Classificação

10
Interpretação
9.5
Argumento
9.5
Realização
9
Banda Sonora

Este artigo contém spoilers!

Chegamos ao último episódio da temporada e que episódio foi este!

Primeiro, começamos por perceber melhor o que significava o tal protocolo de ajustamento tão falado no episódio passado. Como as coisas deram para o torto, Russell decidiu que ele e a sua família iriam para o planeta Beta e deu início ao protocolo. Este protocolo não é nada mais do que um teste à fé das pessoas de Sanctum. Ou bebem o sangue misturado com a toxina do sol ou são mortas. No fundo, ou se ajoelham perante os primes ou morrem! Nota-se que muitos não querem beber mas acabam por o fazer por temer a morte. Tantos e tantos casos na história da humanidade já nos trouxeram exemplos parecidos!

Bellamy, Octavia  e o resto dos filhos da floresta que estavam com eles são capturados. Alguns morrem, mas na altura certa, Murphy e Emori aparecem a fingirem que são primes e salvam o grupo. Octavia decide que eles têm de salvar as pessoas que serão queimadas vivas e, supostamente, purificadas. É muito bom ver a evolução que Octavia tem tido nesta temporada. Francamente, voltamos a amar a personagem mesmo sabendo das atrocidades que ela cometeu no passado. Inclusive, Bellamy também a perdoa, o que nos deixa a todos muito felizes.

No espaço, Clarke parte a loiça toda. Ela mata a família de Russell e consegue trazer Madi de volta tirando-lhe o chip que assim a liberta do controlo mental do Sheidheda. O que aconteceu com ele? Não sei, talvez na próxima temporada tenhamos notícias. Mas mais uma vez, Clarke teve de fazer um enorme sacrifício. Ela teve de perder a mãe. Sim, na verdade, Abby tinha morrido no episódio anterior e só o seu corpo é que estava a ser usado, mas ver Clarke a ter de se livrar de qualquer chance de poder ter a mãe de volta foi doloroso. Quanto a Russell, ele foi capturado por Clarke e companhia, mas algo me diz que vai voltar em fúria na próxima temporada.

Depois de salvarem o dia, todos se encontram em Sanctum. Clarke e Bellamy partilham lágrimas, mas descobrimos que Octavia tem nas costas uma tatuagem sobre a anomalia. Gabriel fica entusiasmado e o plano passa por regressar lá. Eles seguem as indicações da tatuagem e alguma coisa acontece. Aparece uma rapariga. No início pensamos ser Diyoza, mas não, é Hope, a filha dela! Ao que tudo indica, Octavia reconhece-a quando a vê. Elas dão um abraço e Hope esfaqueia Octavia fazendo o seu corpo desaparecer na anomalia. Bellamy, em lágrimas, grita pela irmã.

Foi um final épico como já imaginava. Esta temporada foi recheada de momentos marcantes e é mais do que justo dizer que a série subiu de nível. O próximo ano será o último e provavelmente esta questão da anomalia vai marcar a temporada. Tudo indica que a anomalia possa ter a ver com viagens no tempo ou algo que permita estar entre tempos, digamos assim. Será, com certeza, um tema interessante para desfecho da história. Todos estão de parabéns pela temporada, em especial Eliza Taylor, que se revelou como uma atriz de um patamar superior. Espero vê-la a ter mais performances deste tipo. Encheu o ecrã!

Obrigado a todos que acompanharam semana a semana as reviews. Até para o ano!

Carlos Real