Westworld – 04×04 – Generation Loss
| 19 Jul, 2022
8.9

Sê muito bem-vindo a um dos melhores episódios de Westworld dos últimos anos, Generation Loss! Não podia começar por falar deste episódio sem dizer as saudades que tinha de ver um episódio desta incrível série que me deixasse tão agarrado ao ecrã. Embora não seja tão magnífico como a 1.ª temporada, este episódio em nada envergonha a honra e fama de Westworld.

Este Generation Loss – que em português significa algo como a perda de uma geração – leva-nos diretamente para o tópico do episódio e para algo de que falámos aqui na semana passada. Dolores ganhou e, sim, o mundo é dominado por ela. Aproveito para fazer um reparo ao que disse a semana passada, quando questionei o interesse de Dolores pelo personagem de Aaron Paul, Cabel. Claro que a Dolores que se juntou com Caleb não é a mesma Dolores que agora domina o mundo. Esta Dolores em nada tem a ver com a de Caleb e peço desculpa pela confusão. Voltando ao episódio, tal como tinha dito, C, a personagem misteriosa do episódio passado, é mesmo a filha de Caleb. Estamos em linhas temporais diferentes e nesta, onde Bernard tenta salvar o mundo, passaram-se 23 anos desde a altura em que vemos Caleb e Maeve a perder a batalha contra Dolores.

É neste aspeto que acho que o episódio é brilhante. Passamos praticamente todo o episódio a ver Caleb e Maeve a quase triunfar sobre Dolores. O plano dela é claro: quer dominar o mundo controlando os humanos. Para isso criou as moscas que entram dentro do cérebro dos humanos e assim ela passa a conseguir controlar as suas ações. É uma praga que está a nascer e vamos vendo que os nossos heróis parecem estar a ser bem sucedidos em parar o plano de Dolores. Até que vem o twist final! Perceber que Maeve morreu e é a máquina que Bernard tanto procura mais de 20 anos depois e vermos que praticamente todo o episódio foi Caleb a lembrar-se do passado num teste de fidelidade porque ele agora é um dos anfitriões de Dolores é absolutamente genial. A montagem das cenas é extremamente bem feita. As imagens comunicam diretamente com o espectador sem ser necessária aquela explicação óbvia que vemos em tantas outras séries. Tudo encaixa na perfeição e faz lembrar os velhos tempos de Westworld.

Sabendo agora se passaram então 23 anos depois da morte de Calab e Maeve e que o mundo é basicamente um parque de diversões para Dolores, resta-nos perceber onde encaixa Christina. Sabemos que a colega de quarto dela é uma humana controlada por Dolores, tendo em conta a conversa dela em que fala de um pesadelo onde moscas atacaram um piquenique dela e da família. E sabemos que Dolores atacou várias crianças para que elas crescessem dominadas por ela, tal como conta a Caleb. Mas será que Christina é um anfitrião? Na minha opinião, sim. Acho que Dolores criou Christina com a aparência do seu primeiro corpo como forma de homenagem ou algo do género e agora ela é uma das personagens do seu mundo. O que acho que Dolores não contou foi que, de certa forma, Christina está a acordar tal como Dolores acordou no parque de Westworld. Acrescentando a isso, talvez Christina seja uma outlier, tal como Caleb era para o Rehoboam e então Dolores não a consegue controlar. Não sei muito bem como Teddy se encaixa aqui. Talvez Dolores tenha trazido Teddy do sublime para que ele e Christina vivessem a história de amor perfeita que ela sempre quis. Ou então, talvez Teddy tenha voltado do sublime para salvar Christina, acreditando que ela é a versão da Dolores por quem ele se apaixonou. Certo é que Teddy parece ter perfeita noção do que aconteceu e do que está a acontecer.

Foi um belo episódio, cheio de pormenores que tornam Westworld numa série diferente. Como disse no inicio, foi um dos melhores dos últimos anos e continuo com a ideia de que a série está em crescimento. Há muito para descobrir e certamente que esta luta entre humanos rebeldes contra o mundo controlado por Dolores vai dar muito para falar. Temos de esperar pelos próximos capítulos.

Até para a semana!

Westworld – 04×04 - Generation Loss
8.9
9
Interpretação
8.5
Argumento
9.5
Realização
8
Banda Sonora

Publicidade

Populares

a league of their own

Recomendamos