5x01 - A'ohe kahi e pe'e ai

5×01 – A’ohe kahi e pe’e ai

Leitores do SdTV, trazemos-vos uma novidade! As reviews de Hawaii 5-0 vieram para ficar nesta temporada. É uma série cujo sucesso vem cada vez mais a crescer, e que aqui em Portugal podemos acompanhar com alguma regularidade nos canais portugueses!

Por isso tomámos a decisão de acrescentar ao nosso já vasto leque de reviews mais uma para alegrar os vossos dias!

Para deixar apenas um resumo breve de H50, trata-se de uma série policial passada no Hawaii em que um comandante dos Navy Seals – Steve McGarrett – começa uma ‘task force’ com o Detective Danny Williams (que veio de New Jersey para o Hawaii atrás da sua filha), Chin Ho Kelly (acusado de corrupção policial injustamente) e Kono Kalakaua (ainda nem tinha acabado de sair da academia mas Steve gostou dela e decidiu convidá-la para a sua task force).

São estes os elementos principais da equipa de Steve McGarrett que até a esta temporada já sobreviveu a mundos e fundos – desde o re-aparecimento da mãe de McGarrett, à perseguição do namorado de Kono e consequente necessidade de se tornarem fugitivos, ao rapto da filha de Danny Williams e ao resgate de Steve McGarrett da fronteira coreana… Enfim. Digamos que esta é uma equipa que já passou por muitas situações graves e cada vez mais se torna numa família – Ohana, a palavra bonita que o Steve usa neste primeiro episódio.

Marcada por momentos de comédia bastante dinâmicos no que concerne à interacção das personagens e nas relações interequipa, o início desta 5ª temporada não podia desapontar!

Damos início a mais uma saga H50 com Steve McGarrett e Danny Williams… bom… na psicóloga. Juntos. O que faz com que parece mais que McGarrett e Williams estão numa sessão terapêutica de casais! É sempre engraçada a interacção entre estes dois, para ser sincera. É daquelas coisas que gosto de ver na série porque apesar de se darem muito mal, dão-se muito bem e realmente parecem um casal de velhos de 70 anos a ralharem um com o outro constantemente!

As filmagens e flashbacks dos episódios antigos, quando Danny e Steve estão a explicar à psicóloga como é que se conheceram, são bonitas – a previsão de uma season finale, será? Fica a sugestão…

O episódio traz-nos um cenário terrorista: Um psicopata decide usar um drone armado contra civis de uma forma aleatória. Óbvio que perante este cenário, a equipa de McGarrett é chama à acção! Um casal em passeio na ilha de Oahu é abatido por aquilo que descobrimos ser um drone depois de Danny encontrar um telemóvel do casal com essa filmagem.

Cabe à equipa encontrar este sujeito e recorrem a nada mais, nada menos do que Jerry. Hawaii 5-0 neste momento virou Hawaii 6-0! McGarrett, Danno, Kono, Chin-Ho, Grover (yey!) e Jerry! Jerry virou o consultor especial da equipa no que toca a questões de conspiração governamental, portanto quem melhor para saber sobre paradeiros de drones militares a serem utilizados indevidamente?! É graças a Jerry que conseguem descobrir a origem do dito drone.

A equipa de Steve é contactada pelo psicopata que diz que os primeiros ataques – o casal e a população da praia de Waikiki – foram apenas demonstrações, e que algo pior se prepara para vir. Entretanto a equipa H60 (perdoem-me mas agora sempre que o Jerry participar vou referir-me à equipa como H60) por conselho do Jerry percebem que conseguem controlar o drone e ‘roubá-lo’ ao psicopata! Percebem que o dito psicopata afinal andava atrás de um analista da CIA ex-colega dele e a equipa consegue pará-lo, mais uma vez, graças às habilidades fantásticas e desconhecidas de Jerry. Já deu para perceber que adoro a personagem certo?

Tudo acaba em bem – por agora – mas algumas pistas para o resto da temporada são nos deixadas e sobre as quais podemos debruçar-nos um bocadinho agora:

  • Chin-Ho ainda está ‘em trabalhos’ por causa dos 25 milhões de dollars que os ‘Internal Affairs’ pensam que ele tem, mas que simplesmente andam perdidos;
  • Wo-Fat anda por aí! Steve continua fixado em encontra-lo e resolver isto de uma vez!
  • Kono e Adam vão casar?! Yey, festa!
  • No fim, Danny recebe a visita infeliz de um amigo do seu irmão em tom de ameaça, referindo até que sabe os horários da Gracie (raptarem a moça outra vez não!!!). Será provavelmente esta a premissa do nosso próximo episódio!

Admito gostar especialmente nesta série a forma como apesar de se manter num teorema de case-by-case é muito assente em histórias contínuas: especialmente na história de Steve e da sua mãe e de Wo-Fat. Afinal de contas, foi todo este ‘background’ que levou McGarrett onde ele está agora e todas as histórias extrínsecas ao caso que fazem desta equipa cada vez mais uma família e um pilar de apoio uns dos outros.

Resta saber o quão bem Jerry e Grover se vão integrar na equipa! Eu cá acredito que muito bem!

NOTA: 8.5/10

E vocês, que acharam deste regresso?

Joana Pereira