Séries que tiveram adaptações noutros países
| 12 Abr, 2022

Há muitas séries conhecidas que dão origem a adaptações noutros países. Apesar de muitas vezes as produções americanas e as inglesas inspirarem novas versões, nem sempre as coisas se verificam desta maneira. A verdade é que há umas quantas séries que se tornaram populares “às custas” de outras já existentes, mas que, quer pela língua, quer pela dificuldade de chegarem a um público maior, acabam por passar completamente despercebidas. Vamos navegar um pouco pelo tema das séries que tiveram várias versões.

fleabag piloto

Fleabag: A série de sucesso de Phoebe Waller-Bridge tem uma versão francesa, Mouche, que estreou em 2019, pouco depois de Fleabag ter chegado ao fim. A 2.ª temporada vem a caminho e, se seguir o exemplo da série original, será a última. No papel principal temos Camille Cottin, que por acaso entrou em alguns episódios de Killing Eve, série que também foi criada por Waller-Bridge. As semelhanças entre as duas versões de Fleabag são bastantes, mas também há umas quantas diferenças. Mouche tem um salão de chá em Paris e não um café, por exemplo. Não tive a hipótese de ver a versão francesa (embora até gostasse), mas a série tem apenas uma pontuação de 5.9 no IMDb, em contraste com o 8.7 (que até considero pouco) de Fleabag.

Girlfriends’ Guide to Divorce: A série americana do canal Bravo vai ter a sua primeira adaptação internacional, 45 Rules of Divorce. Esta nova versão é inovadora porque vai ser falada em árabe e feita para espectadores do Médio Oriente. O Islão permite o divórcio, mas quando é iniciado por uma mulher, normalmente resulta em situação de pobreza, pois leva à perda de todos os seus bens como consequência. No centro da trama estará Farida Al-Shazly, uma escritora bem sucedida de livros de autoajuda matrimonial, que passa por um divórcio e lida delicadamente com cada etapa. No processo, Farida encontra-se e apaixona-se pela sua nova vida de solteira, pelas suas amigas e pela sua liberdade. A série original teve 5 temporadas.

regresso grey's anatomy

Grey’s Anatomy: Já há muito tempo que digo que Grey’s Anatomy se tornou uma verdadeira novela, mas parece que há quem tenha levado isso à letra. Duas das adaptações da série médica são novelas, uma colombiana (2010) e uma mexicana (2011), ambas chamadas A Corazón Abierto. No entanto, antes das adaptações em língua espanhola, houve uma versão turca, Doktorlar (Doctors), que durou 4 temporadas. Muitas das narrativas da série original foram aqui replicadas, sobretudo nos primeiros episódios.

netflix la casa papel

La Casa de Papel: O grande sucesso de nuestros hermanos já terminou, mas vem aí uma versão sul-coreana da série. A adaptação irá passar-se na Península Coreana e dará uma nova vida à história familiar destes assaltantes. No centro da trama estão os membros de um grupo recrutado pelo Professor, os reféns e a equipa policial que lida com o roubo. Do elenco faz parte Park Hae-Soo (Squid Game), que dará vida a Berlín. Álex Pina, criador da série original, vai fazer parte da equipa de produção.

Liar: O thriller britânico de 2017 deu origem a dois remakes, um espanhol intitulado Mentiras (2020) e um francês chamado Mensonges (2021). As três séries exploram um encontro a dois entre um cirurgião e uma professora que acaba com ela, na manhã seguinte, a suspeitar que foi violada. A série original teve 12 episódios, mas as outras duas ficaram-se pelos seis.

Vídeos Posters Luther

Luther: Esta é uma daquelas séries que conta com várias adaptações, uma russa, uma sul-coreana, uma francesa e uma indiana. O original centra-se em John Luther (Idris Elba), um detetive que coloca o seu trabalho em primeiro plano e acaba por ser consumido pela violência dos crimes que tem que resolver. A versão russa, Klim, teve apenas uma temporada, foi para o ar em 2016 e centrava-se num polícia que, antes de apanhar criminosos, dedicara a sua vida ao estudo dos lobos. A ação era passada em São Petersburgo. Seguiu-se o remake coreano, Less Than Evil, no nome inglês, em 2018. Este focou-se na batalha psicológica entre um assassino psicopata brilhante e um detetive impetuoso e sempre à procura de fazer justiça. Em maio deste ano estreou a versão francesa, também chamada Luther, que colou quase 5 milhões de espectadores à televisão no primeiro episódio. A aguardar a chegada à televisão está a adaptação indiana, Rudra: The Edge of Darkness, que se passa em Mumbai. Também foi pensada uma adaptação americana, mas a série acabou por nunca acontecer.

Red Band Society: A série americana da FOX que, se não estou em erro, passou cá em Portugal, é inspirada num original catalão de nome Polseres Vermelles, criado por Albert Espinosa, tendo por base as suas próprias experiências da infância. Espinosa foi diagnosticado com um cancro no início da adolescência e, durante dez anos, entrou e saiu de hospitais, onde conheceu inúmeras crianças e jovens que, como ele, lutavam contra doenças graves. A trama passa-se precisamente na ala pediátrica de um hospital. A primeira adaptação foi a italiana Braccialetti Rossi, no início de 2014; logo a seguir saiu a chilena Pulseras Rojas, mas a americana surgiu ainda no mesmo ano. Seguiu-se uma adaptação peruana (2015), uma alemã (2015), uma produção russa e ucraniana (2017), uma francesa (2018), uma egípcia (2018) e uma eslovaca (2020). No próximo ano vai ainda estrear uma canadiana, falada em francês.

Rita: A comédia dramática dinamarquesa que está disponível na Netflix centra-se numa professora assertiva e muito independente que conquista completamente os alunos, mas está longe de conseguir o mesmo sucesso junto dos adultos. A série teve cinco temporadas entre 2012 e 2020, mas deu origem a uma versão francesa, intitulada Sam, que estreou em 2016 e chegou a passar cá em Portugal. A adaptação continua no ar e a 6.ª temporada vai estrear em 2022.

the good doctor

The Good Doctor: A série médica dispensa apresentações, mas não se trata de um original e sim de uma adaptação de um drama sul-coreano sobre Park Si-on, um jovem médico extremamente inteligente com autismo e síndrome do savantismo que trabalha como residente no campo da cirurgia pediátrica e a quem são dados apenas seis meses para provar as suas capacidades. A série teve apenas 20 episódios e esteve no ar entre agosto e outubro de 2013. A versão americana já vai na 5.ª temporada.

The Odd Couple: A comédia protagonizada por Matthew Perry e Thomas Lennon está longe de ser um original, pois tem por base uma série dos anos 60 que deu origem a uma data de adaptações, algumas delas em televisão, uma da década de ’70, a outra de ’80, The New Odd Couple, que tinha dois personagens negros no centro da trama. Também houve uma versão portuguesa chamada Sozinhos em Casa, protagonizada por Henrique Viana e Miguel Guilherme, na década de ’90.

your honor

Your Honor: A série protagonizada por Bryan Cranston é inspirada na israelita Kvodo e segue de perto a história original sobre o filho de um respeitado juiz que se envolve num caso de atropelamento e fuga. Vem aí uma versão alemã, que se juntará à russa, também ainda por estrear, e às indianas (2020) e francesa (2021), sendo que esta última está disponível no Disney+.

Publicidade

Populares

Conversations With Friends

calendário estreias

new amsterdam 5 poster

Recomendamos