Classificação

8.5
Interpretação
8.5
Argumento
8
Realização
7.8
Banda Sonora

Supergirl tem sido cá uma montanha russa! Umas semanas somos presenteados com excelentes episódios, noutras um desastre completo que me faz pensar se a série tem estofo para continuar para uma segunda temporada. No entanto, este episódio pertence à primeira categoria. Tão bom que quase me fez esquecer o da semana passada.

A planta que surpreendeu Kara no seu apartamento deixou-a num sono profundo e os amigos e família em alvoroço e em desespero. A Black Mercy, como Non lhe chamou, criava o mundo idílico de Kara. Uma ilusão de felicidade da vida que podia ter tido. Em Krypton.

Kara acordou no seu antigo quarto com os dois pais à sua espera, a tia Astra o jovem Kal-El. Os problemas da Terra tinham desaparecido e podia viver feliz com a família. Ela era feliz em Krypton, muito feliz e tenho a certeza que parte de Kara terá para sempre saudades da vida que levava no seu planeta natal. Clark nunca teve saudades, mas Kara viveu em Krypton mais de uma década. Viu o seu mundo a ser destruído. Devido à sua personalidade, Kara nunca desanimou e acabou por encontrar o seu lugar na Terra. Com Alex, sua irmã e melhor amiga. Com a chefe, Cat, que é quase uma mãe.  Com os dois melhores amigos, James e Winn. Com Hank.

Para além de ter gostado da inversão de papéis (desta vez foram os amigos a salvar Kara e não o contrário), ver todos os entes queridos de Kara juntos foi brutal! E que equipa eles fazem. O Winn integrou-se bem no DEO. Será que será convidado como IT a part-time? Não o quero ver fora da CatCo!

Já tinha dito o quão adorava a dinâmica da Alex e da Kara? Pois adoro. E desta vez Alex não desanimou nem desistiu. Pediu a uma pessoa que repudiava, Lord, para construir uma maneira de ela ir ter com Kara ao seu mundo de fantasia.

Eu sou uma grande chorona, admito. Como tal, foi impossível controlar as lágrimas quando ouvi o discurso que Alex fez para a irmã. Se havia pessoa que despertasse Kara era ela. E foi tão doloroso ver Kara despedir-se novamente dos pais. Não culpo a raiva que sentiu por Non. No fundo, queria que ela o matasse. Pobre Kara!

Já há muito que tinha percebido que o coração de Astra estava dividido entre o plano (Myriad) e a sobrinha… E Alex também viu isso. Ela não era vilã nem má o suficiente para fazer mal à filha da sua gémea. A solução? Matá-la e criar um grande problema. Hank dizer que fora ela a matar Astra pareceu-me boa ideia. Mas todos sabemos que nas séries os segredos descobrem-se (quase) sempre. Pergunto-me o que acontecerá quando Kara souber a verdade.

Foi super engraçado ver Hank no papel de Kara para enganar Cat. Kara tem mesmo um talento especial para lidar com aquela mulher. Que pena não terem havido mais cenas entre eles. Muito bom!

Em suma, mal posso esperar para saber o que vem aí. Não gosto particularmente de Non. Não gosto do ator e não há nada que nos faça ter nem um bocadinho de empatia pela personagem. Mesmo que o seu objetivo seja salvar a Terra de sofrer o mesmo destino de Krypton. O que fará ele sem Astra? Quererá vingar a morte da ex-companheira?

Maria Sofia Santos