Classificação

9
Interpretação
8.5
Argumento
9
Realização
8
Banda Sonora

[Contém spoilers!]

What We Become marca mais um episódio de The Walking Dead onde dizemos adeus a outra personagem principal. Ao longo das 10 temporadas já tivemos muitas despedidas, a grande maioria devido às mortes precoces dos elementos do grupo central da série, mas também já contámos uma ou outra em que a personagem não morre, simplesmente desaparece ou vai-se embora. Este 13.º capítulo ditou uma pausa nos acontecimentos dos episódios anteriores e mostrou-nos uma realização um pouco diferente daquilo a que estamos habituados. Se foi excelente? Não diria, mas foi um bom fim para a jornada desta personagem e não me importo que o tenham feito. Dada a sua relevância, foi merecido.

Michonne era uma das caras da série, juntamente com Daryl e Carol, após a morte de Carl e o desaparecimento de Rick. Foi-nos introduzida no final da 2.ª temporada e depressa se tornou numa favorita dos fãs. Confesso que, pessoalmente, gosto da personagem, mas nunca foi das minhas preferidas. Merece todo o mérito que tem, claro, mas não consta do meu top 3. Agora, dizemos-lhe adeus de forma bonita e o seu futuro é deixado em aberto para uma possível participação na trilogia de filmes protagonizados por Andrew Lincoln.

No que à construção deste episódio diz respeito, não achei que em termos de enredo tivesse sido espetacular. O foco foram as escolhas de Michonne ao longo dos anos e como essas escolhas a levaram ao presente que vive. Se ela tivesse optado por não ajudar Andrea na floresta, o seu futuro teria sido bem diferente. Uma das possibilidades era fazer parte dos Saviors e ser o braço direito de Negan. Foi horrível assistir a essas cenas, vê-la no lugar do vilão com o taco na mão. A própria atriz, Danai Gurira, disse em entrevista que foi muito estranho interpretar o papel do inimigo. Tenho, no entanto, de ressalvar que a equipa encarregue dos efeitos especiais fez um trabalho incrível na cena em que Michonne substitui Negan. Jeffrey Dean Morgan estava presente, mas tudo o resto foi montado em CGI. Não se notou, pareceu bastante real. No geral, gostei das sequências hipotéticas, mas fora isso e a revelação de que Rick esteve naquele navio, o episódio foi muito mole e parado.

O que retiro destes 45 minutos é que a ida de Michonne àquela ilha foi totalmente inútil; serviu somente como desculpa para que Michonne se fosse embora. Alpha foi derrotada e os Whisperers sofreram um grande tombo, tudo sem a ajuda das supostas armas de Virgil. Nesse aspeto, o episódio deixou aquela vontade de revirar os olhos. E as três pessoas introduzidas? Vão juntar-se a Oceanside? E o grupo enorme no fim, quem será? Irão introduzi-lo na série ou nos filmes? Quem souber pormenores da banda desenhada é favor deixar nos comentários!

A história de Michonne deu uma volta de 360º: começou e terminou em TWD da mesma forma. Uma escolha apareceu-lhe à frente e o caminho que escolheu ditou o seu futuro. Da primeira vez, teve um resultado razoavelmente bom. E da segunda? O que será que a espera? Resta-nos aguardar pelos filmes para perceber se a voltaremos a ver ou se este foi o derradeiro adeus.

Beatriz Caetano

P.S.: Devido à pandemia do coronavírus, o episódio final desta 10.ª temporada passará a ser o 15.º ao invés do 16.º, como é habitual. Aquela que era para ser a season finale será emitida mais tarde, durante este ano, como um episódio especial.