Empire – 02×18 – Past in Prologue (Season Finale)
| 20 Mai, 2016

Publicidade

E chegamos ao fim de mais uma epopeia de dramas, traições, intrigas e muito requinte. Jamal teve alta do hospital, mas regressa com o intuito de terminar a carreira artística, muito para o desprazer dos papás Lyon. Rhonda ataca Annika, relembrando quem a havia empurrado pelas escadas abaixo, fazendo-a perder o bebé. O resto da família parece não acreditar nela e, portanto, Rhonda sente-se incomodada e retira-se. O FBI continua a fechar o cerco a Lucious e este confessa a Cookie um crime do passado em que o thug Shiny Jackson (Xzibit) estaria envolvido e que podia testemunhar contra ele. Para isto, Cookie faz uma visita a Shiny, convidando-o para o casamento de Hakeem e Laura. Como já seria previsível, o casamento foi um fiasco assim que se despoleta uma “ceninha deprimente” na cerimónia, levando Laura a deixar Hakeem pendurado.

Não vou denunciar mais nenhum spoiler porque “Past in Prologue” é uma verdadeira montanha-russa de emoções e de grandes twists. É interessante ver que Empire, depois de muitos altos e baixos, consegue ainda surpreender voltando às origens de novela e de fortes revelações. Há uma particularidade fantástica e que contribui para que nós, espectadores, nos sintamos completamente agarrados à narrativa que consiste na química de Taraji P. Henson e Terrence Howard. Os atores são tão fenomenais que arrancam momentos de verdadeira cumplicidade, tornando ainda mais credível a ação da história. E se Terrence foi magistral, em particular, neste episódio, a nossa adorada Taraji dá aquela que é uma das melhores intervenções de Cookie até agora.

Apesar de haver alguns exageros pelo meio, no sentido em que, se já não bastasse um twist vamos aqui colocar outro à força, “Past is Prologue” é um capítulo intenso, de uma força dramática de respeito e que coloca todos os peões em cheque. A banda-sonora, cada vez mais calma e pertinente para os momentos mais intensos, parece acompanhar deste sofrimento conjunto da família Lyon. E, ainda que o destino de todos não tenha sido revelado, não deixamos de ficar boquiabertos com as reviravoltas (quase todas) chocantes e/ou bem aplicadas.

Empire, que regressa ainda este ano, volta, portanto, a trabalhar os seus elementos com cabeça, auxiliados pelo argumento do co-criador Lee Daniels e da showrunner Ilene Chaiken e pela realização de Sanaa Hamri, que trabalha de forma tão intensa para proporcionar todo o tipo de sentimentos em nós. Assim, sentimos uma espécie de vontade de perdoar por todos os episódios menos bons da temporada, deixando-nos com uma certa curiosidade para o que virá na próxima, mas, be aware, que se continuar assim com altos e baixos (bastante drásticos), a série pode cair num fosso de ridicularização que fará afastar os seus fãs.

Jorge Lestre

Publicidade

Populares

calendário estreias posters junho 2024

Clãs da Galiza Clanes Netflix

Recomendamos