3x09 - Save Henry

3×09 – Save Henry

 

Contém SPOILERS.

Se há coisa que Once Upon a Time faz melhor do que muitas séries por essa América fora é criar mistério. Mistério, mistério, mistério até ao ponto de ser cruel para os fãs (basta lembrar-nos das pontas soltas que existem).

O episódio anterior fez-nos levantar das cadeiras em desespero ao vermos Henry cair inanimado no chão, o seu coração dentro de Peter Pan. Este episódio começa exactamente onde o outro terminou. Regina, Emma e Bae (Neal?) desesperaram por Henry ter cedido o seu coração. Mas depressa descobriram que Pan afinal não era invencível… pelo menos por enquanto.

Apesar de não ter sido um episódio tão bom como o anterior (o que era tarefa complicada, diga-se) gostei bastante de o tema central ter sido um e apenas um: a mãe, o amor maternal. Apesar de ser uma série de fantasia, Once Upon a Time centra-se muito na família. O que a torna tão especial é mesmo o facto de ser uma pouco tradicional e que, mesmo assim, luta com todas as armas para não se separar nunca. E a ‘cola’ deste pessoal todo foi Henry.

Gostei muito da cena em que Emma fala com os meninos perdidos e os convence a revelarem o paradeiro de Peter Pan (ainda não percebi se a lealdade de Felix é de admirar ou se é apenas irritante). É certo que parte de Emma ficará eternamente magoada pelo ‘abandono’ dos pais mas admite que encontrá-los foi a melhor coisa que lhe aconteceu.

Não sei bem como me sentir após Regina ter-se soltado da Thinking Tree por não ter arrependimentos do passado. Tudo bem que isso lhe trouxe o Henry mas… Por muito que eu e muitos fãs a adoremos não podemos esquecer-nos do que ela fez. Mas enfim, vamos esperar para ver o que acontece. Regina é uma mulher diferente e esperemos que continue assim (apesar de eu também gostar dela má).

Em relação aos flashbacks… Foram a melhor parte do episódio. Desde Rumplestiltskin a avisar Regina ainda na Enchanted Forest de que ela poderia sentir-se só no Novo Mundo a Regina escolher o filho ao invés de si própria (boas referências à história de Owen e ao aparecimento dos irmãos de Wendy. Ainda bem que ficaste com ele, Regina!) foi perfeito! Ela sabia que ao ficar com o bebé haveria o risco de a mãe biológica voltar e a maldição ser quebrada… Se havia alguma dúvida acerca do amor que a Evil Queen nutria pelo filho… foi dissipada. É a única pessoa do mundo que ela ama (Robin Hood!!) e Emma percebeu isso. Foi de partir o coração ouvir as palavras de Regina.

E aquela reviravolta no final, hein? Isso é que vai ser engraçado. E vai ser giro também ver Jared S. Gilmore fazer de mau e Robbie Kay de bonzinho. E ver como é que esta salganhada toda se vai resolver. Ainda bem que não acabaram com a história do Peter Pan.

Este episódio pertenceu às meninas, mas umas nota extra à pequena (e azeda) troca de palavras entre Hook e Bae (não consigo chamá-lo Neal desde que sei quem ele é). Vai correr muita tinta na disputa por Emma. E… ah, sim! Parece que Rumple e Bae estão no caminho certo para a reconciliação (finalmente!).

Nota: 8/10

Maria Sofia Santos