Classificação

7.3
Interpretação
6.8
Argumento
7.2
Realização
7
Banda Sonora

Contém Spoilers!

Finalmente este episódio chegou! Finalmente as minhas preces foram ouvidas! Como um amigo meu disse: “Alguém me ouviu, mas está seis temporadas atrasado!”

Antes de fazer a review, vou fazer um pequeno desabafo. The Walking Dead foi em tempos a minha série preferida, era capaz de discutir horas e horas com alguém sobre assuntos relacionados com a série, tenho dezenas de merchandise da série, incluindo artigos de edição limitada, mas… está a acontecer algo que nunca imaginei que fosse possível acontecer: estou a ficar farto da série, a cada episódio que passa a minha vontade de parar de ver aumenta e começo a desejar que termine de vez, antes que passe de uma série “bestial” a “besta”, se é que isso não está já a acontecer…

Nesta mid-season finale, os saviors conseguiram escapar do Santuário e estão a contra-atacar as comunidades aliadas a Rick. O Kingdom é completamente tomado pelos saviors, mas Ezekiel consegue de forma heroica arranjar maneira de libertar o seu povo sem perdas algumas, enquanto fica no interior dos muros da comunidade juntamente com os saviors.

Em Hilltop, os saviors não chegam a atacar, em vez disso intercetam uma caravana que seguia em direção ao santuário e ameaçam-nos, mas para reforçar a ameaça – e para que Maggie e os restantes percebam a mensagem – eles matam um dos membros de Hilltop, o que liberta em Maggie uma enorme vontade de vingança e sede de sangue.

Por outro lado, temos Alexandria, Negan está nos portões da comunidade e dá um x tempo para que os portões sejam abertos. Carl prontifica-se a liderar uma operação de fuga; todos os habitantes de Alexandria escapam para os esgotos enquanto ele sobe a um posto de vigia dos muros da comunidade a oferecer a sua morte a Negan; o acordo evidentemente não é alcançado e Carl passa ao plano B, destruir a cidade.

Existem explosivos em várias casas e carros na cidade que são acionados, é o caos completo. Rick chega e fica aterrorizado com o que vê, mas rapidamente é direcionado para os esgotos, onde temos uma notícia bombástica (ou talvez nem tanto), Carl foi mordido ao tentar resgatar o sobrevivente da floresta.

E resumidamente, em três parágrafos, foi isto que aconteceu durante 60 minutos de episódio. Para uma mid-season finale não foi nada de extraordinário, nada de bombástico, revolucionador… E, ao contrário de outras, esta não nos deixa vontade de continuar a ver a série. Pelo contrário, após a revelação de que Carl irá morrer, muitos estão revoltados e a ponderar não continuar a ver a série.

Pessoalmente, nunca fui muito fã do Carl e, após a 2.ª temporada, quando mata Dale indiretamente, jurei nunca o perdoar e sempre desejei que morresse do mesmo modo, mordido por walkers. Costuma-se dizer que “quem espera, sempre alcança” e, verdade seja dita, foram seis temporadas que se passaram, mas o karma não perdoa, mais cedo ou mais tarde faz das suas.

Por outro lado, a saída de Carl da série é algo bastante negativo para a mesma, arrisco-me a dizer que da maneira em que a série está, nem Daryl é suficiente para convencer os fãs a continuar a assistir.

Quanto mais teremos de aguentar até que decidam colocar um ponto final na série? Ou será que não conseguem mesmo voltar a dar aquele toque especial a The Walking Dead que mais nenhuma série tinha?

Este foi o 8.º episódio da 8.ª temporada e até agora ainda não gostei de nenhum em especial e as audiências mostram que não sou o único a pensar deste modo.

Até para o ano, The Walking Dead, que a virada de ano faça com que a série melhore!

João Montez