2x06 - A Fractured House

2×06 – A Fractured House

CONTÉM SPOILERS.

Bom finalmente a equipa S.H.I.E.L.D. vê-se livre da perseguição do governo! Parece que conseguiram arranjar alguém para fazerem chantagem e usar vantagem sobre para conseguir atingir o seu objetivo… agora tudo vai ser mais fácil. Ou será?

Parámos um bocadinho na história principal para dar perspetiva a outras igualmente importantes: desta vez é a família Ward que leva o protagonismo todo nas luzes da ribalta quando conhecemos Christopher, o irmão de Ward, que afinal é um Senador! Quem diria…

Para além disso, este episódio também deve um pouco do seu sucesso à dinâmica HunterxBobbi.

Desta vez a nossa equipa favorita depara-se com um objeto bem manhoso que dissolve pessoas: aparentemente aquilo é antiga tecnologia S.H.I.E.L.D. adaptada pela Hydra, que decide fazer um ataque a membros do governo, quando Christopher Ward aparece pela primeira vez, e fazer-se passar pela S.H.I.E.L.D.

Há parte de mim que acha que a forma como a S.H.I.E.L.D. se viu livre da pressão do governo foi rápida demais mas suponho que tivesse sido necessária para desenvolver o resto da ‘plotline’ que ainda vai dar muito que falar. Nisto Coulson decide por May, Hunter e Bobbi juntos numa missão para tentar descobrir quem são os culpados pelo espalhar da tecnologia esquisita que a HYDRA anda a usar ultimamente e, claro, Hunter e Bobbi não desapontam.

Pensei seriamente que ía ser uma seca gigante vê-los porque já chega muito de ‘star-crossed lovers’ em séries mas eles até são engraçados. Porque de alguma forma aceitam-se como profissionais e funcionam num diálogo irónico e de ‘picardias’ que traz alguma leveza à série, que tanto conhecemos desde início.

Entretanto também mais uma cena FitzSimmons que só serviu foi para partir o coração a toda a gente! É que eles são os dois adoráveis e não há viva alma que não queira vê-los bem como estavam e as coisas só parecem piorar. O Mac é adorável a proteger o Fitz como irmão mais velho, e tem toda a razão em dar na cabeça a Simmons mas toda a situação é simplesmente ‘heartbreaking’ e não há como contornar que estes dois só trazem é desespero!

O ponto alto deste episódio foi, no entanto, a junção – ou o aparecimento – dos dois irmãos Ward. Apesar de não contracenarem, a cena em que eles contam a mesma história de vida com perspetivas totalmente diferentes é bastante interessante. Fica a dúvida: afinal quem é que é o o bom ou o mau da fita? Sinceramente? Estou em dúvida. Sabem que eu tenho uma pulga atrás da orelha que o Ward nunca se vai libertar da personalidade vazia que ele teve quando estava a mando do Garrett por isso… Resta saber o que daí vem para me tirar a teima!

Skye também tem um momento muito bom com Ward antes de o entregarem ao irmão. Isto porque a forma que a S.H.I.E.L.D. arranjou para se safar da perseguição governamental foi usar o Grant e ‘dá-lo’ ao irmão. Pequena referência para quem gosta da teoria da conspiração que Chris Ward faz questão de dizer que nem tudo é o que parece e que às vezes a explicação mais simples não é a explicação real… Aplicável à nossa realidade não?

Ficou um bocadinho na sombra a questão dos artefactos e da história do pai da Skye mas não desesperem! Mais virá no próximo episódio, não tivesse vindo aquele final. Portanto, para além do Garrett – que deu em maluco – e do Coulson – que tem medo de dar em maluco – temos um tonto que gosta de tatuar a linguagem esquisita do obelisco.

Nossa. Palpites para o que seja aquilo? Asgard, talvez? Hmmm. Deixo à vossa consideração.

NOTA: 8/10

Joana Pereira.

Visitem também a página portuguesa dedicada à série em AgentsOfShield Portugal. Ponham GOSTO!