01x02 - Do Not Discuss Your Life Before

01×02 – Do Not Discuss Your Life Before

Contém SPOILERS!

Um dos receios com que fiquei depois de assistir ao primeiro episódio de Wayward Pines era que a série nos inundasse com mistérios atrás de mistérios e que os mesmos demorassem tempo a mais a serem explicados. Felizmente esse receio não se concretizou e começamos já a obter algumas explicações para aquilo que vimos.

Umas das perguntas com que ficamos na cabeça é de que forma, e por quem, andam os habitantes daquela belíssima cidade a serem vigiados 24 sobre 24 horas. Quem se encontra por detrás de tudo isto ainda não foi revelado, mas sabemos já que, além das camaras e microfones espalhados por todo o lado, cada uma daquelas pessoas possui um microchip dentro de uma das suas pernas. É desta forma que o xerife Pope sabe sempre por onde anda Ethan.

Outra particularidade é a forma como o espaço temporal se diferencia entre esta cidade e as restantes. Já na semana passada tínhamos ficado com a ideia disso mesmo, quando Kate refere estar ali já há 12 anos, e o caso de Beverly vem aumentar ainda mais esse mistério. No caso desta última, ele acredita estar presa naquela localidade há cerca de um ano, quando ela desapareceu do mundo exterior em 1999. Há aqui uma grande discrepância no tempo em que as pessoas acreditam lá estar e provavelmente isso provem daquilo em que eles são levados a acreditar pelos mentores de todo este mistério.

Ethan veio para a Wayward Pines numa missão de busca por dois dos seus companheiros de profissão, pelo menos é nisso que ele acredita. Enquanto Kate se encontra viva e de boa saúde, Evans não teve o mesmo destino. Por isso mesmo ele quer investigar as razões que levaram o seu companheiro à morte, só que Pope não está lá para lhe facilitar a vida.

O mesmo xerife que no primeiro episódio não parecia possuir qualquer tipo de interesse naquele cadáver, está agora muito preocupado com o mesmo. Pope sabe perfeitamente que se Ethan começar a investigar a fundo a morte de Evans, vai descobrir alguns dos segredos que mantêm aquela cidade. Só que Ethan não descansa até obter as respostas que deseja e começa a descobrir várias discrepâncias naquela morte. A esposa que Evans possuía dentro da cidade afirma tê-lo visto a suicidar-se, Beverly diz que foi Pope que o matou, cortando-lhe o pescoço, e a forma como o corpo foi encontrado leva a acreditar que ele foi queimado. A verdadeira versão dos factos será a que Pope o matou e isso é confirmado com o que se veio a passar mais à frente.

A paz e tranquilidade que todos parecem possuir dentro daquela cidade é principalmente mantida através de uma série de regras comuns, que mais parecem os dez mandamentos da lei cristã. A primeira delas todas é não tentar fugir de lá, algo que Ethan já transgrediu pouco tempo depois de lá ter chegado. Discutir o passado, discutir a sua anterior vida e atender sempre o telefone são algumas das restantes regras e caso sejam violadas podem ter consequências muito gravosas para o infrator.

Pensem no vosso caso pessoal. Estariam dispostos a partir para uma cidade deste género e poder recomeçar a vossa vida do zero sem terem de se preocupar com aquilo que fizeram no passado? A ideia parece tentadora, mas para aqueles que foram lá parar contra a sua vontade, são aquelas regras que os mantêm na ordem. Caso contrário vejam o que aconteceu a Beverly só por ter infringido as duas primeiras regras. Depois de analisar o episódio mais a frio, encara-se o seu destino como algo essencial para justificar o comportamento dos restantes conterrâneos.

Do lado exterior, a família de Ethan e os seus colegas de trabalho continuam sem saber nada do seu paradeiro, apesar de todos os esforço dele em tentar contactar com o exterior. Ethan percebeu já que não consegue comunicar verdadeiramente com o resto do mundo e como tal vai ter de se desenrascar sozinho para conseguir escapar de lá.

Por alguns momentos tanto Ethan, como nós espetadores, ficamos com a sensação de que Theresa e Bem iriam juntar-se a Ethan em Wayward Pines. Na realidade, eles dirigem-se para Boise, no nordeste americano, e esta alucinação permite-nos continuar a questionar a sanidade mental de Ethan ou será realmente uma consequência da suposta hemorragia interna que o Dr. Jenkins afirma ele possuir.

Foi nos apresentado mais um bom episódio, com uma narrativa consistente e interessante. Todo aquele sentimento de mistério que tomou conta de mim no primeiro episódio continuou sempre presente e isso é de louvar. Caso este nível venha a manter-se ao longo da temporada, tem tudo para se tornar numa das minhas séries favoritas de sempre.

Nota: 8.7/10

Carlos Oliveira