Classificação

7
Interpretação
7.5
Argumento
7.2
Realização
6.7
Banda Sonora

Após duas semanas de ausência, Supergirl está de volta. E felizmente conseguiram superar o mini-desastre do último episódio. Depois de já terem pegado no passado de todas as personagens principais, chegou a vez de Winn Schott. Desde o início que gostei dele, da maneira como lidava com Kara e a ajudava nas suas missões.

Kara pediu uma folguita ao DEO e atirou-se a um caso que andava à espera de acontecer. O pai de Winn, o vilão Toyman, escapa da prisão… e está atrás do filho. Primeiro do que tudo, que fuga tão fácil! Como é que ele arranjou aquele iô-iô numa prisão de alta segurança? Ao menos explicavam.

Portanto, a primeira ação do FBI é procurar Winn. O meu queixo caiu ao perceber que ninguém na CatCo fazia ideia que Winn era filho de quem era. Como é possível, numa empresa de comunicação social! Metade do edifício é composto por jornalistas. Pouco provável, pouco credível. Enfim.

Alex e Hank infiltraram-se como deve ser na Lord Industries. Ao menos eles sabem o que estão a fazer. Aqui, os poderes espetaculares de J’onn J’onnzz vêm mesmo a jeito e, entretanto, Alex seduz Maxwell durante o jantar. A sério que eles pensaram que aquela distraçãozeca ia resultar? E como é possível Alex subestimar Lord depois de ter visto a rapariga? Claro que ele usou aquele encontro para espiar Alex. Agora sabe a relação entre ela e Kara. Boa, Danvers!

Kara e Winn reinaram o episódio. Depois de tantos episódios a aconselhar Kara, foi a vez de Supergirl inverter os papéis. Esteve com ele quando se foi encontrar com o pai e quando foi raptado. E a conversa na casa? Muito bom. Se Kara tem medo de se deixar dominar pela raiva e pela tristeza do seu passado, Winn receia tornar-se como o pai. O beijo foi a cereja no topo do bolo, mas sabemos que Kara ainda anda embeiçada por James Olsen.

…o que nos leva à parte mais inútil do episódio. Lucy Lane vai trabalhar para a CatCo. Só faltava ela realmente. Caiu logo nas boas graças de Cat ao revelar que não mantém boas relações com a irmã. Será que isto quer dizer que a famosa Lois vai dar um saltinho a National City? Ou será que também não pode pelas mesmas razões de Clark Kent? Uma pena.

Qual é o objetivo de Lucy na série? Juro que ainda não percebi. Ela não gosta da Supergirl, por isso é pouco provável que se vá juntar à equipa. Interferir com James e Kara? Pois, ainda não percebi exatamente o que querem fazer com eles, visto que Winn é um óóóótimo candidato ao coração de Kara.

Quais serão os planos de Lord? Os dele são muito mais interessantes que os de Astra e da sua trupe. Eu gosto um bocadinho da tia de Kara. Já dele… bem que Kara lhe pode partir a cara e arrasar com ele.

Maria Sofia Santos