Classificação

8.8
Interpretação
8.3
Argumento
8.6
Realização
8.7
Banda Sonora

[Contém spoilers]

O Predador, o Schwarzenegger e o Plastic Man entram num bar…

Um dos aliciantes de The Flash sempre foi a excelente forma como equilibra o drama e a comédia. Nesta temporada os produtores prometeram acabar com o tom negro e o regresso do tom leve e divertido e até ver têm-no cumprido e conseguido com sucesso. No episódio anterior, em “Lucky Be a Lady”, tivemos o humor a fugir um pouco para o ridículo e no início deste episódio parecia que íamos seguir pelo mesmo caminho – o que, apesar de entreter, tira completamente a seriedade à história, caindo assim no erro comum que vemos em Legends of Tomorrow, mas esta semana tal não se verificou e acabámos por ter o melhor episódio desde o regresso da série.

“Elongated Journey Into Night” foi um episódio de partir o coco a rir e que introduziu duas personagens fortes que conseguiram roubar o foco, sendo uma delas um icónico super-herói da DC.

Quem é que não adorou Hartley Sawyer como Ralph Dibny, aka Plastic Man? Hartley Sawyer tem uma veia comediante que faz muito lembrar o estilo de Jim Carrey, de tal forma que Plastic Man podia muito bem ser um primo de o Máscara (The Mask, 1994). O único senão na apresentação desta personagem é o receio de acontecer o mesmo do que com Kid Flash; são personagens com muito potencial, mas os produtores depois não arranjam o tempo necessário para lhes dedicar um arco de história, deixando assim o publico frustrado.

Se vos falar em Homem-Borracha a maioria não irá certamente associar ao herói da DC. Mais conhecidos que ele temos o seu correspondente da Marvel, Reed Richards, aka Mr Fantastic, ou até mesmo Luffy do anime One Piece. Indo a personagem comparecer já no próximo episódio, será que iremos vê-lo com os seus icónicos óculos com os quais ele quase sempre aparece nos comics? Plastic Man teve a sua primeira aparição em Secret Origins Vol 2 #30 (Setembro, 1988) e apesar de ser um dos mais patetas super-heróis da DC, o seu arsenal de super-poderes é bem vasto, tendo mesmo Batman reconhecido que o seu nível de poder é impressionante. A sua fisiologia maleável confere-lhe imensas habilidades, desde elasticidade, alterar o seu tamanho, mudar de forma, super agilidade e super força e, a adicionar a isto tudo, tem uma extraordinária durabilidade, poderes regenerativos, imunidade a ataques telepáticos e até se pensa que ele seja imortal ou envelheça a um ritmo extremamente lento (já estão com inveja?). Na série, tal como nos comics, deram-lhe um passado duvidoso, enquanto que na sua origem este era antes um ladrão profissional. A sua backstory na adaptação televisiva é, de certa forma, mais nobre e enquadra-se ainda com o passado de Barry Allen.

“Cynthia e Josh”

Jessica Camacho deu a parte da sensualidade ao episódio, enquanto que a apresentação do seu pai trouxe a parte de badass e momentos hilariantes para Cisco. Danny Trejo traz a versão de The Flash de Um Sogro do Pior (2000) que nós não sabíamos que queríamos. Breacher é aterradoramente cómico e conquista-nos desde a sua caça a Cisco ao rancor que tem pelos Plastoids quase terem destruído o seu planeta. “Nunca mais beberei café na vida!”.

A série mostra que está em constante adaptação e mudança não só pelo regresso do humor, mas também por ouvirem as críticas em relação ao vilão da temporada. O arrastar da temporada passada contrasta com o público já saber de antemão quem é a grande ameaça desta vez e neste episódio também Barry fica a saber que chegou a altura de enfrentar DeVoe. Será que os avisos de Abra Kadabra e de Savitar servirão de alguma coisa para preparar Flash para este confronto?

Outro ponto que espero ter ficado acertado com esta temporada é o de Harrison Wells. Chega de andarmos a saltar de Wells em Wells. O Wells da Terra-2 é o “chosen one”, tem tudo o que amamos em Wells e não é um super-vilão, por mim está vendido.

E quando estava a pensar criticar o ponto de que a transição de Caitlin foi feita de maneira demasiado repentina e fácil, eis que os produtores mostram que essa história não está esquecida. Bom trabalho da parte deles.

Neste episódio também tivemos aquele momento que nos fez despertar as mesmas emoções de quando estamos a ver vídeos de gatos na internet. O momento em que Joe conta a Iris e Caitlin que vai ser pai outra vez é uma cena que, não tendo falas, consegue transmitir uma alegria e um relaxamento sinceros. Hora de pôr a música a dar… Outasight – I Got You.

Em “Girls Night Out” é noite de despedida de solteiros, tanto para Iris com Barry, e com Felicity à mistura a coisa promete. Já o recente passado de Killer Frost parece ter voltado para perturbar a paz à qual ela regressou. Até lá, boas corridas!

Emanuel Candeias