Continuamos a trazer curiosidades sobre as tuas séries favoritas! Desta vez trazemos algumas sobre a 1.ª temporada de American Crime Story, que nos deu a conhecer os acontecimentos daquele que é considerado o “julgamento do século”. The People v. O. J. Simpson mostrou-nos o antigo jogador de futebol americano no banco dos réus, acusado do homicídio da ex-mulher, Nicole Brown Simpson, e um amigo desta, Ron Goldman. Descobre algumas curiosidades:

1. Havia um videógrafo no set de filmagens quando estavam a ser gravadas as cenas em tribunal para passar as imagens do verdadeiro julgamento, de forma a que cada take da série fosse fiel aos acontecimentos verídicos.

2. Na fase inicial de casting da série, houve rumores de que Sarah Paulson viria a dar vida a Nicole Brown Simpson. No entanto, a atriz acabou por ser escolhida para o papel de Marcia Clark, a principal advogada de acusação de O. J. Simpson. Paulson, decidida a interpretar Clark da forma mais realista possível, apesar de não ser fumadora na vida real, optou por fumar cigarros verdadeiros enquanto estava a representar a personagem e usou também o mesmo perfume da advogada.

3. De acordo com uma das produtoras, Nina Jacobson, o papel de Christopher Darden foi o que ofereceu mais dificuldades em termos de casting. Isto porque a maioria dos atores negros a fazerem audições não gostariam de Darden e não queriam dar-lhe vida. Inclusive, foram considerados alguns atores que não eram afro-americanos para o papel, mas a questão ficou resolvida quando Sterling K. Brown foi escolhido.

4. Para se preparar para o papel, Sterling fez várias tentativas para contactar Darden, mas o antigo advogado não queria ter nada a ver com a série. No entanto, a sua filha mostrou-se disposta a colaborar com o ator que iria interpretar o pai.

5. Apesar de também não ter estado envolvida na série, Marcia Clark revelou numa entrevista, no programa The View, que foi bastante doloroso para ela assistir à temporada, mas que se sentiu verdadeiramente honrada pela forma como Paulson a interpretou. Clark fez também elogios ao produtor Ryan Murphy por dar destaque à extensão de todo o sexismo de que fora alvo durante o julgamento.

6. Na edição dos Emmys de 2016, Paulson estava nomeada na categoria de Melhor Atriz Em Minissérie ou Telefilme e fez-se acompanhar de Clark para a cerimónia. Quando subiu ao palco para receber o prémio pela sua interpretação da advogada, Sarah pediu desculpas por ter julgado Marcia com base na forma como os meios de comunicação a apresentaram e falou da responsabilidade de interpretar uma pessoa real, dirigindo-se diretamente à própria. “Quanto mais aprendia acerca da verdadeira Marcia Clark […], mais tive de reconhecer que eu, juntamente com o resto do mundo, tinha sido superficial e descuidada no meu julgamento e estou aqui hoje a dizer-lhe que lamento”. Posteriormente, o nome de Marcia foi também incluído na estatueta que Paulson ganhou.

7. Cuba Gooding Jr. também se abriu acerca do seu papel de O. J. Simpson, revelando que foi uma experiência perturbadora e que demorou um mês, após o final das filmagens, a libertar-se do papel.

8. Para filmar a cena em que a polícia persegue Simpson, que seguia com um amigo, Al Cowlings, num Ford Bronco branco pela autoestrada, houve um troço da Interstate 710 que esteve encerrado durante dois fins de semana.

9. Muitas das provas verdadeiras do julgamento estiveram interditas à produção da série, nomeadamente as cassetes do testemunho de Mark Fuhrman, um dos detetives do caso, que esteve debaixo das luzes dos holofotes sob alegações de que teria plantado provas incriminatórias contra Simpson por motivações racistas. Detalhes das conversas entre os vários advogados do caso também não foram partilhadas com a produção.