Believe – 01×01 – Pilot
| 13 Mar, 2014

Como é habitual, vamos apresentar mais uma review de um episódio piloto.

Resumindo a série antes de partir para a análise do primeiro episódio: Uma menina, Bo, tem poderes especiais que ainda não controla na sua totalidade. Por isso, são vários aqueles que queres usar as suas capacidades! Winter, um dos bons da série, chefia um grupo de pessoas que tenta proteger Bo a todo o custo e, para isso, resgata Tate da pena de morte para que este mantenha a criança a salvo. Uma das primeiras questões que se levanta é: porquê Tate? Deu para ver que Winter está rodeado de pessoas capazes para concretizar essa tarefa! Como é o caso de Channing, uma perita em artes marciais pelo que se viu no episódio…

Voltando ao episódio… Este começa com Bo, recém adotada, a cantarolar enquanto faz uma viagem com os seus pais. O carro é abalroado e têm um acidente! É aqui que aparece a primeira vilã, Moore, que mata os pais de Bo para a raptar, porém, não o consegue fazer porque várias pessoas param junto do aparatoso acidente. Moore trabalha para Skouras, um aparente bom samaritano, mas um vilão do pior… Bo é levada para o hospital, por isso, está a salvo por algumas horas.

Entretanto, vemos Winter a entrar na prisão disfarçado de padre para ir salvar Tate, propondo-lhe que vá trabalhar para ele numa missão especial: manter Bo a salvo. Após alguma relutância, Tate aceita e é salvo pelos mal cheirosos esgotos que lhe valem uns hilariantes banhos de mangueira dados por Channing!

Tate consegue salvar Bo do hospital e reencontram-se com a equipa Winter que lhe oferece um bom dinheiro para dar uma boa educação e um bom nível de vida à sua protegida. Porém, Moore aparece e Tate foge com Bo com 130 dólares dinheiro bolso. É aqui que vemos Bo a controlar um bando de pombos que atacam a malvada Moore.

É aqui que a série se torna demasiado previsível: de forma precária, Bo e Tate andarão de cidade em cidade para fugir a Skouras e aos seus capangas, ajudando sempre os mais necessitados… Vemos isso quando? No momento em que Bo e Tate vão ter com o médico Terry que a tratou. Tudo para lhe dizer que ele não pode desistir da medicina, que o seu pai tem muito orgulho no filho e que ele salvará Senga (que mais tarde sabemos que é uma rapariga chamada Agnes), uma cantora que trará felicidade a muitas pessoas.

O episódio termina com um diálogo bem engraçado entre os dois protagonistas em que Tate tenta impor regras e Bo dispara imensas questões hipotéticas (“e se…?”).

A minha opinião: O elenco é muito bom, por isso espero que a série corresponda esse nível de qualidade. O episódio começou fraquinho, mas essa situação alterou-se e teve um bom desenrolar da ação. A questão da escolha de Tate para salvar Bo, é porque ele é pai da menina, daí ter algum sentido. Existem algumas questões que ficaram pendentes: qual a razão das desavenças entre Winter e Skouras? Que simboliza a borboleta que surge sempre que Tate e Bo se encontram? Qual a origem dos poderes de Bo?

Vou dar o benefício da dúvida porque fiquei com curiosidade sobre os acontecimentos futuros. Os próximos dois episódios serão decisivos para me prender/perder como espetador desta série.

Nota: 7/10

Rui André Pereira

Publicidade

Populares

she hulk poster

Recomendamos