer que esteve boa, mas esteve muito em linha com todo o ambiente mórbido pelo que, lá está, não aprecio. Se tudo correr como planeado, será apenas uma minissérie visto que é baseada num romance homónimo de William Landay. Para quem leu o livro e gostou, pelo que vi em diversos comentários, o piloto é bastante fiel à obra, sendo um aspeto que me leva a aconselhar totalmente. Embora não tenha gostado muito da forma, gostei do conteúdo e quero ver até ao fim.

Embora o enredo não seja original, consegue cativar o espectador, visto que se trata de um caso peculiar que pode ser extrapolado para muitos aspetos da vida mundana. Quantas vezes se veem crianças a fazer asneiras e os pais a defendê-los cegamente, quer acreditem ou não que os seus filhos sejam capazes de fazer tais peripécias? Quanto ao casal da série, não sei como irão reagir. O final do piloto mostra-nos o pai a descobrir que os colegas de escola acham que foi o filho que assassinou o jovem, e, mais importante, a encontrar uma faca no quarto do mesmo. Pelo título, deduzo que o vão defender – o que será complicado para o pai visto que é um dos advogados envolvidos no caso o que poderá suscitar conflito de interesses. Tal como a personagem diz ao pai do jovem assassinado: ele faria tudo pelo seu filho.

Julgo que será uma boa série para fazer um momento de introspeção e refletir sobre como agiríamos num caso semelhante e até onde seríamos capazes de ir pelos que mais amamos. Agora levanta-se a questão: foi Jacob que assassinou o colega? Sinceramente, ainda não quero tentar chegar a conclusões. Que o rapaz tem algumas expressões estranhas, tem. E que tem uma faca na gaveta do quarto, também. Atualmente há três episódios disponíveis, pelo que vou passar agora à visualização dos dois que me faltam. Se gostaram do livro, ou se gostam de dramas correlacionados a casos criminais, espreitem Defending Jacob.

Ana Leandro