Classificação

7
Interpretação
6
Argumento
7.1
Realização
6.4
Banda Sonora

[Contém spoilers]

Caught in a bad romance

A três episódios do final, esta 4.ª temporada de The Flash continua apenas morna e The Thinker está muito perto de se tornar o pior grande vilão que a série já teve.

Esta semana visitamos o passado do casal DeVoe, desde o momento em que eles se conheceram, até se apaixonarem e decidirem juntos trazer o Enlightment ao resto da Humanidade. Apesar de o plano de Clifford não ser propriamente mau no que toca a planos de vilões do James Bond, a verdade é que não me convenceu muito e acredito que não tenha convencido em nada a Marlize do passado. A mudança rápida de opinião e o suposto amor que existia entre eles parece nada mais do que uma fantasia criada pelas lágrimas do Weeper mesmo antes de ele existir. Quanto à revelação de que o Enlightment passa por regredir a inteligência da espécie humana, retirando-nos assim a vantagem dos chamados animais racionais e o uso da tecnologia, achei a ideia muitíssimo interessante, apesar de ter sido mal aproveitada. No final, como já se esperava há algum tempo, Marlize lá se revolta contra The Thinker e agora é esperar que una os seus esforços com a Team Flash para parar o plano diabólico do marido que agora mudou para escravizar toda a Humanidade.

O pormenor da ligação entre o plano de DeVoe e o que está a acontecer a Wells foi um aspeto interessante, assim como o uso das habilidades de Cecile para ajudar Harry a expressar-se também foi um ponto positivo.

Dentro da Team Flash, as funções de Iris e Barry frequentemente são um pouco confusas. Quem é que afinal é team leader? Aparte essa pergunta, a exaltação das qualidades de liderança de Iris na maioria das vezes são acompanhadas com a demonstração de que Barry é um péssimo líder que só pensa nos outros em último.

A trágica balada entre Cisco e Gypsy foi bela, mas triste. Desde o início da relação que temos visto Cisco a lidar com várias dificuldades em conciliar a sua vida amorosa com os trabalhos de ambas as partes, embora Gypsy sempre tenha parecido mais workaholic do que ele. Não é uma separação inesperada, mas fico a torcer para que não seja a última vez que vemos Gypsy e mesmo assim continuo a torcer para que as coisas ainda possam dar certo entre os dois, pois sempre achei que faziam um bom casal.

O aspeto mais surpreendente do episódio foi mesmo o da continuação da exploração da narrativa da rapariga mistério, que confirmamos neste episódio que é mesmo uma speedster. O problema é que esta história provavelmente só terá os seus frutos na próxima temporada, não trazendo assim nenhuma salvação no que toca a esta.

Factos do Channel 52:

  • que acharam do Force Choke de DeVoe para tentar matar Gypsy? Mesmo à Darth Vader! Já agora, May the 4th be with you!
  • voltando à rapariga mistério, a data em que ela prevê que o bebé de Cecile vai nascer corresponde à data da season finale da série
  • sabiam que o cesto que Joe refere que Wally lhe ofereceu e a Cecile, e que tinha pertencido a Moisés, é uma referência a uma das suas aventuras em Legends of Tomorrow?

Para a semana, em “Harry and the Harrisons”, teremos não só o Conselho dos Wells de volta, como a última esperança da Team Flash para derrotar DeVoe é revelada ser…. Amunet? Até lá, boas corridas!

Emanuel Candeias