Não é apenas na Fall Season que existem boas séries. Após as férias do Natal, chegámos à Mid-Season: o período que separa a época do outono e do verão, no mundo das séries. A televisão e os serviços de streaming já nos têm habituado a grandes apostas durante todo o ano, por isso aqui tens as que não vamos perder nesta Mid-Season de 2019.

Sex education

Sex Education – Estreia a 11 de janeiro

Sinopse: A série centra-se em Otis (Asa Butterfield), um adolescente inexperiente que decide usar os conhecimentos da mãe sexóloga (Gillian Anderson) para abrir uma clínica de terapia sexual clandestina no secundário.

Porque queremos ver: Com uma premissa refrescante e diferente de tudo o que anda por aí, a Netflix – que já nos habituou ao seu selo de qualidade – promete aliar comédia e drama nesta sua aposta. Gillian Anderson, claro, já é um nome incontornável no mundo das séries e se Asa Butterfield já brilhava em The Boy in the Striped Pyjamas e em Hugo, quando ainda era um menino, só é possível crer que a idade terá ajudado ainda mais a moldar o talento deste jovem. Com um elenco e uma premissa promissoras: modo maratona ativado!

The Passage - 01x01 - Pilot

The Passage – Estreia a 14 de janeiro

Sinopse: Baseada no best-seller de fantasia de Justin Cronin com o mesmo nome, The Passage passa-se numas instalações médicas secretas do governo, onde se realizam experiências com um perigoso vírus que poderá curar todas as doenças do mundo ou causar a extinção da raça humana. No centro de tudo está uma menina de dez anos, Amy Bellafonte (Saniyya Sidney), escolhida para ser cobaia na experiência, e Brad Wolgast (Mark‐Paul Gosselaar), o agente que se torna o seu pai substituto e fará de tudo para a proteger.

Porque queremos ver: Um dos principais motivos para estarmos curiosos por esta série deve-se à visualização antecipada do piloto, a que tivemos direito na Comic Con Portugal e que nos deixou bastante curiosos para saber mais. Apesar da história não ser nada de outro mundo e mais uma vez trazer o governo à mistura, será interessante ver uma menina de dez anos no centro da série, que promete estar envolta em muito mistério e onde a luta por soluções e sobrevivência será uma constante em cada episódio.

Deadly Class

Deadly Class – Estreia a 16 de janeiro

Sinopse: Baseada no mundo sombrio das histórias da banda desenhada, Deadly Class decorre no final dos anos 80 e acompanha um adolescente órfão que entra numa escola particular para onde as principais famílias criminosas do mundo enviam os seus filhos.

Porque queremos ver: Deadly Class está longe de ser uma história típica da banda desenhada e apesar de retratar adolescentes do secundário, de certeza que se vai destacar pelo facto de pertencerem a uma escola que treina assassinos, ao mesmo tempo que retrata a era punk no final dos anos 80. Adicionalmente, tem a mão dos irmãos Russo, Joe e Anthony, responsáveis pelos populares filmes Avengers: Infinity War e Avengers 4.

Russian Doll

Russian Doll – Estreia a 1 de fevereiro

Sinopse: Protagonizada por Natasha Lyonne, a série centra-se em Nadia, a convidada de honra duma festa, aparentemente inescapável, em Nova Iorque.

Porque queremos ver: A série é uma comédia de oito episódios de 30 minutos (ótimos para fazer maratona), co-criados por Natasha Lyonne, Amy Poehler e Leslye Headlande e escritos e realizados por uma equipa totalmente feminina. Lyonne já provou ter um dom para a representação em Orange Is the New Black e de certeza que não irá desiludir nesta nova aposta do mesmo serviço de streaming. Por fim, a premissa, apresentando diversas versões do mesmo dia fatídico da protagonista, tem potencial para ter bastante piada.

the umbrella academy

The Umbrella Academy – Estreia a 15 de fevereiro

Sinopse: Adaptada da banda desenhada, The Umbrella Academy segue os elementos de uma família disfuncional de super-heróis que trabalham juntos para resolver o caso da misteriosa morte do pai adotivo milionário e lutar contra a ameaça do apocalipse.

Porque queremos ver: Séries de super-heróis nunca são demais, principalmente quando aparecem em ‘casas’ como a Netflix. The Umbrella Academy tem dois co-showrunners responsáveis por séries como The Exorcist, Altered Carbon e Fargo, é adaptada da banda desenhada da Dark Horse Comics e tem tudo para substituir o vazio que as séries da Marvel vão deixar no serviço de streaming. Com um elenco que promete não desiludir, em especial Ellen Page, The Umbrella Academy apresenta uma série de super-heróis diferente do habitual, com muita ação, mistério, humor negro e personagens peculiares que vão deliciar os amantes do género.

The Enemy Within

The Enemy Within – Estreia a 25 de fevereiro

SinopseThe Enemy Within é um thriller de espionagem e centra-se em Erica Shepherd (Jennifer Carpenter), uma brilhante ex-agente da CIA, agora conhecida como a maior traidora na história do serviço militar da América, que está numa prisão de alta segurança. Contra todos os seus valores, mas sem outra alternativa, um agente do FBI, Will Keaton (Morris Chestunt), recruta Shepherd para o ajudar a localizar um perigoso e esquivo criminoso que ela conhece bastante bem.

Porque queremos ver: Depois da sua brilhante prestação em Dexter, Jennifer Carpenter é um dos fortes motivos para espreitar a série. Aliada à atriz, existe uma história que promete ser envolvente e que, apesar de já abordada nas mais diversas formas em séries, aparenta ter algo de novo, explorando todos os pontos de vistas de quem já esteve nos dois lados opostos da lei.

The Act

The Act – Estreia a 20 de março

Sinopse: The Act é uma série de antologia de crimes com histórias peculiares, com a 1.ª temporada a centrar-se em Gypsy Blanchard (Joey King), uma rapariga a tentar escapar da relação tóxica que tem com a mãe (Patricia Arquette), que é demasiado protetora, ao ponto de não ser saudável. A busca de Gypsy por independência abre uma caixa de Pandora de segredos, sendo que um deles leva a um assassinato.

Porque queremos ver: Já estou a imaginar The Act como nomeada a edições futuras dos Golden Globes e dos Emmys. Ok, isto pode ser uma precipitação tremenda, mas a verdade é que a série tem potencial e Patricia Arquette já provou que o seu talento é merecedor de prémios. A relação tóxica entre uma mãe e a sua filha, com elementos de crime à mistura parecem-me o suficiente para desejar que The Act estreie rapidamente. O facto de irem abordar o Síndrome de Münchhausen por procuração é a cereja no topo do bolo. Gostei da forma como a questão foi explorada em Sharp Objects e estou curiosa para ver a abordagem aqui.

Hanna

Hanna – Estreia em março

Sinopse: Adaptada do filme homónimo de 2011, a série centra-se numa adolescente (Esme Creed-Miles) treinada pelo pai (Joel Kinnaman) desde pequena para ser uma assassina e que é enviada numa missão pela Europa, ao mesmo tempo que é constantemente perseguida por uma implacável agente da CIA (Mireille Enos).

Porque queremos ver: Com o apoio da Amazon e tendo um dos criadores do filme, David Farr (The Night Manager), a série tem boas hipóteses de superar a qualidade do seu original, que não é nada mau. Outro ponto a seu favor é a dupla Joel Kinnaman e Mireille Enos, que já mostraram que trabalham bem juntos em The Killing, apesar de aqui não serem ‘amiguinhos’. Por fim, as filmagens por vários países europeus de certeza que também serão uma mais valia para a série, a nível cinematográfico.

Good Omens

Good Omens – Estreia na primeira metade de 2019

SinopseGood Omens é uma sátira que decorre quando o Apocalipse está próximo e o dia do Julgamento Final está prestes a acontecer. Os exércitos do Bem e do Mal juntam-se, Atlantis está a subir e os temperamentos agitam-se. Tudo parece estar a correr de acordo com o Plano Divino, à exceção de Aziraphale (Michael Sheen), um anjo espalhafatoso, e do demónio Crowley (David Tennant), que não estão nada entusiasmados com o fim do mundo e não conseguem encontrar o Anticristo.

Porque queremos ver: Se o facto de ter David Tennant e Michael Sheen como protagonistas não for suficiente, a série é criada por Neil Gaiman (American Gods) e promete oferecer um tipo de humor diferente das habituais séries cómicas. Outro ponto a seu favor é o facto de ser uma minissérie de seis episódios, que implica ocupar pouco do nosso tempo, e de ter uma história com início e fim (uma preciosidade nas séries nos tempos que correm).

The Boys 1

The Boys – Estreia em 2019

Sinopse: Baseada na banda desenhada, The Boys explora um mundo onde os super-heróis abraçam o lado mais sombrio da fama e segue um grupo de vigilantes conhecidos como The Boys, que se propõem a derrubar super-heróis corruptos.

Porque queremos ver: Tal como já aqui foi mencionado, séries de super-heróis nunca são demais. E melhor ainda é quando são de diferentes canais/serviços, dando a oportunidade de cada um mostrar o que vale. Neste caso, é a vez de ver a Amazon nesse registo. Será também curioso observar os lados positivos e negativos de se ser super-herói e de que forma isso tem impacto em cada personagem. Por fim, o elenco conta com algumas caras conhecidas do mundo das séries e será interessante ver como os atores se vão adaptar a um novo registo.

Ana Velosa, Diana Sampaio e Ricardo Santos