Celebra-se o Dia da Mãe, o Dia do Pai e também os irmãos e os avós têm uma data que lhes é dedicada, mas, tanto quanto sei, ainda ninguém se lembrou de homenagear outro membro importante das famílias, o tio e a tia. Assim sendo, proponho-me escrever sobre alguns tios e tias marcantes do mundo das séries, porque há alguns verdadeiramente especiais.

Danny Wheeler Baby Daddy

Danny Wheeler (Baby Daddy): Bem, se alguém se lembrasse de fazer uma lista dos tios mais sexy das séries não há dúvidas de que Danny seria o vencedor. Just saying! Como tio, Danny tem um papel muito importante na vida de Emma, ajudando o pai da menina a criá-la. Nenhum deles sabe bem como cuidar de uma bebé, mas lá fazem o melhor que podem. Como qualquer bom tio que se preze, Danny é divertido, mas muito protetor da sua pequena sobrinha e os futuros namorados de Emma que se ponham em sentido porque Danny estará pronto para lhes dar cabo do canastro se se portarem mal.

Maggie Pierce Grey's Anatomy

Maggie Pierce (Grey’s Anatomy): Maggie não conhecia a meia-irmã até muito recentemente, por isso nem sempre esteve presente na vida dos sobrinhos, mas a verdade é que se afeiçoou a eles muito rapidamente. Desde que foi viver para a antiga casa da mãe, com Meredith e Amelia, Maggie ajuda a tomar conta de Zola, Bailey e Ellis, sendo possível vê-la várias vezes a prepará-los de manhã antes de sair para o trabalho. A relação com a sobrinha mais velha é a que acaba por ter mais destaque, uma vez que os outros dois ainda são bastante pequenos. Nunca me hei-de esquecer de um episódio em que Maggie desabafou com Meredith que não sabia como é que aguentava ser mãe, se ela – que é apenas tia – nem era capaz de lidar com a possibilidade de alguma coisa má poder acontecer àqueles miúdos, de tanto que os ama.

Maggie Mathison Homeland

Maggie Mathison (Homeland): Todos sabemos que Carrie não estava preparada para ser mãe. Não o esteve durante algum tempo e foi Maggie quem assumiu a responsabilidade de criar a sobrinha durante o seu início de vida. Maggie é uma pessoa emocionalmente estável e madura, uma mulher que já tinha duas filhas e com todas as capacidades para cuidar da sobrinha Frannie. Carrie pode ter aprendido a ser uma boa mãe, mas a sua vida está constantemente envolta em grandes confusões e perigos e por isso nunca será capaz de proporcionar à filha a estabilidade e segurança que Maggie ofereceu a Frannie.

keith scott one tree hill

Keith Scott (One Tree Hill): Lucas cresceu sem pai e o seu tio, Keith, esteve sempre lá, assumindo o lugar de figura paternal. Deve ser muito complicado ter-se sido relegado para segundo plano como Lucas foi pelo pai, mas a verdade é que ele foi o sortudo, no final de contas. Keith é um homem muito melhor, generoso, respeitador dos sentimentos dos outros, tudo o que Dan não é. Só quando começou a aproximar-se de Lucas é que Nathan teve a sorte de ter o tio na sua vida, mas o mais velho dos adolescentes Scott pôde crescer e tornar-se um bom homem com o tio como modelo. Bem sabemos o quanto a morte de Keith foi dura, mas este é um homem que deixou marcas muito positivas na vida de todos aqueles com quem se cruzou.

Crosby Braverman Parenthood

Crosby Braverman (Parenthood): Várias das melhores relações entre personagens em Parenthood envolvem Amber e uma das minhas preferidas é a dela com este tio. Crosby é um tipo fixe e descontraído, com um espírito despreocupado e livre que em nada se parece com qualquer tio que eu tenha. Ele é jovem e por isso não faz uma diferença muito grande de idade em relação aos seus sobrinhos mais velhos, mas acho que é a sua capacidade de admitir que nem ele nem os outros são perfeitos que fazem dele uma pessoa tão empática. Ele não é perfeito, por isso não julga os outros quando cometem erros, preferindo ajudar naquilo que pode; é o tio perfeito a quem recorrer. Crosby, inclusive, juntamente com Adam, arranja trabalho à sobrinha na The Luncheonette, o antigo estúdio de gravações reaberto pelos dois irmãos.

Vivian Lily Pushing Daisies

Vivian e Lily Charles (Pushing Daisies): Depois de o pai de Chuck ter morrido, quando a menina tinha apenas oito anos, foram as tias, Vivian e Lily, que cuidaram dela. No entanto, a fobia das tias a nível social acabou por condicioná-las muito ao interior da casa em que viviam e por isso acabaram elas também por ser dependentes de Chuck, de certa forma. Pode dizer-se que, entre as três, cuidaram umas das outras. Era imensamente evidente a sua dor pela morte da sobrinha; por outro lado, com Chuck de volta à vida, era também muito óbvio o quanto custava à jovem ter de se manter escondida das tias. Acabou por ser revelado no decorrer da série que Lily era mãe e não tia de Chuck, mas apesar do triste segredo é inegável que nesta família havia todo o amor que se pode desejar.

SABRINA THE TEENAGE WITCH

Zelda e Hilda Spellman (Sabrina, the Teenage Witch): Quando já andava no liceu, Sabrina foi viver para casa das tias, uma vez que os pais foram ambos para fora, em trabalho. Isso calhou mesmo bem, uma vez que Sabrina descobriu que era uma “bruxinha” (para fazer jus ao título da série cá em Portugal) e tanto Hilda como Zelda são feiticeiras que se prestaram a ajudá-la a lidar com a sua recém descoberta magia. Zelda é aquela que mais tempo dedica a ajudar a sobrinha a controlar os seus poderes e é também a tia mais ajuizada, mais racional. Hilda é a figura mais divertida, com uma certa propensão para acidentes e confusões com magia nas quais Sabrina também toma parte, mas ajuda a sobrinha em muitos dos seus dilemas.

The Goldbergs Marvin

Marvin Goldberg (The Goldbergs): Marvin pode ser frequentemente criticado pelo irmão mais novo, Murray, que encara o estilo de vida do seu maninho mais novo como irresponsável, mas este tio faz sucesso entre os sobrinhos. Claro, adultos irresponsáveis fazem sempre as delícias de miúdos sedentos de um companheiro de diversão, de alguém que apoie as suas maluqueiras e que ainda os defenda perante os pais. Marvin é uma criança grande e um tio divertido que os miúdos, em especial Adam e Barry, gostam de ter lá em casa.

Patty Selma The Goldbergs

Patty e Selma Bouvier (The Simpsons): Ao contrário de todos os outros presentes nesta crónica, Patty e Selma não têm uma relação particularmente próxima ou especial com os sobrinhos, mas não deixam de ser tias memoráveis do mundo das séries. Aliás, Bart, Lisa e Maggie não parecem apreciar as visitas das tias, tal como o pai. De cada vez que elas aparecem lá em casa com milhares de fotografias tiradas nas férias, os miúdos só têm vontade de fugir! The Simpsons tornou-se uma série icónica há muito e esta dupla de tias foi uma das primeiras a vir-me à cabeça, por isso não pude deixar de as incluir. Eu cá acho-as bastante engraçadas, mas só porque não sou sobrinha delas. Sempre a fumarem, bolas!

Daniel Un Village Français

Daniel Larcher (Un Village Français): Depois de o irmão mais novo ter morrido às mãos dos nazis, não haveria outra opção que não a de Gustave ficar entregue aos cuidados do bondoso tio Daniel, a quem ele, aliás, já estava bastante habituado. As famílias viviam perto e Gustave tinha sempre o tio por perto, mas as tristes circunstâncias tornaram a sua relação mais próxima. Enquanto o menino era novinho, a relação funcionou e Gustave tinha todo o carinho do tio, alguém que cuidava bem dele. No entanto, a criança cresceu e tornou-se um adolescente rebelde que estava do lado certo da guerra, mas que se mostrou incapaz de perceber que havia muitos outros a lutar contra os nazis, embora de forma diferente. Distanciou-se do tio, a sua verdadeira família, para percorrer o seu próprio caminho, que se mostrou acidentado. Pudemos vê-los reunidos décadas mais tarde, com um Gustave já homem feito e Daniel velhote, e fiquei com a sensação de que aquele homem bom que fez tudo pelo sobrinho (e pelo filho também) nunca recebeu os devidos créditos. Não que Daniel alguma vez tivesse feito algo à espera de uma recompensa, mas Gustave era importante para ele e a relação entre os dois basicamente reduziu-se àqueles poucos anos até à adolescência.

Que tias(os) do mundo das séries são os vossos preferidos?

Diana Sampaio