Classificação

7.5
Interpretação
6
Argumento
7.5
Realização
7
Banda Sonora

Because of Idris Elba! Chega? Para mim ficava só por aqui, mas talvez tenha que escrever mais qualquer coisinha.

O passado dia 15 trouxe-nos Turn Up Charlie, pela Netflix, uma comédia britânica, com produção do próprio Elba. A trama traz-nos Charlie, que teve um verão de enorme sucesso como DJ, mas vê-se nos dias de hoje a viver com uma tia, num quarto minúsculo e rodeado de discos de vinil. A tentar reerguer-se vai trabalhando um pouco, mas apenas em festas pequenas e é no casamento de um amigo que revê um outro amigo de longa data. Esse mesmo amigo, um ator famoso, acaba de deixar Hollywood e regressa à sua terra, Londres. Charlie vê ali uma boa oportunidade de voltar a ser um DJ reconhecido, pois a mulher do amigo, Sara, é ela mesma uma famosa produtora e DJ, interpretada por Piper Perabo. Quando lhe é oferecido um trabalho através dos mesmos amigos, Charlie não contava que fosse um trabalho enquanto manny da sua filha pré-adolescente e problemática. Mas claro que Charlie e Gabrielle se dão muito bem!

Turn Up Charlie roça a famigerada comédia britânica, aquela clássica, que lhes está tão incutida que lhes sai naturalmente. É uma comédia em que não desatamos à gargalhada, mas que temos muita vontade de ver, sem necessidade de laugh tracks. Além das interpretações fantásticas das personagens mais centrais à trama, existe um périplo por bairros e locais de Londres absolutamente espetaculares. Agrada-me muito quando as séries, sobretudo séries de comédia, saem das zonas de conforto e nos dão mais do que esperamos, arriscando filmagens de exteriores.

Charlie não desiste de tentar a sua sorte, permanece solteiro, sem assumir compromissos, vive ainda preso ao sucesso passado e não desprende do espírito jovem, de festivais e festas de arromba até às tantas.

Episódios pequenos de apenas 20 e alguns minutos, esta primeira temporada conta só com oito, portanto é uma série que se vê muito bem.

E, hey, Idris Elba, certo?

Ana Galego Santos