TWD4_10_DB

04×10 – Inmates

Mais um episódio de uma das minhas séries favoritas, esta semana com um pouco mais de acção e em que ficámos a saber o que aconteceu aos restantes sobreviventes.

Começa com a fuga do Daryl e da Beth, imediatamente após o desfecho do ataque à prisão, a Beth determinada em encontrar os restantes companheiros e recusando-se a acreditar que tenham morrido às mãos dos walkers e o Daryl calado, “desligado” e apenas centrado em sobreviver. Deparam-se a determinada altura com um local junto a uma linha de comboios que parece ter sido palco de um massacre, com vestígios de humanos terem sido ali mortos e comidos (mais tarde vamos ficar a saber que é o mesmo local por onde o Tyresse passou com as meninas enfrentando um grupo de walkers).

Efectivamente o Tyresse está em fuga com a Lizzie, a Mika e a bébé Judith (nunca deixei de acreditar que ela estaria viva) mas para ir ajudar dois homens que estão a ser atacados por walkers (junto à tal linha de comboio) deixa as meninas entregues a si próprias apenas com uma arma para se poderem defender. Felizmente surge a Carol para salvar o dia (sempre achei que ela ia voltar) e um dos homens antes de morrer, diz-lhes para seguirem pelo trilho até um “santuário” onde estarão a salvo.

O momento alto deste episódio veio sem dúvida da parte da Maggie e do Glen. Maggie ainda destroçada pela morte brutal do seu pai, e na companhia de Sasha e Bob, depara-se com o autocarro da prisão cheio de walkers, aterrorizada com a hipótese que Glenn seja um deles, abre a porta do autocarro, para os deixar sair um a um antes de os matar, para se certificar que Glenn não se encontra entre eles.

Mal ela sabe que o Glenn ainda está na prisão e corre perigo, desmaiado no alto de uma plataforma meio destruída, rodeado de walkers que o tentam alcançar. Glenn prepara-se então para também ele deixar a prisão para trás, veste um fato de polícia de choque e abre caminho pelo meio dos walkers. Achei esta parte genial por o plano da câmara ser da perspectiva do Glenn, como se fossemos nós a tentar passar pelo meio dos walkers, muito bom!

Já do lado de fora o Glenn encontra a Tara e perdoa-lhe por ele ter estado ao lado das pessoas erradas no ataque à prisão. Seguem caminho e são encontrados por um grupo de “militares”.

Não foi um episódio bom, nem mau, foi apenas um apanhar das pontas soltas depois do ataque à prisão, houve alguma tensão sim, mas ficamos sempre com aquela sensação de querer mais, mais acção, mais drama, mais momentos para nos deixar sem fôlego…., acho que vamos ter continuar à espera.

E com todas esta “pistas” para nos deixarem curiosos (o que é o “Santuário”? E quem são estes “militares” que agora apareceram?) a série começa a ganhar mais um bocadinho de ritmo e estão reunidos os ingredientes para o desenrolar dos próximos episódios até ao final desta temporada.

 Nota:7/10

Alexandra Leite