The Flash – 03×01 – Flashpoint
| 06 Out, 2016

Publicidade

“It’s a brave new world”

Ponham a 5.ª mudança no carro, pois The Flash está de volta e começa já a “assapar”! Antes de passarmos ao episódio… viram o vídeo da CW da Superhero Fight Club 2.0? Vejam, que está engraçado! E, já agora, espreitem também o Honest Trailer de The Flash, está qualquer coisa de especial (não consigo deixar de ver o Barry Bobblehead).

Flashpoint… desde há três meses atrás, com o final da 2.ª temporada de The Flash, que esta palavra entrou na vida dos fãs da série e a curiosidade e as teorias do que iria acontecer eram infinitas. Bem, a espera terminou e como já todos esperávamos, sim, o Barry deu cabo da linha temporal.

Ao início tudo parece lindo e maravilhoso. Barry tem aproveitado estes meses basicamente para se manter fora de problemas e aproveitar a vida com os seus pais (carinhos e atenção que eles certamente apreciam, mas ter um filho adulto e empregado a viver ainda lá em casa também começa a parecer um bocado creepy para eles), existe um novo Flash (ou Kid Flash, Wally) em Central City e Barry encaminha-se para reentrar na vida de Iris.

Nos dias que correm é quase impossível manter as coisas em segredo e por isso o fato do Kid Flash já tinha sido revelado há algum tempo. Mas o que acharam dele agora que o viram em ação?

“Velocidade… sempre foi o meu problema”, é bem verdade isso, Barry.

No entanto, como não podia deixar de ser, as viagens no tempo e mudanças do passado têm sempre (sempre!!!!) consequências. Quem é que Barry vai chamar na hora em que tudo dá errado? “O homem das respostas”, Eobard Thawne, a.k.a. Reverse Flash. Como é que Barry construiu a prisão para o Reverse Flash que inibe os seus poderes? Também eu gostaria de saber. Mas os factos são que o tem mantido preso e com uma boa alimentação à base de fast-food (marca Big Belly Burger, claro). Ora, quando as memórias de Barry da linha temporal anterior começam a desaparecer, Thawne explica que isso é uma consequência da nova linha temporal se estar a tornar permanente e que quanto mais Barry usar os seus poderes, mais rápido isso acontecerá.

Foi engraçado ver Barry a tentar reconstruir a equipa Flash. Wally e Iris são a equipa original nesta linha temporal e Barry decide juntar Caitlin e Cisco, os seus companheiros inseparáveis. Cisco ganha sempre a versão com mais pinta, sendo neste caso um bilionário que comprou os S.T.A.R. Labs. Já Caitlin… é uma oftalmologista? What!?

O vilão Rival foi muito pouco explorado no episódio e nem se percebe como consegue ser tão poderoso e fazer tantos truques com a sua velocidade (mas não se preocupem que teremos tempo de descobrir isso nos próximos episódios). Mas as cenas de ação entre Rival, Flash e Kid Flash não desiludiram e estiveram muito bem.

O ponto alto do episódio e com um misto de emoções foi quando Barry decide que tem que pôr as coisas de volta no sítio. A despedida dos pais foi de quebrar o coração e quando Barry liberta o Reverse Flash não sei se me apetecia estrangulá-lo ou não. Já sabíamos que ia acontecer, mas ouvir Barry fazer o pedido a Thawne para este matar a própria mãe… pior é que de uma forma retorcida e malvada, Thawne acaba por ser o herói.

Então e o que falhou no episódio? Essencialmente duas coisas:

  • devia ter sido um episódio duplo, para podermos apreciar e passar mais tempo neste novo mundo e descobrimos tudo aquilo que era diferente, ver mais personagens, etc. (semelhante ao que se passou na Terra-2). Mas claro que não podíamos esperar uma adaptação completa de Flashpoint e com a continuidade do resto das séries do Arrowverse, ter mais do que um episódio seria bastante complicado;
  • o outro ponto prende-se com o impacto do Flashpoint e a necessidade de Barry mudar tudo para como era antes, que não foram tão realçadas como no caso dos comics, onde vários super-heróis (como o Super-Homem) deixaram de existir e o mundo estava à beira de uma guerra apocalíptica. Aqui Wally estava a morrer, é certo, e Barry a perder as suas memórias, mas faltou-me a sensação de uma situação de nível fim do mundo e algo que justificasse a decisão de Barry de abdicar da vida dos pais.

Foi um bom regresso, é entusiasmante ter de volta The Flash e todas as outras séries da CW de super-heróis. Aguardam-nos coisas surpreendentes nesta temporada, começando pelas repercussões que a linha temporal sofreu com as viagens de Barry (não só nesta série, mas em todas as outras). Será que a Black Canary vai voltar à vida em Arrow? Será esta a explicação para a Supergirl agora pertencer a este universo? Afetará o tempo os heróis de Legends of Tomorrow, que também andam a viajar no tempo? E quanto aos super-vilões que já se começam a revelar, quem será o grande perigo desta temporada? Rival? Dr. Alchemy? Mirror Master? Teremos com certeza mais de Reverse Flash, pelo menos em Legends of Tomorrow.

No próximo episódio, “Paradox “, começaremos a descobrir tudo o que mudou. Até lá, boas corridas!

Emanuel Candeias

Publicidade

Populares

calendário estreias posters maio 2024

the big cigar

Recomendamos