Classificação

7
Interpretação
6
Argumento
7.3
Realização
6.5
Banda Sonora

[Contém spoilers]

From X to M

A perseguição aos mutantes regressa com a 2.ª temporada de The Gifted, mas será que que este primeiro episódio nos trouxe satisfação suficiente para matar as saudades?

Seis meses passaram desde os acontecimentos da season finale e, apesar do avanço da gravidez de Lorna, o novo look de Andy e o impressionante novo esconderijo de Reed Strucker, a verdade é que não parece ter mudado nada de relevante e tudo continua basicamente na mesma. Mais perturbante ainda é que os erros da temporada passada foram transportados para este recomeço. Kate continua impossivelmente irritante, o rumo da história continua embaciado e extremamente lento, sem referir que após a excitação no final da 1.ª temporada se esperava que as coisas começassem mais quentes, mas, pelo contrário, arrefeceram bastante.

A reestruturação do Hellfire Club para o Inner Circle com Reeva na liderança e o parto de Lorna, com o nascimento de Dawn, foram sem dúvida os pontos altos desta season premiere. Gostaria no entanto de ter percebido melhor quais são os planos concretos de Reeva e onde ela espera encaixar Lorna nisso tudo.

A perseguição dos mutantes pelos Sentinel Services é uma repetição do que já vimos, com os mutantes nunca a responder de volta, mesmo muitos deles possuindo poderes para obliterar qualquer obstáculo. Os membros sobreviventes do Mutant Underground, apesar de continuarem a tentar salvar o máximo de vidas, não transpiram nenhuma aura heroica, parecendo que o fim está mais próximo do que nunca. Continuamos a precisar de ver o jogo mudar, os mutantes a organizarem-se, a resistirem em vez de só sobreviverem e de terem uma vitória, para variar. Os X-Men realmente fazem muita falta.

O momento final com Marcos a desesperar no meio da escuridão, mas a lançar uma luz de esperança, foi não só uma cena com impacto dramático como também cinematográfico; é disto que a série precisa mais.

No final, o primeiro episódio desta 2.ª temporada trouxe apenas mais do mesmo, com alguns clichés mal usados e ficamos desesperadamente à espera que daqui para a frente haja mais excitação.  Continuaremos a acompanhar o resto da temporada semanalmente, por isso vão seguindo as reviews e deixando as vossas opiniões. Até lá, não temam o que não compreendem!

Emanuel Candeias