Classificação

7.1
Interpretação
6.3
Argumento
7
Realização
6.4
Banda Sonora

[Contém spoilers]

Cold grief

Um episódio morno, muitas vezes previsível e com algumas gralhas, mas também com sólidos momentos dramáticos de como lidar com a perda e, claro, com a participação de Wentworth Miller, o que eleva logo a fasquia.

“Eles olham para a direita e…” Katie Cassidy! “Eles olham para a esquerda e…” Katie Cassidy! Já não basta a grande parte do tempo de antena que a personagem de Black Siren ocupa inutilmente na série Arrow, agora também temos de ter uma Siren-X? A ligação com a Terra-X e a sede de vingança para com Snart que teria sido a parte mais interessante de ser explorada foi rapidamente afastada, tendo no final esta participação sido escusada.

Algo que também tem tomado um rumo diferente do que o que esperava e que vejo, em certa parte, como um desperdício de um vilão com uma visão diferente é a abordagem de The Thinker. Ao início, este aparentava vir a ser um vilão daqueles com boas intenções, mas com uma execução errada, possuindo um fundo mais ao menos bom e até conseguimos concordar com muito do que defende. Porém, à medida que a temporada se foi desenrolando, Clifford tem vindo a transformar-se cada vez mais num monstro pelo qual é quase impossível ter simpatia. O desprezo e a ingratidão com que trata Marlize, sem contar com as mortes impiedosas de todos os bus meta, são mais do que suficientes para rangermos os dentes quando o vilão aparece no ecrã. De qualquer forma, o regresso de Neil Sandilands trouxe imediatamente um novo carisma à personagem, assim como a evolução de The Mechanic tem sido um arco interessante de seguir.

Neil Borman, aka Fallout, não foi bem aproveitado da primeira vez e nesta segunda volta atuou mais como um adereço do que como uma personagem em si. Para além disso, no final não ficamos com grande ‘iluminação’ sobre qual o plano de DeVoe para usar este metahumano. Não acredito que ele vá trocar de corpo, uma vez que o corpo elástico de Ralph é perfeito para os seus desígnios e, como tal, permanece a dúvida de como irá ele utilizar Fallout.

O grande salvador da semana foi Leonard Snart, aka Citizen Cold, que numa rápida visita da Terra-X veio refrescar a Team Flash que estava bem a precisar de um ponto de vista diferente.

Outros pontos positivos foram os da abordagem às perdas que a Team Flash sofreu na semana passada. Tanto de Killer Frost, que sendo apenas um alter-ego de Caitlin, sente-se como se tivéssemos perdido um elemento completamente distinto da equipa, e, claro, a perda de Ralph. A morte de Ralph afetou de maneira diferente Barry, que, como, mentor sente que falhou completamente. Este drama enrolou-se um bocado ao longo do episódio, mas acertou em notas bastante altas nos conselhos de Snart, no gabinete com a Dr.ª Finkle e principalmente no desabafo final de Barry com Joe (alguém soltou umas lágrimas?).

Noutro enredo um pouco aparte descobrimos as já esperadas consequências do uso da matéria negra no Thinking Cap, que estão agora a fazer com que Wells perca não só a sua inteligência, como as memórias de tudo o que aprendeu. Acredito que juntamente com Cisco ele encontrará uma maneira de parar estes efeitos, mas a questão acerca de Wells vir a sofrer algum dano ou mudança permanente permanece. Sinceramente, este Harry Wells é a melhor versão da personagem que já apareceu na série e espero que não se livrem dele ou o substituam por outro doppelganger. Por outro lado, seria interessante acompanhar algumas mudanças na personagem que a levem por um caminho de evolução. Esta narrativa tem realçado e fortalecido os laços entre Wells e Cisco, que juntos formam uma das melhores duplas de génios da televisão.

Depois da ajuda de Snart é a vez de ser Gypsy a tentar contribuir para parar DeVoe. Será que em “Therefore She Is” iremos descobrir mais sobre o derradeiro plano de The Thinker e do que ele quer construir? Até lá, boas corridas!

Emanuel Candeias