Channel Zero: Candle Cove – 01×01 – You Have to Go Inside
| 14 Out, 2016

Channel Zero – ou o dia em que eu decidi fazer a review de uma série assustadora, o que implicava vê-la sozinha, mas tudo tranquilo – é a nova série antológica do SyFy inserida nos 31 dias que festejam o Halloween. A primeira temporada, com o nome de Candle Cove, é baseada na obra do cartonista Kris Straub, conta as famosas histórias “creepypasta” e assenta na premissa de um programa de televisão para crianças, com fantoches como figuras principais. Programa esse que ao que consta apenas pode ser visto por crianças, uma vez que quando os adultos lhe “deitam o olho” apenas lhes surge estática ou ecrã negro ou, segundo os adultos dizem, tudo não passa da fértil imaginação das mesmas.

Pois bem, este primeiro episódio conta-nos a história de Mike Painter, reconhecido psicólogo de crianças a nível nacional (nos E.U.A.), que regressa à sua terra natal porque quer investigar o que terá acontecido no passado para escrever um livro, mas mais tarde ficamo-nos a aperceber que não é essa a verdadeira razão, já que é um psicólogo que se debate diariamente com os fantasmas do seu passado. Por altura em que era criança, cinco miúdos da sua terra, incluindo o irmão gémeo, foram assassinados. Os contornos dos crimes continuam por esclarecer e de uma forma particularmente brutal. Um dos (muitos) destaques a fazer a esta série são as cenas de apenas alguns segundos, ou mesmo milésimos de segundo, que retratam os pensamentos e memórias de Mike. Numa delas vemos as crianças, que serão as assassinadas, penduradas pelas pernas, de uma árvore (e que cena esta!).

Enquanto Mike se debate com os traumas de infância, revisitando por diversas vezes o dia a dia passado com o seu irmão, reencontra-se com a própria mãe e com amigos de longa data. Adensa-se a trama quando Mike vai jantar a casa de amigos, depara-se com a filha do casal amigo a assistir à televisão; quando entra no quarto, a imagem desaparece e crê que a menina estaria a assistir ao programa Candle Cove, programa pelo qual continua obcecado. Mike é assolado pelas antigas memórias, uma vez que garante que os desaparecimentos das cinco crianças apenas aconteceram enquanto o programa estava no ar. Como não podia deixar de ser, Katie, a criança que assistia ao programa, desaparece misteriosamente e Mike torna-se o principal suspeito. Na sua demanda para encontrar a criança agora desaparecida, o psicólogo é confrontado com um dos fantasmas do passado (literalmente), Jawbone, uma figura vestida de preto, com uma máscara de uma caveira que parece ser de Halloween, personagem de Candle Cove.

Felizmente o desfecho é o melhor, já que a menina é encontrada de perfeita saúde. A dada altura começamos a ouvir tilintares e imediatamente antes de Katie ser encontrada, ouvimos esse barulho bem mais próximo. É nesta altura que temos o prazer de conhecer a Tooth-Child, ou a criança feita de dentes, e apercebemo-nos que aquele tilintar que vínhamos a ouvir há algum tempo não era mais do que o ranger dos dentes enquanto se movia. Creepy!

Channel Zero é uma agradável surpresa, teve a sua percentagem de assustadora e misteriosa, mas sem exageros. As mudanças de cena são geniais, complementadas com aqueles segundinhos das memórias de Mike para completar a história e nos aguçar a curiosidade. A fotografia é excelente e o enquadramento das cenas não é perfeito, o que pessoalmente adoro. Como não podia deixar de ser, a banda sonora é a típica de qualquer série ou filme assustador.

Espero que a qualidade da série se mantenha durante o resto da temporada porque, na minha opinião, está bastante boa.

Ana Galego Santos

Publicidade

Populares

calendário estreias

slow horses poster

Recomendamos