Game of Thrones – 06×02 – Home
| 03 Mai, 2016

Game of Thrones é uma série em que morre muita, muita, muita gente. Quase metade do elenco inicial já bateu a bota. As mais comentadas e choradas foram, sem dúvida, as de Eddard, Robb e Catelyn Stark, Oberyn Martell e Khal Drogo. No entanto, nunca vi tanta revolta com a morte de um personagem como com Jon Snow. Foi injusta, mas qual das mortes que mencionei acima teve alguma razão de ser? O que perturbou os fãs foi o facto da jornada do Senhor Comandante da Patrulha da Noite ter terminado tão cedo. O Jon não podia morrer antes do Inverno chegar nem sem ver Winterfell devolvida à sua família ou mesmo sem sabermos a identidades dos pais biológicos dele. Jon ainda tinha muito para fazer neste mundo.

Os meses que se seguiram ao último episódio da quinta temporada foram muito longos e até deu vontade de chorar de frustração quando não o trouxeram de volta no primeiro episódio. Na verdade, este Home teve praticamente aquilo tudo que The Red Woman não teve. Houve Bran, dragões, LYANNA STARK, um Ramsay cada vez mais louco, Greyjoys E MELISANDRE A RESSUSCITAR FINALMENTE JON SNOW! Para o episódio ser ainda melhor só faltou mesmo Daenerys.

Se todos os episódios forem tão bons como este, aí sim, teremos uma temporada épica. O anterior foi muito mediano, mas este compensou e bem!

King’s Landing 

Lembram-se de vos dizer várias vezes nas minhas reviews anteriores de temporadas passadas que a capital era sempre o local onde havia os acontecimentos mais interessantes? Pois, esta temporada a história está bastante mais fraca do que nas outras. Com as visões de Bran, com Sansa livre das garras de Ramsay e Jon de volta ao mundo dos vivos, todas as atenções se centram no Norte.

Tommen acha-se um rei fraco por não ter conseguido defender a mãe e a mulher. Nós temos a certeza, mas como ele é praticamente uma criança que foi educada pela Cersei, há que entender os defeitos. Joffrey podia ser um monstro, mas nem ele se tinha trancado na Fortaleza Vermelha sem mexer uma palha para salvar as duas mulheres mais importantes da vida dele. Na verdade, Joffrey já teria mandado decapitar o Alto Pardal e todos os membros da Fé. Não tinham durado um episódio.

Finalmente Cersei conseguiu o que queria, não foi? Poder controlar o filho. Dantes tinha a presença de Margaery a impedi-la de usar Tommen a seu bel prazer. Agora foi o próprio Rei que veio pedir ajuda à mãe. Até tenho medo…

Depois da Caminhada, Cersei passou a ser motivo de chacota pela capital. Antes, Cersei podia não ser uma rainha amada ou admirada, mas ao menos impunha respeito. Agora ainda bem que tem o Montanha ao lado dela para esmagar cabeças e instaurar o medo do seu povo. Isso é que é ser bom monarca, Cersei, muito bem!

Já Jaime confrontou o Alto Pardal durante o funeral de Myrcella. As tensões entre a Coroa e a Fé andam ao rubro e é apenas uma questão de tempo até chegarem a vias de facto. Com Cersei a controlar novamente o filho e Jaime cheiinho de raiva, até para quando um confronto?

Winterfell

Mas o que é isto, meu Deus? Então as grandes Casas de Westeros andam a cair nesta temporada como castelos de cartas!!! Casa Martell aniquilada no primeiro episódio. Casa Bolton vai-se no segundo. Eu fico cá a pensar… Aaaww, a Casa Stark ainda tem tantos vivos (Arya, Sansa, Bran, Rickon – tanto quanto sabemos ainda respira – e Jon).

OK, agora falando de assuntos sérios. Ramsay é uma personagem impulsiva e a tensão com o pai cresceu a olhos vistos depois da esposa de Roose ter engravidado. Sim, o Rei Tommen declarou-o um Bolton. Porém, as palavras que Sansa lhe disse a temporada passada em como ele seria sempre um bastardo e até tinha sido oficializado por outro bastardo ficaram-lhe na cabeça. Roose já mostrara várias vezes o seu descontentamento face ao comportamento irascível do filho e ao facto de ter deixado escapar Sansa e Theon.

Como tal, Ramsay sendo Ramsay apunhalou o pai da mesma maneira que o pai apunhalou Robb Stark no Red Wedding. Coisa engraçada, o karma. Teria sido mais satisfatório ter sido um Stark a matar Roose, mas está morto e isso é que interessa. Roose traiu os Stark e agora foi traído pelo próprio sangue. De novo, o karma pode demorar, mas raramente falha.

Juro que os cães de caça de Ramsay são os animais mais bem alimentados da história da televisão. Que horror, que cena monstruosa. Walda e Roose Jr. estavam condenados… mas uma morte assim? Suponho que não deveria ter ficado surpreendida por ter sido a pessoa que foi a orquestrar tudo, mas… Ramsay mandou os cães comer um bebé recém-nascido vivo. Vivo, gente. Mas será que há limites para a violência nesta série?

É cruel terem ressuscitado Jon neste episódio. A obsessão era tanta com ele que este acontecimento não teve a atenção que merecia.

Meereen

Tyrion: Eu bebo e sei coisas. 

Por aqui não há boas notícias. Não há sinal de Daenerys, nem navios para zarpar para Westeros (resumidamente não há rainha nem transporte). Astapor e Yunkai voltaram à escravatura e continua a haver dois dragões zangados (e agora em greve de fome) por baixo da pirâmide. Os tempos não estão fáceis para Tyrion, Varys, Missandei e Greyworm.

A ideia de Tyrion entrar na cave dos dragões foi suicida. Muita gente já morreu por bem menos nesta série. Tyrion. Sozinho. Com dois dragões que não o conheciam. A sério, MAS QUE RAIO!? Eu sugeriria que Varys lhe desse vários murros na boca. Porque é que não levou Missandei com ele depois de saber que ela já tinha estado imensas vezes com eles sem lhe fazerem mal?! Hello!!!

Estranhamente (ou não), os dragões não tentaram assar o anão. Claro que foi um alívio Tyrion não ter servido de refeição a Viserion e Rhaegal. Mas não foi um bocado forçado os dragões serem tão mansinhos com ele? E desde quando é que eles percebem inglês?! Daenerys sempre se dirigiu a eles em valiriano! Que falha, D&D!

Ao ouvir Tyrion falar tão sabiamente sobre dragões, deixou-me com pena de ele não ter chegado a Daenerys mais cedo. Ora ali estava uma pessoa com profundos conhecimentos sobre dragões! Quando/se Daenerys se safar dos dothraki, devia ter uma longa conversa com o Lannister sobre isso.

Para lá da Muralha

Para além de todas as mortes, reanimações e ameaças, Home também teve Starks à bruta. Bem vindo de volta, Brandon Stark! E que regresso importante! Bran fez a sua reentrada na série em grande, logo com um flashback em que apareceu a mulher que tanta coisa causou. Lyanna Stark. A noiva de Robert Baratheon que foi alegadamente raptada por Rhaegar Targaryen. O desaparecimento deles fez com que Robert começasse com a revolta que iria destruir a ancestral Casa Targaryen e o seu reinado de mais de trezentos anos. A série menciona-a tantas vezes que era uma questão de tempo até ela aparecer.

Bran: Eles estão todos tão felizes.
Corvos de Três Olhos: Um dia tu também foste.

(Claro que os Starks eram felizes. Até o Martin se lembrar de escrever sobre eles! Duh!)

E as perguntas ficam no ar… Porque é que o Corvo mostrou isto a Bran? Será que quis mostrar-lhe a tia? Lyanna dominou a cena e deu para perceber que ela não é nenhuma dama em apuros que se deixasse raptar sem dar luta. Tudo indica que Lyanna voltará a aparecer. Ou então porque nos seria mostrada uma cena aparentemente sem importância da infância feliz dos manos Stark?

Wylis… Hodor!? A surpresa de Bran refletiu a de todos nós. Hodor falava. O que lhe terá acontecido?!

Para terminar… repararam no sítio onde estava o Corvo e Bran a observar Ned, Benjen e Lyanna? No mesmo sítio em que Ned e Catelyn observaram Jon, Robb e Bran no episódio piloto.

Norte

Oh, Brienne contou a Sansa que Arya estava viva! É triste uma pessoa ficar tão contente com as migalhinhas que nos são atiradas, mas a expressão de Sansa ao ouvir falar sobre a irmã? Uau!

Agora que Theon vai regressar a Pyke para apimentar ainda mais a história das Ilhas de Ferro, será que Sansa vai mesmo rumar a Castelo Negro e ir ter com Jon? Toda a gente já tentou ir ter com Jon. Arya, Bran. Nenhum conseguiu. Uma pessoa já nem consegue ficar com esperanças de um reencontro após tantas tentativas falhadas.

Theon: Eu não quero ser perdoado. 

Mesmo depois de tudo o que ele fez, é impossível não ficarmos de coração partido por Theon. Ele traiu a família que o criou e sabe que tudo o que fez não tem perdão. Fico triste que se separe de Sansa depois de tudo, mas o lugar dele já não é com os Stark. Está na altura de se juntar aos Greyjoy, logo agora que Yara precisa de todo o apoio que conseguir arranjar.

Ilhas de Ferro

Balon Greyjoy é oficialmente o único ser vivo em Westeros que ainda quer saber da Guerra dos Cinco Reis. Parabéns! Tu aí na segurança das ilhas conseguiste sobreviver enquanto que Joffrey, Robb, Renly e Stannis pereceram. Leva lá o cavalo. Ganhaste. Ou não. O manusco Euron está de volta e nem pensa duas vezes em atirá-lo da ponte menos segura que já vi na minha vida. Apesar de tudo, foi uma cena incrível em termos visuais.

Bom, e com a morte de Balon, a profecia de Melisandre foi finalmente cumprida, não? Usou o sangue de Gendry (esse já nem deve ter braços de tanto remar) para matar os três usurpadores ao trono. E, duas temporadas e pouco depois, aconteceu.

Com a morte de Balon, começará a disputa sobre o seu sucessor. Euro ou Yara? Ainda é cedo para avaliar Euron, mas nos livros ele é qualquer coisa. Espero que não seja a mesma desilusão das Sand Snakes.

Braavos 

Ainda bem! Estava mesmo a ver que Arya ia passar a temporada inteira como uma pedinte nas ruas de Braavos a levar porrada todos os dias. Jaqen parecia ter sido finalmente convencido que ela se está a transformar em Ninguém. Não sei é até que ponto ela já é uma pessoa que, se visse Cersei, não lhe faria o mesmo que fez a Meryn Trant.

Ao contrário dos irmãos, nem Arya nem Bran tiveram ainda um papel no conflito principal da série. Desde a morte do pai que Arya anda fugida e à procura de rumo e o mesmo acontece com Bran desde que fugiu de Winterfell com Hodor, Osha e Rickon. No entanto, estes dois manos estão a aprender coisas que nenhum dos outros alguma vez sonhou. Bran tem visões e Arya vai ser uma assassina profissional sem rosto nem identidade. Isto não é por acaso. Só falta saber qual será o papel que ambos terão lá mais para a frente.

Muralha

Melisandre: Por favor. 

Sim, todos tínhamos quase a certeza absoluta de que Jon Snow iria ser ressuscitado por Melisandre. Afinal, a feiticeira do Senhor da Luz regressou à Muralha na altura certa.

Não acho que tenha sido uma saída fácil para D&D. Game of Thrones não é Arrow. Aqui não há medo absolutamente nenhum de matar seja quem for. Não jogaram pelo seguro. Eu teria continuado a ver mesmo que Jon tivesse continuado morto. Mas passámos praticamente a temporada passada a ouvir que Jon estava destinado a grandes feitos. Ele faz parte do grupo de personagens chave para a resolução da trama. Todas as horas desperdiçadas com Jon e os seus esforços para salvar o mundo dos white walkers… Para o matarem? Não. Há certas personagens que ainda não podem morrer e ele é uma delas. Tyrion, Arya, Daenerys, Sansa, Bran! Podem ser todos mortos no final, mas aposto (não meto as mãos no fogo, mas…) que todos estes têm um papel importante no que vem aí. As conspirações políticas e guerrilhas entre reis já lá vão! Balon Greyjoy é a prova disso. Já ninguém quer saber da Guerra dos Cinco Reis. A verdadeira guerra ainda está para vir e Jon faz parte dela. Deixá-lo morto seria quase como trair a própria essência da série.

Muitos podem dizer que a cena não teve o impacto necessário. Aliás, havia a teoria de que Jon iria renascer das chamas. No entanto, mesmo que Jon tenha sangue do dragão (se se comprovar a teoria R+L=J) não é certo que seja tolerante ao fogo como é Daenerys. Martin já disse que nem todos os Targaryen conseguem suportar o fogo e Jon só será metade Targaryen. Mais importante do que isso, quando vimos Thoros de Myr trazer Beric Dondarrion de volta à vida na terceira temporada, não houve qualquer espalhafato também. E Melisandre é uma mulher que perdeu a fé e chegou ao ponto de confessar a Davos que era uma fraude. Claro que ela tem o poder de ressuscitar. Só que o fez sem fé e chegou a implorar que aquilo resultasse! Vejam bem o desespero da mulher. É perturbador, uma mulher sempre tão segura tornar-se numa sombra do que era. Achei um bocadinho rebuscado ser Ser Davos a ter a ideia de ressuscitar Jon. Ele sempre foi muito relutante em aceitar os meios de Melisandre. Será que ainda vai ser explicado porque é que ele quis Jon de volta? Afinal, quem o viu a lutar em Winterfell nas chamas foi ela. Mais depressa teria acreditado que tivesse saído daquele quarto por vontade própria.

Edd, Davos e Melisandre estavam naquela sala. A tensão era de cortar à faca. Foi fantástica a maneira como conseguiram criar o suspense mesmo sabendo que o resultado daquilo só pudesse ser um. Ora aqui está a prova de como não são só as surpresas constantes da série que conseguem deixar os fãs em euforia.

Agora que Jon está vivinho da silva… o que vai acontecer? Os deveres à Patrulha da Noite acabam após a morte de um patrulheiro. Jon morreu e, tecnicamente, está livre dos votos. Rumará a Winterfell como Melisandre viu? E em relação à sua personalidade? Que terá feito a morte ao Senhor Comandante? Continuará ele a ser o mesmo Jon por quem os fãs se apaixonaram?

 Maria Sofia Santos

Publicidade

Populares

calendário estreias

Recomendamos