Classificação

7.8
Interpretação
6.7
Argumento
8
Realização
5
Banda Sonora

Fucking psycho Dan Humphrey.

Desculpem, tive de começar assim. Como fã apaixonada de Gossip Girl e acérrima hater da personagem de Penn Badgley, tive de espreitar este piloto que também tem como personagens principais Elizabeth Lail, a Anna de Once Upon a Time e Shay Mitchell, a eterna Emily de Pretty Little Liars.

You é uma das séries da Lifetime para a nova temporada televisiva do outono e, com este elenco bem conhecido, apostou num thriller passado na nada batida cidade de Nova Iorque. Badgley é Joe, que trabalha numa livraria e conhece Guinevere Beck, uma estudante de literatura, e fica imediatamente obcecado por ela. Investiga exaustivamente as suas redes sociais e acaba por descobrir onde Beck vive. Primeiro, quem é que no seu perfeito juízo vive numa casa com janelas tão grandes, no rés do chão, em Nova Iorque, e não mete umas cortinas?? Ridículo e não faz o menor sentido. Claro que ajudou e muito a história do episódio que Joe visse a vida infeliz de Beck, viu-a ter sexo com o traste do ex-namorado Benji e ainda a viu a masturbar-se depois de ele sair! Pelo amor de Deus! Mas isto tem algum cabimento? Enfim.

Depois de descobrir onde vive, Joe arranjou maneira de se enfiar lá em casa (como é que Beck não soube que esteve lá um homem a ver-lhe a casa? A sério, este plot holes dão cabo de mim!). Claro que depois disto tudo acabou por seguir Beck (como é que alguém chamado Guinevere prefere ser chamado por um apelido tão péssimo e comum como Beck?) por todo o lado, inclusive uma leitura de poesia num bar. Óbvio que correu mal. Beck tem a vida numa tremenda confusão. O professor para quem trabalha quer envolver-se sexualmente com ela, está falida e trabalha dia e noite. Ah, e óbvio, mal consegue pagar a renda. A questão é, tendo havido já quarenta mil e troca o passo de séries passadas em Nova Iorque já vejo que há séries que gostam de gozar com a cara de jovens trabalhadores da vida real. Primeiro, como é que um empregado de livraria consegue pagar aquele palácio em Nova Iorque? E como é que Beck, uma estudante/trabalhadora, pseudo-escritora, consegue pagar aquele loft tão perfeitinho e ainda tem a lata de dizer que é o mais barato que arranja? Quase que me engasguei a rir. Alguém desse lado via Girls? Se não viram, vejam o tipo de casa onde os personagens Marnie e Hannah viviam.

Mas pronto, voltemos ao assunto principal. Na noite da poesia, Joe acaba por ser o herói da noite ao salvar Beck de morte certa depois de ter caído para os carris do metro bastante alcoolizada. Aproveitou-se da embriaguez da rapariga para lhe fanar o telemóvel e intensificar a perseguição, mas pronto, não podia ser tudo bom.

O episódio tem as suas falhas, mas não estava à espera daquele final. Joe atrai Benji (o ex-namorado nojento) para a cave da livraria e dá-lhe uma martelada na cabeça. Uou! Que violência. E ainda ganha um encontro com Beck, que fica embeiçada por ele após o salvamento.

Em suma… Não foi um episódio mau. Badgley é o narrador da história e isso dá um tom ainda mais arrepiante e creepy à série. Contudo, o ator parece o mesmo Dan Humphrey de há uma década atrás e aqui mostra a sua falta de versatilidade. Conseguimos ver o olhar tresloucado se prestarmos atenção, mas continua sem convencer. Lail é perfeita nos papéis de menina inocente. Já Shay, mal apareceu, vê-se que está num papel que lhe enche as medidas: uma menina rica e vaidosa. Perfeito. Gostava de a ver mais, a ver se conseguiu largar o ar de sonsa de Emily Fields de uma vez por todas.

A premissa de You é interessante e deixa-nos com a pulga atrás da orelha. Foi renovada em julho para uma 2.ª temporada, por isso a Lifetime tem grande fé que a série seja um sucesso. Vamos ver o que nos trarão os próximos episódios!

Maria Sofia Santos