Classificação

6
Interpretação
6
Argumento
8
Realização
8
Banda Sonora

Contém Spoilers!

Tell Me a Story conta-nos sempre uma história, se me perdoarem o pleonasmo, onde tudo começa bem, quase como um conto de fadas, mas depois torna-se num conto sobre vingança, ganância. É vermos o sonho a tornar-se num pesadelo em que cada temporada nos conta uma história diferente, sendo portanto uma série de antologia.

A 2.ª temporada começa por nos apresentar uma família onde a filha mais nova, Ashley Rose, é uma cantora sensação até que é vítima de uma explosão de um carro, com uma bomba plantada, e fica com uma boa parte do corpo desfeito, incluindo as suas cordas vocais. Consegue falar, mas não consegue cantar mais.

A sua irmã vive um relacionamento aparentemente perfeito, mas que demonstra ser mais disfuncional do que transparece para fora. No fundo, como todos, mas levado a outro nível. O irmão de ambas, Jackson, tem problemas com dependência do álcool, sendo que, inclusive ao longo do episódio, o tentam matar.

A nível de contexto é isto que basta, a produção da série é bastante boa, com uma boa banda sonora que nos prepara para acompanharmos confortavelmente o episódio. Ao acabar de ver o primeiro episódio, fico com sentimentos mistos. Gostei o suficiente para ficar intrigado em ver o segundo, mas não o suficiente para saber se realmente vou levar esse interesse avante ou não. Isto porque acho que avançou demasiado devagar. Talvez em vez de se focarem em avançar igualmente as narrativas dos três irmãos, se tivessem avançado particularmente numa o suficiente para aguçar a curiosidade, o resultado poderia ter sido bem melhor. Aquele homem nu a queimar-se no final foi sem dúvida um bom toque, no entanto. Não que eu seja a favor que as séries tenham que estar sempre repletas de ação (há episódios calmos que são muito bons), mas o piloto é o episódio mais importante para cativar a audiência e por isso o primeiro episódio, sim, tem que ter algo mais que os restantes. No entanto, também admito que esta série é capaz de já ter a sua base de seguidores da 1.ª temporada, onde não me encontro.

Apesar de não ficar 100% claro o que é que esta temporada pode trazer de novo a um mundo já repleto de histórias semalhantes, não deixa de ser uma boa produção e não uma perda de tempo, pelo que talvez deixe a série sair até ao fim e logo vejo tudo de seguida.

O que acharam?

Raul Araújo