Olá! Quinta feira é dia de quê? Sim… estavam todos curiosos em relação à nossa mais recente rubrica: a review às cegas. Por outras palavras, vi um episódio recente de House of Lies, série que nunca antes tinha visto na vida e sobre a qual nada sabia, e vou escrever sobre ele. Será que é complicado? Será que entendi o que realmente se passou? Bem, para obter tais respostas, convido-vos a lerem esta espécie de review, para depois deixarem a vossa opinião nos comentários.

Para este texto, como devem imaginar, ainda não tenho legendas (yeh, é a loucura!!!). Devo ainda mencionar que o meu primeiro contacto com a série se deu com a imagem de destaque que se encontra no topo deste artigo. Ou seja, vejo a Veronica Mars (Kristen Bell) libidinosamente a mordiscar a orelha do Tenente-Coronel James Rhodes, mais conhecido por War Machine, da saga Iron Man (Terrence Howard). Ai ai! Isto promete!

Começamos bem com as imagens do episódio anterior: o Coronel Rhodes, vou tratá-lo assim até descobrir o nome dele, faz tropeçar uma loira em público e, mais tarde, a mesma (pelo menos é o que parece) faz-lhe um servicinho oral. OMG! Que série é esta??? Só espero que a jovem não seja intolerante à lactose (má piada, eu sei)!

imagem 1

Cá estão os dois a interagir, a Veronica e o Rhodes! Esperem aí… ela é loira… foi uma loira que fez o “servicinho” ao Rhodes… Ora bem, ela acaba de lhe dizer que espera um filho dele. Conclusão: deve ter sido mesmo ela. Ah, ela não gostou da ausência de reação dele.

imagem 2

Afinal havia outra! Já assim cantava a Mónica Sintra… Esta não é a apresentadora do noticiário de quem eles estavam a falar mal? Temos aqui apologistas do provérbio “mantém os teus amigos por perto, mas os teus inimigos ainda mais”?

imagem 3

Ora bem, resumindo a situação: o Rhodes (porra, alguém diga lá o nome do homem) tem um filho adolescente que adora skate, está à espera de um filho de uma e anda enrolado com outra. Confere: típica vida aborrecida e monótona de um quarentão americano. Já sei o nome da Veronica! Weeeeh! É Jeannie! E está grávida de uma menina, que o meio-irmão está ansioso por conhecer. Afinal o nome do Rhodes é Marty. Vá lá, só demorei três minutos para descobrir.

imagem 4

A Jeannie e o Marty chegam juntos ao escritório e vão desenhar um bigode num colega que está a dormir no sofá… presumo que estou a ver uma comédia! O Douglas ficou a trabalhar até tarde e adormeceu. Coitadinho, esforça-se tanto e só ganha uns bigodes!

imagem 5

Chega o Ron Zobel, que começa a troçar da situação em que a empresa de Marty se encontra. Oh não! Por favor, não fechem este escritório de “não sei o quê”, o Marty e a Jeannie têm uma mesticinha para criar… e um adolescente! Este Zobel, além de falar de si na terceira pessoa, é estranho. Tem alucinações ou é mesmo um egocêntrico patológico? Ora bem… este Zobel veio receber uma proposta de investimento. Marty contava que ele investisse prontamente uns milhões de dólares, mas além de estar a jogar no seu telemóvel, Zobel quer verificar a situação da empresa antes de avançar para um acordo.

imagem 6

A Jeannie, que está grávida de Marty, pede-lhe para ele ligar à Denna (a sua namorada), que tem a maioria da empresa, para ver o que ela pode fazer em relação a Zobel. Neste momento a minha mente bloqueou… então o Marty e a Jeannie não têm um jantar de família com não sei quem? Não são um casal?

Seguindo, o Marty vai visitar um cliente a Zobel, e os dois robôs que o seguem, colam-se à comitiva. Como Jeannie não chega, Doug vai atrás dela e alega que ele está a simular uma dor para evitar o jantar de família com Marty e afins. Ui, essa foi forte! E mais forte ainda foi a razão pela qual ela estava cheia de dores: gases, metros cúbicos de gases malcheirosos que até incomodaram o bem-intencionado Doug. Depois de deitar tudo cá para fora, Jeannie está pronta para a reunião! Entretanto a reunião corre mal a partir do momento em que Marty decide troçar do Zobel, que abandona a reunião. Teremos guerra, minha gente!

imagem 7

O outro assistente de Marty chega a casa e tem a porta do quarto aberto… aparentemente a Natalie Portman não resiste à cama dele e, sempre que pode, espreguiça-se lá com deleite.  É óbvio que o tal assistente não a quer no seu quarto! Ele abomina a ideia de a ter completamente despida na sua cama a largar pelos na almofada! Pois, a Natalie Portman é a gata do pai. Nome estranho, estamos perante um pai-desempregado-desleixado-que-vive-sob-a-alçada-do-filho? Aparentemente, ele mandou dezenas de mensagens para o filho para que este lhe desse umas dicas sobre informática, necessitava urgentemente do computador para ver pornografia… Perfeitamente legítimo! Deseja ver pornografia porque está a morrer, ainda mais legítimo! Pelo menos morre consolado! A conversa acaba mal e ele expulsa o pai de casa.

imagem 8

Finalmente conheci a Denna, a responsável pela curta assistência de Zobel. Só não entendi  a parte em que ela mencionou que Marty deu metade da empresa à mulher que o colocou numa prisão federal. Ui! Temos histórico da pesada!

Chegou o tão guardado, ou não, jantar! Fala-se sobre a aproximação da data de nascimento da bebé… Seguem-se brindes constrangedores: o skater adolescente quer que a irmã ande bem vestida (WTF?); e o pai de Marty (um pseudo-hippie) brinda à felicidade do filho e de Jeannie. Tudo corre quase na perfeição, quando a Jeannie alega que fez asneira (?) e quer sair dali a todo o custo. Mas Marty, contrariando toda a infantilidade que foi demonstrando ao longo do episódio, refere que devem comportar-se como adultos e ela fica… a bebé até pula de alegria!

imagem 10

E por aqui terminou o episódio com esta família a comer a sobremesa! Confesso que foi um esforço homérico, e completamente inútil, tentar perceber o enredo que levou à atualidade representada no episódio. No entanto, tenho de referir que achei o elenco bastante interessante. Resta-me apenas que, dada a tamanha confusão gerada entre os meus dois neurónios para entender a série, optei por me ficar por aqui… Até um dia House of Lies!

Rui André Pereira