Há mais uma adaptação de um dos livros de Stephen King a caminho dos pequenos ecrãs. Desta vez é The Stand, pela mão da CBS All Access, que vai ganhar vida com James Marsden (Westworld), Amber Heard (Aquaman), Odessa Young (High Life) e Henry Zaga (13 Reasons Why) nos papéis principais.

A minissérie de nove episódios foi escrita por Ben Cavell e Josh Boone, sendo que este último desenvolveu uma relação de amizade com King devido aos vários anos que tem passado a tentar adaptar o livro do escritor para filme ou televisão. Durante as conversas entre os dois, surgiu a ideia de King escrever um novo fim para a história e, desta forma, o conceituado autor do género do terror irá escrever o último episódio, proporcionando um final que vai além do livro e esclarecendo as dúvidas dos fãs.

The Stand é a visão apocalíptica de King de um mundo dizimado pela doença e envolto numa luta elementar entre o bem e o mal. O destino da humanidade recai nos frágeis ombros da outra Mãe Abigal, com 108 anos, e numa mão cheia de sobreviventes. Os seus piores pesadelos estão interligados com um homem com um sorriso letal e poderes indescritíveis: Randall Flaggs, o Homem das Trevas.

Marsden interpretará o papel de Stu Redman, um trabalhador fabril comum com uma qualidade defeituosa que desmascara o seu exterior e que dá por si numa situação extraordinária.

Heard dará vida a Nadine Cross, uma mulher profundamente perturbada que arca com as consequências das suas ações, mas que continua atraída à sua lealdade para com Randall Flagg.

Young será Frannie Goldsmith, uma jovem mulher grávida que está a descobrir um estranho mundo novo e que também tem a habilidade de reconhecer a maldade que há no Homem das Trevas.

Zaga interpretará Nick Andros, um jovem surdo-mudo que dá por si num cargo de autoridade quando o impensável acontece. Tem o hábito de arriscar o seu próprio bem-estar pela segurança dos outros.

A escolha de Zaga para dar vida a esta personagem está a causar alguma polémica junto da comunidade surda, uma vez que o autor não sofre de qualquer incapacidade. Portadores desta deficiência estão a pedir a Zaga que ceda o lugar a um ator que seja realmente surdo-mudo, de modo a dar uma visão mais realista das pessoas que não conseguem ouvir e, consequentemente, falar e dando-lhes a oportunidade de terem uma maior inclusão. Damos aqui o exemplo de Sean Berdy, que dá vida a Sam, em The Society, onde interpreta um surdo-mudo, sendo-o na realidade.